A Relação da Escrita no Whatsaap e como isso interfere na relação do casal (Imperdível)

A Relação da Escrita no Whatsaap e como isso interfere na relação do casal (Imperdível)
Avalie esse artigo

Neste artigo falaremos sobre a escrita nas Redes e como isso influi nos relacionamentos amorosos

Uma das coisas que consegui experimentar nesses meses através da observação é que não pensamos no que escrevemos. Depois do meu experimento “o fim de semana sem o WhatsApp”, decidi observar como os outros se relacionavam com esse meio como filtro. Eu sei que não é um estudo muito amplo, e muito menos rigoroso, mas em observação e experiência é sabedoria. Distinguir entre o que sabemos porque experimentamos, observamos e analisamos e o que só sabemos como referência.

Ver também: Infidelidade e Rede Sociais entre Casais (Imperdível)

Decidi adotar um papel passivo de observador de relações pelo WhatsApp. Eu observei meus relacionamentos amorosos. Meus relacionamentos incipientes, meu relacionamento com meu ex, e aquele tipo de cemitério emocional que permanece no WhatsApp de relacionamentos que têm sido efêmeros. E aproveitei a oportunidade para observar as relações dos outros.

Uma das minhas primeiras conclusões é que, com o WhatsApp, não pensamos. Quando eu tentei por exemplo, para falar com o meu ex, eu tive que sair através WhatsApp para que minhas emoções não produzem um sequestro emocional desencadeada em discussões inúteis, e na maioria das vezes unidirecional.

Para mim, havia uma diferença fundamental entre falar por e-mail e por WhatsApp. Por e-mail, parei para pensar no que estava dizendo e como eu disse. É verdade que aqueles de nós separados com filhos estão cientes de que as comunicações por e-mail são facilmente apresentadas em um teste. É muito mais simples usar o teste do que um simples WhatsApp. Talvez seja por isso que o e-mail é usado de forma mais descontraída.

Também com o e-mail, temos uma diferença fundamental: não esperamos que você nos responda imediatamente. Com o WhatsApp e outras Redes Sociais Sim

Vamos Nos Atentar Mais precisamente ao Whatsaap

Se você quiser incomodar um ex em um processo de custódia, desmembrar e outros é fácil, bloqueie-o no WhatsApp. Se possível, quando você receber um email, não responda imediatamente. Faça isso em dia. Além disso, quanto maior a importância do email, menor a resposta. Isso é algo que meu ex usa comigo toda vez que recebe algo de qual não gosta.

Eu sinceramente acho que o WhatsApp é um meio ideal para recompensar e punir. Um sistema que permite que você se esconda atrás das letras, ao longe, sem olhar nos olhos, sem empatia. Um sistema que permite transmitir independentemente do que você sente.

No entanto, observei que a maioria das pessoas usa a resposta imediata, que geralmente é emocional. Não pare para pensar o que você escreve. Há pouco filtro racional, especialmente nos momentos em que o imediatismo é necessário na resposta.

Talvez dentro dos meios que usamos regularmente para comunicar o WhatsApp é um dos mais emocionais, e ao mesmo tempo mais complicado de usar de forma eficaz. O ponto é que o WhatsApp é um reflexo do nosso mundo emocional. Isso não significa que nós comunicamos bem esse mundo.

Nós não sabemos como nos comunicar

Não, não sabemos como nos comunicar. WhatsApp é um meio quente onde podemos nos esconder. Quer dizer, não estamos cara a cara, onde precisamos de temperamento para conter emoções. Nós não estamos no telefone, onde podemos esconder as emoções, alterando o tom de voz.

WhatsApp nos permite esconder em um espaço asséptico, onde apenas a palavra é. Onde podemos dizer o quanto estamos felizes enquanto choramos sem que ninguém perceba. Portanto, o WhatsApp é realmente um meio eficaz de comunicação em um relacionamento de casais, não de casais, antes conflitante? De verdade?

Honestamente, isso para dar tanto peso à comunicação do WhatsApp nos relacionamentos é construir relacionamentos com bases frágeis. Não, não faz sentido confiar em um meio onde podemos esconder nosso mundo emocional.

Mas a isso devemos acrescentar que a grande maioria das pessoas não sabe transmitir através da escrita. É assim. Vamos nos render à evidência. Eles nos ensinaram a escrever, repetir, analisar textos. Mas ninguém se preocupou em saber como expressar nossas emoções por escrito. Não só não sabemos capturar emoções. Eu apostaria que a maioria nem sequer tem uma linguagem emocional rica.

É fácil ter um diálogo dessas características:

– Como você está hoje?

Bem, bem melhor que ontem.

– Isso aconteceu com você então?

– Nem tudo, mas melhor. Estou menos triste

Nosso vocabulário emocional é muito limitado. Bom-mau, triste-feliz. As emoções opostas são as mesmas em diferentes escalas. Mas poderíamos ser mais exatos com nossas emoções? Nossa comunicação melhoraria se usássemos um vocabulário mais rico? O que aconteceria se usássemos linguagem emocional melhor?

Quantas pessoas usam expressões WhatsApp como você está

– Eu me sinto exaltado

– Estou muito chateado com o assunto

– Hoje me sinto desorientado

– Sim, hoje sinto muita sorte

– Hoje me sinto desapontado

Tendo em mente que o WhatsApp só tem emoticons para mostrar emoções, talvez devêssemos aprender a usar a linguagem emocional de uma maneira mais rica. Eu não acho que rostinhos sorridentes ou câmeras pouco WhatsApp supor em escrever uma forma mais emocional de escrever. Se não temos posição nem tom, que tal tentar ser mais explícito e concreto na linguagem?

Controle através do Whatsapp

Eu não posso falar sobre dependência sem falar sobre controle. Dependência emocional e controle sobre o outro andam juntos. Não conheço nenhum relacionamento dependente em que o controle não exista. E acho que esse blog escreveu muito sobre como confundimos controle com amor.

Eu quero deixar minha posição clara: para mim, o controle sobre outra pessoa é a maneira de considerá-la sua propriedade. Para muitas pessoas, o relacionamento de um casal envolve transformar o outro em um objeto de sua propriedade. E acho que todos nós já caímos nesse tipo de relacionamento uma vez. É importante sair dessa dinâmica. O amor não é controle. As pessoas não são / nós não somos de ninguém. Nem casais nem crianças.

Amar mais não significa controlar mais. Isso não implica controlar o outro

É engraçado: nessa época eu vi esse tipo de controle por ambas as partes. Por um lado, como há pessoas com a necessidade imperiosa de controlar os outros. E, por outro lado, como existem pessoas que acreditam que ser controlado por outro significa que elas querem mais você.

WhatsApp, como isso geralmente acontece com todo o mundo digital não é um lugar à parte do mundo real. Quero dizer com isso, o que acontece no WhatsApp é um reflexo do que acontece na vida real, em relacionamentos reais. Em relação ao meio de controle, o WhatsApp permite um controle muito mais intenso e imediato.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: