5 Motivos para não desanimar seu relacionamento.

5 Motivos para não desanimar seu relacionamento.
Avalie esse artigo

Namorar é uma coisa complexa, se não fosse não brigaríamos tanto e os namoros seriam eternos. Só aqueles que já namoraram sabe se é bacana ou não cada relacionamento. Namorar é se aventurar, planos, ter um cobertor de orelha  para esquentar nos dias frios e se refrescar nos dias quentes.

Todo namoro deixa uma memória em nossa vida, uma lição, uma aprendizagem. Se não ficou nenhuma lição, no mínimo não foi namoro, foi algum cara que esteve contigo fazendo presença naquele momento de solidão.

Reza lenda que bom mesmo é ficar solteiro, sair com as amigas, por aquela roupa bonita, soltar o cabelo e cair na vida! A gente não deve nada a ninguém, na realidade nem no namoro deveríamos dar satisfações para alguém, não concordam  meninas?

E quando aparece aquela primeira briguinha boba, do tipo, o que você estava fazendo na casa de fulana? Ou você gosta mais de futebol de  mim, a gente prefere jogar as roupas do cara janela a fora e terminar o namoro.

Há  pessoas que desistem do relacionamento e ficam o tempo todo aceitando a forma que o relacionamento está, as vezes a pessoa oferece pouco carinho, pouca atenção, trata mal e ainda faz solicitações absurdas.

Tem  pessoas que namoram porque é uma pressão familiar, moral da sociedade e para mostrar que estão progredindo na vida. Se você se encaixa com estes aspectos, pare!

Veja também: 7 razões pra você melhorar a afinidade em seu relacionamento

Viaje, estude, curta a vida!

Agora se você namora, porque realmente gosta da pessoa e está vivenciando um balde água fria no relacionamento,  pensa em parar com tudo, dar uma volta com as colegas e esquecer o amado imortal.

Mas pense bem antes de cair na besteira de escolher os conselhos de algumas “amigas”, por conta disso irei deixar algumas dicas para vocês pensarem muito bem antes de desistir do amor:

1)      Há uma galera por aí em busca de algo que você está tendo e está acostumada neste exato momento.

Quase sempre não nos damos conta, mas enquanto você não tá ligando para o seu amado, aquele que para um sapo, meu quadrado e que tem mancha de molho na blusa, tem várias moças por aí com um complexo mal resolvido de olho em um cara como ele, só para ter uma almofada no sofá para deitar no fim do dia.

Se ele for bonitão e inteligente, pior ainda, as amigas vão achar todos os defeitos do mundo no cara e fazer a sua mente para você cair na gandaia. Não caia nesta cilada.

2) A abstinência de alguém que há muito tempo está contigo.

Talvez não seja motivo suficiente para  terminar o relacionamento, porém pensar no quanto a pessoa irá fazer falta pode ser uma forma de repensar nos atos e no quanto você esta se acomodando no relacionamento.

É que nem pai e mãe, a gente briga pra caramba, mas quando eles se vão para sempre a falta que a gente sente não tem palavras para descrever. Será que o seu relacionamento não irá realmente fazer falta para ti e não há como fazer acordos que sejam bons para os dois?

3) Nossos relacionamentos não são iguais aos comerciais 

Tipo Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert (imagina um desse em casa, ninguém sairia de casa, risos, a gente tem que rir, né). Como se fossem casais perfeitos que não tem brigas aparentes, tudo funciona como um relógio, as crianças nem parecem usar fraldas e nenhum deles terá algum tipo de problema de saúde, como hemorroidas, nada mais romântico discutir com o maridão ou o namoradão sobre hemorroidas.

As vezes essa idealização que é imposta pelo mercado, nas novelas, nas propagandas, nos filmes, fazem nossos relacionamentos parecerem sem graça, sem luxo, sem a graça de um reino.

Tem coisa mais diversidade do que se deparar com algo bobo e tão banal na pessoa amada? Coisas que a gente nem acha mais graça, tipo, colocar a blusa no avesso ou dormir babando no travesseiro. Ria dos momentos bestas, as vezes mais vale um Sherek do que um Príncipe em um grande cavalo branco.

4) Apreender a conviver com as diferenças:

As vezes idealizamos uma pessoa que seja iguais a nós. Ou que faça tudo que nós queremos, um relacionamento só é bacana e saudável quando ambos tem liberdade para fazer o que cada um gosta. Dê um tempo para si e dê um tempo para o parceiro ou parceira.

Não crie muralhas e nem cerca elétricas, se você não gosta de cerveja, não é por isso que seu parceiro vai ter que deixar de beber uma mazinha só para fazer o seu gosto.

Agora se você curte uma cerveja e ele fala que isso não é coisa de moça de família, diga a ele que boca foi feita para sentir sabores e texturas, a sua gosta de uma bem gelada.

Ambos devem respeitar limitações e gostos, desde que não machuque o psicológico, as finanças, as rotinas básicas de um relacionamento.

5)Todo julgamento nos conduz a graves desentendimentos

Jesus nunca julgou o outro; pelo contrário, sempre olhou para cada pessoa a partir das possibilidades que o ser humano carregava no seu coração. Quando julgamos o próximo, experimentamos, em nós mesmos, a consciência de que também não somos perfeitos.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: