Amor tóxico: como Reconhecer e como sair dele (IMPERDÍVEL)      

Amor tóxico: como Reconhecer e como sair dele (IMPERDÍVEL)      
Avalie esse artigo

Você já experimentou uma crise de casal? Há rumores de que quase sempre há um após sete anos, mas a ruptura pode ocorrer ainda mais cedo quando a tensão acumulada no casal explode e você não consegue mais encontrar soluções.

Há tantos sintomas que caracterizam uma crise de casal e, obviamente, eles não são os mesmos para todos. Há alguns que se manifestam mais ou menos em todos os relacionamentos na posição final. Desentendimentos frequentes, discussões por pouca coisa, brigas, falta de contato físico, falta de alegria em casa, relações sexuais cada vez mais esporádicas, sem dúvida são sinais bem frequentes.

Os sintomas descritos acima nem sempre definem uma crise de casal definitiva e também pode ser apenas um momento de transição, devido a muito estresse acumulado ao longo do tempo, argumentos excessivos e a falta de espaço real para falar sobre isso e esclarecê-lo.

Ver também: É Verdade que os Homens nunca Deixam a Esposa para o Amante

Nesses casos, é necessário evitar as cenas histéricas e procurar uma maneira de romper o muro de silêncio que provavelmente o outro terá criado com perguntas simples para entender o que é o estado das coisas do outro lado.

Não é fácil entender se chegou a hora de fazer uma pausa limpa ou se é apenas o caso para avançar com uma pequena mudança. Muitos optam por uma pausa para reflexão, mas há casos em que o relacionamento já está tão danificado que não há mais tempo que possa fazer o relacionamento voltar a ser como antes.

Por mais grave que seja, uma crise na relação não significa o fim do relacionamento de fato. Tendo amor e disposição é possível superar as dificuldades e recuperar a relação, que naturalmente irá se tornar mais madura e mais forte para enfrentar futuros desafios.

Alguns relacionamentos podem encontrar a estabilidade. Pode-se fazer um balanço da sua história, das regras, dos hábitos e tentar mudá-los, começando de maneira gentil e não forçada. Quebrar a “tradição” e doar a si mesmo momentos mais solitários para conversar e viver em uma dimensão só sua também ajuda muito. Experimentar coisas novas e aproveitar mais o relacionamento, por exemplo, até mesmo uma coisa simples como jantar em um restaurante novo, inesperadamente, torna-se um encontro ocasional e vocês poderão se aproveitar ainda mais, divertindo-se com seu par, que é extremamente importante.

Em particular, isso se tornar impossível, se você é forçada a esconder as outras partes de sua vida, se o outro se tornar violento verbalmente ou fisicamente, então não há mais razões para continuar o relacionamento.

Um dos alarmes que podem fazer pensar na presença de um parceiro tóxico e que está na hora de terminar o relacionamento é o controle excessivo sobre você, nos limites da obsessão. Esta atitude da parte do parceiro provoca um sentimento de culpa perpétua e uma distância cada vez maior de outras pessoas, especialmente membros da família e amigos, necessárias para dar ao outro o monopólio do seu tempo.

O que geralmente acontece quando se lida com um parceiro tóxico é perder as suas próprias ideias e pensamentos. O afastamento de si mesmo é percebido porque a pessoa que diz que nos ama manipula nossa mente, estabelecendo o que é certo e o que não está no relacionamento e decidindo quais ações o outro deve realizar para fazê-lo funcionar. Às vezes é uma forma puramente psicológica de abuso, mas muitas vezes pode resultar em abuso físico.

Para sair dessa prisão psicológica, é preciso redescobrir qual era o seu ponto de vista sobre as coisas, antes de entrar em tal relacionamento. Ninguém merece ser maltratado, especialmente não pela pessoa que ele ama. O amor tóxico provoca o sentimento de insegurança e depressão ao longo do tempo, a partir dos quais é possível recuperar-se se for combatido a tempo.

 Recuperar a individualidade sempre é possível.

É necessário um grande esforço superar os obstáculos e sair fora da prisão de frustrações, inseguranças e culpa colossal em que nos encontramos vivendo, conscientemente ou não. Aqueles que nos amam realmente não precisam mudar o que somos: se o fazem, estão tentando se sentir confortáveis ​​consigo mesmos, não em pares. Se ele faz, ele pode até te amar, mas de uma forma tóxica.

O que pode ser feito concretamente para fazer um corte limpo em um  relacionamento tóxico é:

  • Não mais estar disposto a fazer o que o outro quer se eles não forem considerados corretos como indivíduos.
  • Avaliar os prós e contras do relacionamento. Se predominar o sentimento de desconforto, então é apropriado interromper tudo o mais rápido possível.
  • Pare de se sentir culpado por você e não se sinta obrigado a justificar tudo o que faz.
  • Encontrar a força para sair se a sua mudança de atitude não move uma pessoa que está do outro lado de um milímetro.
  • Memorize tudo e certifique-se de que isso não aconteça novamente em um relacionamento futuro. Se você realmente ama a si mesmo, você não pode permitir que alguém te machuque mais.

Um relacionamento tóxico te desgasta, te deixa vulnerável e com a autoestima baixa, além de destruir o seu conceito de amor verdadeiro. Ao conseguir sair de um você se sente muito mais leve, porém pode se tornar difícil, por um momento, se relacionar novamente. Não é saudável se jogar de cabeça em um novo relacionamento de imediato, simplesmente porque ninguém é obrigado a restaurar nosso coração e curar nossas dores e frustrações.  O melhor a se fazer é se dar um tempo, recuperar sua autoestima e nutrir a sua confiança novamente.

A verdade é que só estaremos prontos para encontrar alguém e amar novamente quando aprendermos a nos amar em primeiro lugar. É essencial aprender a canalizar a nossa raiva para lembrarmos quem somos e o que merecemos, e assim poderemos nos doar novamente para outra pessoa, de maneira que as relações antigas não consigam interferir e que não voltemos a nos permitir cair em uma nova relação afetiva desgastante, o que, surpreendentemente, é mais comum do que você pensa. Assim como todo acontecimento ruim, deve-se levar como aprendizagem.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: