06 RAZÕES IMPORTANTE PARA TIRAR O DIVORCIO

06 RAZÕES IMPORTANTE PARA TIRAR O DIVORCIO
Avalie esse artigo

 

Há muito tempo que o casamento deixou de ter o caráter de ser uma relação baseada no “até que a morte nos separe” e fundamentados unicamente no amor e na lealdade. Hoje, os motivos para o casamento podem ser bastante variados como para realização pessoal ou a união entre famílias.

Apesar de fazerem os votos, o casamento não deixa de ser uma relação com tudo que tem direito: momentos bons e ruins, os famosos altos e baixos. Mas o que difere uns dos outros é a capacidade de lidar com os problemas. Quando se chega a uma situação sem volta, recorre-se ao divórcio.

Saber que existe a possibilidade do divórcio, não ajuda na hora de fazer essa escolha por nenhuma das duas partes da relação. Em sua maioria a decisão de apelar para o divórcio provém de questões que o corrompem, a exemplo do adultério que provoca a insustentabilidade do casamento e tornando a decisão da sua ruptura algo inevitável.

O acordo de termos e as condições do divórcio devem ser aceitas por ambas partes, e com a independência tanto do homem como da mulher o processo para adquiri-lo quando os convém é mais acelerado e fácil. A questão é: O que as leva a chegar num ponto em que lidar com os problemas e enfrenta-los torna-se algo impensável? Confira os 06 principais motivos para uma mulher pedir o divórcio (pincipalmente o 04):    

Ver também: Entenda porque os relacionamentos de hoje em dia são tão descartáveis

1. Sensação de fracasso

É normal que as prioridades de cada um sejam diferentes, por isso que antes do casamento é primordial que o casal discuta quais são elas, estabelecendo os termos e as condições para atingirem o objetivo comum. O problema reside quando ambos não sabem lidar com os percalços do caminho.

As prioridades individuais superam as do casal e acabam ocasionando danos à relação como a geração de conflitos constantes e o individualismo, no qual nenhum está disposto a sacrificar algo para o bem dos dois.

Quando é o homem que não está disposto a abrir mão de suas prioridades e expectativas, gera uma sensação de fracasso na mulher, que ela sente que está levando o casamento sozinha. Ela faz concessões e ele não, ela está disposta a resolver as crises quando o outro já desistiu. Esse passa a ser o momento crucial para a mulher: quando o seu relacionamento já não tem volta e é necessário se separar.

2. Incompatibilidade sexual

A questão da incompatibilidade sexual pode variar dependendo da relação. Para alguns casais decorre da necessidade da mulher de se sentir amada e desejada, antes do ato sexual, precisa ter um laço emocional com o seu parceiro e já para ele, o sexo em si já se constitui como o auge da intimidade do casal.

Outro tipo de incompatibilidade diz respeito à questão da reprodução, como quando a mulher não consegue engravidar, o que gera pressão psicológica por parte dela como da família e do parceiro. Ambos os casos, se não resolvidos, acarretam na frustração sexual da mulher e no decorrente divórcio.

3. Questões financeiras

A questão econômica é muito importante para um casal, afinal espera-se certa estabilidade financeira com a união. O principal ponto para a crise do casal nesse aspecto reside na gestão do dinheiro, independente da quantidade, as discussões giram entorno de como deve ser lidado dentro do âmbito familiar.

Às vezes um gasta mais do que o outro, ou vice-versa. A ausência de orçamentos pré-estabelecidos com suas respectivas prioridades, geram problemas sérios que podem levar a situações irreversíveis.

4. Abuso

Chegamos ao maior motivo para o pedido do divórcio pelas mulheres. O abuso pode ser de âmbito físico, psicológico, emocional, econômico ou moral, e variam a depender do casal. O abuso é um tipo de violência e pode ocorrer por vários motivos, banais ou não, mas que são totalmente injustificados.

Nada pode justificar um ato de violência. Ser submetida a situações que podem ferir tanto física como emocionalmente a uma mulher é motivo mais do que suficiente para o afastamento imediato do conjugue e a sua devida denuncia a autoridades competentes. Amar não é controlar o outro ou submete-lo a situações de risco.

5. Falha de comunicação

A comunicação entre o casal é essencial para a manutenção de um casamento, dividir pensamentos e ideias pode criar um ambiente harmônico, assim como a ausência do diálogo gera o desentendimento entre ambos, pois deixa-se de conhecer o seu parceiro e ter uma relação de companheirismo e cumplicidade com ele. Ficando sozinha e frustrada com seus próprios pensamentos. Se não há interesse em aprofundar a relação, é sinal de que ela já acabou.

6. Fidelidade

A confiança mútua é um dos pilares para uma relação saudável e forte e deve ser prioridade para o casal. Uma vez rompido esse laço, em sua maioria devido a uma relação extraconjugal, dissolve-se o casamento. Não há possibilidade de superação de algo tão frágil como a confiança dada ao outro. Esse é outro dos principais motivos para o divórcio por parte das mulheres.

Segundo especialistas em relacionamentos, na medida em que as mulheres tendem a buscar a continuidade e estabilidade, o homem é propenso à descontinuidade e a crescente busca de novidades além do amor. Ao se sentir seguro e amado em uma relação, ele procura outros interesses. Diferente da mulher, que permanece em uma relação até atingir o seu ponto mais crítico.

É importante destacar que não se trata de algo generalizado, mas sim de um tipo de indivíduo. O interessante da teoria é que no momento da ruptura o homem tende a querer ficar ligado a mulher após o fim do relacionamento e a mulher geralmente, rompe com todo laço emocional com ele.

Quando se percebe que a situação do casal não tem mais volta e a decisão do divórcio é tomada, tanto a mulher quanto o homem procuram a melhor forma de lidar com a situação. Sendo que a mulher aceita de forma mais rápida o fim do amor e pratica a resiliência para seguir adiante.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: