5 (100%) 1 vote

Muitas vezes acontecem fatos em nossas vidas que acabam nos colocando em uma berlinda. Como estar estável por alguém que seja fantástico, porém se apaixonar por outra pessoa que talvez não seja lá aquelas coisas, mas você está envolvida. O que fazer?

O que fazer?

Como manter a sanidade quando se está em um triangulo amoroso? Primeiramente, você deve se questionar o porque procurou a pessoa que você conheceu posteriormente.As vezes os relacionamentos se tornam enfadonhos, cansamos da rotina, começamos a nos irritar com o parceiro e querer apenas dormir no sofá ou ficar até mais tarde na televisão. A presença do outro se torna pesa, chata e intragável.

Há vários casos, uma mulher que sofre algum abuso e passa por um divórcio, trabalhando com alguém mais bacana e que também está com problemas no casamento, como ambos passam muito tempo juntos, a amizade se expande. Ela acaba se sentindo mal com a relação que eles estão tendo, porém não manter algo sério, ele não quer se separar, então acaba sendo uma situação boa para ambos.

Uma mulher sai com vários homens enquanto é solteira, seja pela plenitude se sentir feliz ou pela vontade de tentar algo novamente, quando cansa do que já em mãos. Uma vez, fica apaixonada por homem diferente, lindo, fantástico e se esforça para ficar somente com ele, por fim, rompendo o relacionamento com as outras. Casa com esta pessoa,  acaba tendo filhos, com o tempo as coisas mudam, ela cansa dele, ele fica careca e começa a se interessar por outra pessoa.

Veja também:  Dicas para superar o fim de um relacionamento.

Pode ser um romance simples com um colega de profissão, um dia de folga da família com alguém que esteja afim, ou uma traição fora do casamento, há aspectos comuns entre as situações que citamos:

  • Um será traição" rel="nofollow" target="_self" >traído;
  • Quem está em situação desfavorável, como carente, triste, depressivo, sempre aceitará estar neste tipo de relação;
  • Algumas pessoas não são feitas para viver como casadas e acabam projetando as frustrações na esposa, nos filhos.

Relacionamentos como este tendem a detonar com o aspecto psicológico da família, se tiver alguém trabalhando com a família, tipo uma pessoa que  cuida da casa e é muito intima da família, até ela se afeta.

Primeiro, obviamente é a esposa, depois quando a história se expande, os filhos, alguns tacam o terror, mundam de país, cidade, planeta ou apenas querem colocar fogo na floresta amazônica, mas só próprio pai e na amante já bastaria.

Depois que a tragédia está feita, tem a outra pessoa do relacionamento, a amante. A angústia é geral, não tem uma alma santa que saia imune das consequências de adultério na família.

Triângulos amorosos só são fantásticos, quando há consentimento de todas as partes, filhos não são afetados por este tipo de relação ou em novelas, filmes e nos grandes contos da literatura. Tem contos que nos fazem babar de vontade, querer sair correndo para abrir os horizontes e começar um relacionamento poligâmico.

POR QUE TRAIMOS? HÁ SOLUÇÃO?

  • Problemas conjugais podem ser revolvidos se ambos conversarem muito e se quiserem, é claro;
  • A vida não é simples, há empecilhos e pedras por todas as partes, trair também é uma forma de fugir dos problemas, se ambos se unirem, talvez resolvam muitas coisas;
  • As distinções podem ser elaboradas e vocês podem pontuar aspectos em comum;
  • Quem traiu também tem o direito de se arrepender e as veres o perdão pode facilitar uma vida familiar comum;
  • Se você é religioso, não se esqueça dos pré-requisitos para não cair nas tentações mundanas;
  • Procurem terapia de casalo, separados tentem elaborar a mente de vocês, pois as vezes não sabemos o que queremos nem aos 20 anos muito menos aos 50 anos;

PERDOAR E PEDIR PERDÃO

Quem traiu precisa assumir parte da culpa, rever os conceitos caso queira manter a família unida e mudar definitivamente a postura. Por exemplo, deixar de viver esta dupla identidade de amar várias pessoas, mas não ama ninguém.

Perdoar também é fundamental sempre, quando quem traiu suplica ou apenas pede perdão mesmo, ele faz a observação ou salienta que definitivamente errou, quem deve agora aceitar o ocorrido é quem foi vitima da situação, não é algo fácil, porque no primeiro momento que vocês perderem a cabeça e discutirem pode ter certeza que vai ser usado como argumento.

Ou seja, ambos precisam colocar uma pedra em cima disso.

Pensar na pessoa que aceitou ser a terceira na relação, para ela não será fácil também, afinal ela não é uma máquina imune de sentimentos, provavelmente sofrerá e muito por conta da situação.

Os filhos também serão afetados e muito, a revolta é geral e eles vão se achar no direito de fazer o que bem entender. Quebrar regras será o ponto mais saliente nas ações deles, ou seja, se a sua filha resolver explodir um caixa eletrônico, não fique assustado, pode ser que aconteça mesmo, conversar com eles ajuda, mas procurar ajuda profissional as vezes é mais interessante, nem sempre eles estarão dispostos a escutar a voz do “pai” traidor ou da “mãe” traidora. Muitos adúlteros tentam justificar os equívocos dos seus atos citando todas as coisas que o conjugue fez e ele não gostou. Se você for o traidor, está via não ajudará receber o perdão.

Muitos relacionamentos que passaram por uma situação como estas conseguiram continuar suas vidas e abstrair o fato ocorrido, porém somente quando quem traiu realmente pede perdão, e quem foi traição" rel="nofollow" target="_self" >traído, perdoa definitivamente.

Juntos conseguem reatar o casamento ou namoro, superar as marcas traumáticas e deixar essas coisas no passado, inclusive cada um tendo uma visão mais real sobre o que é o outro e quem é ele mesmo.

Caso você esteja passando ou passou por uma relação como esta, vale a pena refletir sobre a questão. Este é  um dos acontecimentos mais complexos numa vida a dois, apesar de não ser a pior coisa que poderia acontecer, nem a pior. Portanto, se você não está disposto a viver um inferno em vida é melhor deixar pra lá e sair da relação antes que todos saíram machucados, inclusive, você mesmo (a).

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: