8 Maneiras de Construir um Melhor Relacionamento

8 Maneiras de Construir um Melhor Relacionamento
Avalie esse artigo

 Todos estávamos lá: você está em conversa profunda e a voleia é suave, sem costura e gratificante, trazendo você mais perto por minuto. Mas você também esteve aqui: Enquanto você se diverte tentando resolver seu ponto de vista, seu parceiro interrompe e muda o assunto. A próxima coisa que você conhece, você tem um caso sério de chicote emocional. Isso porque você conhece alguém por 15 minutos ou 15 anos, a maneira como você fala aumenta, confiança, intimidade e amor – ou o contrário.

A comunicação, afinal, é a ferramenta que você usa todos os dias para construir seus relacionamentos mais próximos, e os especialistas (bem como o senso comum) nos dizem que as palavras certas, faladas do jeito certo, podem fazer maravilhas até mesmo nas interações testemunhadas. O problema? A maioria de nós pensa que somos bons comunicadores, mas a pesquisa mostra que somos surpreendentemente não qualificados. A culpa correu por e-mail ou uma escassez de tempo face a face, mas não estamos nos conectando o melhor que podemos.

Ver também: Passos para Melhorar seu Casamento em Apenas uma Semana

De acordo com o trabalho inovador no campo da neurociência, no entanto, é fácil se capacitar para falar e ouvir de uma maneira que estimule a simpatia e a confiança no cérebro da outra pessoa em questão de segundos. Então, se você está falando com um amigo, um cônjuge ou um colega no trabalho, essas oito dicas garantirão o melhor diálogo possível.

Respire e estique 

Quando as conversas são desafiadoras, a pessoa que pode permanecer calmo beneficiará mais. Isso é porque o estresse gera irritabilidade, a irritabilidade leva à raiva e a raiva desliga sua capacidade de obter seu ponto de vista. Então, antes de entrar em qualquer diálogo importante, demore um ou dois minutos para entrar em um estado de relaxamento profundo.

Muitos estudos de varredura cerebral mostraram que exercícios simples – como respirar lentamente até uma contagem de cinco, esticando seu pescoço e até fingindo alguns bocejos – podem mudar seu cérebro de maneiras que melhorem suas habilidades de comunicação.

Gerar 5 pensamentos positivos 

Qualquer pensamento negativo que você abrigar pode interferir com as partes do seu cérebro envolvidas no processamento, escuta e fala do idioma, levando a defensiva e desconfiança mútuas. Declarações como “Você me decepciona” ou “Não gosto do seu tom”, ou mesmo um rolo de olho pode gerar uma reação de luta ou fuga no cérebro da outra pessoa.

Para contrariar isso, empregue a regra 5-para-1: por cada sentimento negativo que você mantém sobre você, a outra pessoa, ou o tópico em questão, conjura cinco positivas. A pesquisa mostrou que esse é um dos fatores mais importantes para prever o sucesso nas relações pessoais e comerciais.

Selá-lo com um sorriso 

Se você quiser aumentar o sucesso de sua interação, tente acessar uma memória agradável ou pensar sobre alguém que você ama antes de iniciar a conversa. Ele criará uma expressão facial sutil e convidativa que transmite bondade, compaixão e interesse. Quando outra pessoa vê isso, estimula um sentimento de confiança em seu cérebro.

A expressão no rosto da outra pessoa refletirá inconscientemente o seu – um processo conhecido como ressonância neural – e isso irá aprofundar a sensação de satisfação de todos. Como demonstraram os pesquisadores da Loyola University Chicago, o contentamento dá origem a bate-papos mais felizes. Memórias agradáveis ​​também liberarão produtos químicos de prazer em seu cérebro que o levarão a estados ainda mais profundos de intimidade descontraída.

Veja a alma 

O contato com os olhos estimula os circuitos de redes sociais em seu cérebro, diminui o hormônio do estresse cortisol e aumenta a oxitocina, um hormônio que aumenta a simpatia. Olhando o rosto de alguém – realmente olhando – também significa que você será mais capaz de reconhecer as sete expressões faciais básicas (raiva, medo, tristeza, nojo, surpresa, desprezo e felicidade), embora possam durar apenas um segundo. Isso torna mais fácil reparar o dano antes que seu ente querido perceba que a conversa foi eliminada.

Apreciação expressa

 As primeiras palavras que você fala com alguém estabelecem o tom para toda a interação, e um único elogio pode ser tudo o que você precisa para gerar cooperação e confiança. Reclamações, por outro lado, criam imediatamente uma reação defensiva no ouvinte e raramente receberão o que você deseja.

Nossa sugestão: Comece cada conversa com um elogio sincero e termine com uma frase que transmite uma profunda apreciação pela outra pessoa. A pesquisa mostra que as observações recebidas no final de uma interação são especialmente efetivas porque permanecem na mente da outra pessoa.

Seja breve 

Sempre que possível, fale uma ou duas frases ao mesmo tempo e depois pause e respire para relaxar. Por quê? A pesquisa mostra que nossas mentes conscientes retém apenas um minúsculo de informações. Então, é retirado da memória de trabalho à medida que o novo material é carregado. Se você deve falar por um longo período de tempo, informe o seu amigo com antecedência. Isso o incentivará a concentrar e ignorar a intrusão de seu próprio discurso interno.

Criar confiança 

Quando você finalmente consegue suas conversas com seus entes queridos, faça um treinamento para falar com delicadeza. Mas seu tom também é importante. Se você soltar o tom de sua voz e falar mais devagar, o ouvinte vai ouvir e responder com maior confiança.

Esta estratégia foi desenvolvida e testada em 2011 no departamento de ciências da comunicação e desordens na Universidade de Houston, e tem sido usada para ajudar os oncologistas a apresentar más notícias aos pacientes da forma mais favorável possível. Quando os médicos reduziram a taxa de fala e o tom, os pacientes perceberam “como mais carinhosos e simpáticos”.

Ouça. Não, realmente ouça 

Este é mais difícil do que parece. A pesquisa mostra que a maioria de nós começa a falar antes que a outra pessoa tenha terminado de falar. Mesmo os médicos, que são treinados para ouvir com atenção por informações médicas importantes, tendem a interromper pacientes dentro de 23 segundos, muito antes de terem sido declaradas as verdadeiras preocupações de um paciente.

Para ouvir profundamente e completamente, você deve treinar sua mente para se concentrar na pessoa que está falando, não apenas em suas palavras, mas também em suas expressões faciais e linguagem corporal. Claro, isso leva alguma prática para obter direito. Mas, mesmo que a outra pessoa se acople, tente responder ao que foi dito, em vez de mudar a conversa para o que você quer falar.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: