AMOR TEM PRAZO DE VALIDADE?

AMOR TEM PRAZO DE VALIDADE?
Avalie esse artigo

 

Você tem um namorado? Namora há 3 séculos e meio e ainda não virou rainha, então se pergunta será que ainda quero continuar?

Imagina só conviver o resto da vida com um cara que:

  • Coça aquilo na frente de todo mundo;
  • Quando cozinha parece um ataque de guerra do Vietnam, arroz pra todo lado;
  • Ele abre a geladeira de madrugada e coça as partes dos fundos e depois usa a mesma mão para pegar na torrada;
  • Assiste futebol e fala mal todos os membros do time e as mães consecutivamente durante 2h de jogo!
  • Chega do trabalho, te chama de amor, faz um mal feito e depois deita de lado e ronca;
  • Chega do boteco com os amigos, faz um amor mal feito e depois deita de lado e ronca;
  • Quando ele não deita de lado te coloca no peito e ronca no seu ouvido (essa é romântica, quem nunca passou por isso, não sabe o que é passar a madrugada rindo)
  • Ele solta gases enquanto vocês comem;

A lista poderia ser interminável, tem qualidades que reparamos no parceiro que a gente nem acredita, sério que me apaixonei por este homem e na época eu achava isso legal? Paixão é uma coisa traiçoeira mesmo, quando você menos percebe já esta casada com três filhos e a espera do quarto.

Veja também:  GRITAR NA HORA DE DISCUTIR A RELAÇÃO NÃO ADIANTA SAIBA POR QUÊ

Então você se pergunta novamente: É para sempre?

Então lá no fundo da sua memória, no baú das coisas perdidas e esquecidas, você se recorda, do ex que era seu ex ante de ser ex. Era aquele que era pra sempre, sabe? Aquele que a gente sempre procura porque parece ser perfeito, mas ele é um perfeito porre.

Aquele que usa a pasta de dente enrolando ela até acabar? Que coloca o jogo americano na mesa sem ter um vinco ou uma dobra, ainda usa régua para medir se está na mesma direção que a sua.

Quando você se deu conta e não quis ele para sempre. Então, o atual é para sempre?

Segundo estudos, o amor tem prazo de validade sim.

Cada dia que se passa, sabe aquela família de porta retrato, pai, mãe, filha, um filho, uma filha e um cachorro, se distancia cada vez mais da realidade. Hoje em dia temos uma variedade de famílias e formações. Tem até repúblicas que não repúblicas, mas são famílias, só que ninguém tem relações amorosas com ninguém.

Um dia você acorda e percebe que sente falta de ser solteira.

Apenas porque você não tinha que dar satisfações a ninguém, ir para onde bem quisesse, não ter horário para sair ou voltar, pegar quem quisesse numa noite só, voltar para casa com o salto quebrado, sair com as amigas e arranjar um namorado de 2 dias.

Quem não gosta de viver uma vida de solteiro que levante a mão!

Quando paramos para analisar, as famílias estão cada vez mais distantes, se você tem uma família, repare, na sala todo mundo vai usar o celular, mesmo que o programa seja ver um filme em família.  Estamos vivendo uma era de amor próprio, exacerbando o narcisismo por todos os lados, quem tira mais foto e ganha mais curtidas, seja de um bolo ou da bunda é quem está com autoestima lá em cima.

Mas segundo estudos, o amor tem prazo de validade biológico sim, ele dura aproximadamente 4 anos. Se você ganhou na loteria, esta a mais de 4 anos e ainda esta apaixonada, por favor se apresente nesta universidade para demonstrar ao pesquisadores que para toda regra existe uma exceção e que você é uma raridade, ou seja, precisa ser estudada: www.unam.mx

Ou seja, um amor pode durar,sim, equivalente ao tempo de:

  • uma copa do mundo,
  • um curso universitário,
  • algumas voltas em torno da terra,
  • da para ficar fazendo um tempo de celibato em busca da perfeição psicológica,
  • é o tempo que dura uma terapia depois de sair do ultimo relacionamento que nem briga de galo, totalmente despedaçado.

Segundo pesquisadores o amor é ainda mais complexo, é um estado psicológico e físico de “demência” que dura por um tempo. É um estado comparado ao toc (transtorno obsessivo compulsivo) . Ou seja, todos ficam meio retardados quando estão apaixonados ou amam, mas isso não é novidade, isso na grécia antiga já tinha tome, sabe a origem da palavra patologia?

Ela vem da palavra Pathós, que em grego significa doença e ao mesmo tempo, paixão.

Ou seja, ficar apaixonado e ficar em estado de alerta, corre para o hospital ou para a cadeira do analista.

Contudo, quando estamos deixando de amar, é algo normal, uma forma de manter as nossas capacidades mentais sãs. O amor que você tem com aquele maridão que te faz questionar existencialmente o peso da vida, não passa de um apego que existe para manter a estrutura familiar, ou seja, para vocês sobreviverem.

Porém, o desejo sexual é sempre atrelado ao casamento, ao namoro e pelas pessoas que nós vimos por ai, como por exemplo, pelo Rodrigo Hilbert.  Ou seja, se você acha que o desejo acabou porque o amor está com o estoque lá embaixo, esqueça! Tanto você quanto o seu parceiro gostariam sim de dar uma trocada de companheiro, apenas por uma questão biológica.

Mas isso não significa que você deva sair estrada a fora transando com todo mundo e tentando achar um amor antes mesmo de finalizar algo com o seu parceiro. Se tem uma coisa mais difícil de detectar de amamos ou não ainda uma pessoa, é o hábito.

Sabe quando a luz queima e a gente tenta ligar o interruptor mesmo assim. Os relacionamentos longos duram da mesma forma, ou seja, as vezes é mais fácil renovar a lâmpada, do que trocar de quarto só porque a luz não está funcionando correto?

Portanto, reflita se vocês caíram na rotina, tentem dar uma modernizada ou mudar algumas coisas básicas no relacionamento, mude a geladeira de lugar se for necessário para quebrar os hábitos. Quem não arrisca, não petisca! Quebrar a rotina é uma delícia, quem sabe assim, você não se apaixona novamente e conhece outra pessoa que você não conhecia, todo mundo muda!

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: