A base ideal para pele negra não é a Cinza! Saiba escolher corretamente!

A base ideal para pele negra não é a Cinza! Saiba escolher corretamente!
Avalie esse artigo

 As mulheres morenas e negras costumam ter dificuldade para escolher a cor certa da maquiagem. A base corretiva e o pó compacto viram grandes inimigos quando o assunto é uniformizar a pele e disfarçar as manchas indesejadas.

O erro mais comum é exagerar no produto de tom mais claro e evidenciar as imperfeições. As mulheres têm o costume de testar a base no antebraço e isso é errado. Produtos para o rosto devem ser sempre testados no rosto. Só assim você pode ter a certeza de que estará escolhendo a cor certa para seu tom.

Para quem tem mais experiência no assunto, ainda é possível usar duas cores misturadas, de preferência com as bases líquidas, para encontrar um tom ainda mais próximo da realidade. A maioria das negras e morenas tem a pele com fundo amarelado, o que facilita na hora de fazer as famosas misturas.

Ver também: Truques de maquiagem essenciais que toda mulher deve saber

Coloque quantidades iguais de uma base clara e outra mais escura, sempre aproximadas de seu tom de pele. O pó compacto pode, e deve, ser utilizado pelas mulheres de pele negra para ajudar na cobertura perfeita. A dica de escolha da base vale também para o pó, que deve ficar natural. Escolha entre os tons de marrom e bronze.

Apesar de algumas marcas de maquiagens nacionais nos últimos anos terem evoluído de forma lenta, os tons ainda não são suficientes e falta um cuidado com a diversidade de cores de pele por aqui. Muitas empresas disponibilizam um ou dois tons de base e corretivo para pele negra, geralmente com o fundo rosado, o que pode acabar num erro temido pelas mulheres: o rosto com aspecto acinzentado!

Porque ocorre o efeito acinzentado?

O efeito acontece por causa da escolha errada das cores dos produtos que servem para corrigir e uniformizar a pele. Por isso, na hora de comprar a sua maquiagem, duas coisas são bem importantes: o auxílio de um profissional com conhecimento de causa e a análise correta do seu tom de fundo de pele – se ele é mais avermelhado, rosado, azulado ou amarelado (maioria nas negras brasileiras).

Além disso, é preciso não ter pressa. Teste o produto no seu próprio rosto (nunca em outras parte do corpo!), veja como ele se comporta tanto na luz natural quanto na artificial e espere sua pele absorvê-lo. Melhor gastar alguns minutinhos no teste que sair cinza por aí.

Nessas horas, é importante também conhecer bem o seu rosto. Olhar com carinho para cada cantinho dele e perceber quais são os pontos que precisam de mais correção, se existe uma variação de tons, se ele é seco, oleoso ou misto… Enfim, saber certinho quais são as necessidades dele e atendê-las com perfeição.

Outra dica bacana é deixar a base um pouquinho de lado e olhar com carinho para o corretivo que, por si só, pode fazer um trabalho muito bem feito e mais leve. Às vezes, sua pele precisa de cobertura em poucos pontos, então, tudo bem aplicar pouco produto de forma pontual.

E conhecer o seu rosto também é entender que a pele negra tem uma luminosidade natural que pode e deve ser ainda mais destacada com maquiagem. Nessas horas, um corretivo um pouco mais claro para iluminar na área das olheiras e nas têmporas é muito bem vindo.

Além disso, iluminadores com fundo dourado podem também destacar a luz que a pele negra emana. Contorno é outra ótima ideia mas, aqui no Brasil, infelizmente ainda temos poucas marcas que fazem este tipo de produto com tons específicos para pele negra. Ok, tudo bem, a gente adapta.

Para contornar o rosto e dar aquele efeito bem bonito e anguloso, use sombra. Pode escolher um ou dois tons acima da cor da sua pele que dá tudo certo. Lembrando que o produto deve ser sem brilho.

O medo do efeito cinza na pele e a complicação ao encontrar os produtos para preparo do rosto ainda existem, mas, enquanto as marcas não se atentam de forma completa às necessidades da mulher negra, a gente pode usar uns truques para conseguir realçar a nossa beleza com maquiagem.

Ao se produzir, lembre-se sempre que corretivo, base e contorno devem cumprir os seus papéis e depois sumirem no rosto! Teste bem os produtos que quer comprar, conheça e respeite a sua a pele que, no final, vai dar tudo certo!

Dicas para escolher o tom de base ideal

Levar para casa aquela base cobiçada por semanas, mas acabar abandonando o potinho na gaveta dias depois. A cena pode parecer familiar para muita gente e o motivo é quase sempre o mesmo: o tom da base não era o certo. Para as negras o problema é ainda maior, já que qualquer errinho para um tom abaixo deixa a pele acinzentada, enquanto uma cor acima do ideal traz um bronzeado nada natural. Como o produto é fundamental para uma pele linda e, geralmente, custa mais do que a maioria dos outros itens da nécessaire, é preciso saber exatamente o que fazer para sair da loja com o tom certo.

Saiba como fugir do “efeito fantasma”

Mulheres negras precisam ser mais cuidadosas na procura, já que os tons para peles claras ainda são a grande maioria no mercado e esse excesso de opções pode confundir: existe um grande número de bases que acinzentam esse tipo de pele e dão a elas um acabamento nada natural.

Para evitar o problema, a regra é testar a base sempre na parte mais escura do rosto. O ideal é que ela suma quando for passada na mandíbula, entre a base da orelha e o canto da boca. Nivelar o tom por ali traz um leve bronzeamento, evitando justamente aquela aparência de “fantasminha” tão temida.

Misture até achar o tom ideal

A boa notícia é que negras costumam ter a pele com fundo amarelado e  essa característica facilita na hora de fazer as famosas “misturinhas” – composições formadas por dois ou mais tons que são combinados até achar o ideal. Coloque quantidades iguais de uma base mais clara e outra mais escura para depois ir adicionando mais cor de acordo com a necessidade.

Também é válido usar essas intensidades diferentes para adequar as partes mais claras e escuras do rosto: “É bem comum recorrer a mais de uma base, já que cada pedaço do rosto tem um tom, incluindo manchas e cicatrizes. Vou colorindo como se fosse uma tela, adequando os tons a diferentes lugares do rosto.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: