Aprenda a lidar com conflitos

Aprenda a lidar com conflitos
Avalie esse artigo

Não importa quão compatíveis ou apaixonados vocês estão — eventualmente, haverá alguma discussão. Não é preciso ver o conflito como um alerta. Duas pessoas que convivem juntas terão desentendimentos em algum momento. Na verdade, o conflito pode até ser um componente essencial ao criar um relacionamento ainda mais forte. Aprenda a lidar com o conflito e evite que isso prejudique permanentemente o seu relacionamento.

Preparando-se para o confronto e mantenha a calma

Saiba sobre o H.A.L.T. Grupos de recuperação e auto-ajuda usam a sigla H.A.L.T. para determinar certas condições que podem deixar você emocionalmente vulnerável. Essa sigla pode ser útil para todos os indivíduos que sabem que não têm muitos recursos para lidar com situações estressantes, como uma discussão com o seu namorado.

  • Às vezes, é melhor preencher suas necessidades mais básicas antes de tentar resolver o conflito. Cuide-se antes de tentar se comunicar com o seu parceiro. Se estiver com fome ou raiva, cansada ou solitária, é melhor adiar a discussão até que você esteja bem disposta.

Adie a conversa até que suas emoções estejam sob controle. Recobrar o controle das suas emoções é o primeiro passo para resolver qualquer conflito. Permitir que a raiva, a frustração ou a rejeição tomem conta do seu julgamento pode fazer com que você diga ou faça coisas das quais se arrependerá mais tarde. Quando você sente controle sobre as suas emoções, é mais fácil ter uma discussão produtiva no relacionamento.

Pratique a regulação das emoções aprendendo a se acalmar. Se você perceber que seus sentimentos continuam a deturpar o seu julgamento, é preciso controlá-los antes de mais nada. Recobre o controle das suas emoções utilizando-se de técnicas como:

  • Pratique o método da respiração 4-7-8. Inspire por quatro segundos. Segure a respiração por sete segundos e expire por oito segundos.
  • Pratique a meditação profunda. Preste atenção no que você está sentindo. Respire profundamente e tente identificar a emoção que está em você e veja quais comportamentos estão sustentando essa emoção (punhos fechados, ombros contraídos, etc.).
  • Ligue para um amigo para desabafar sobre o que está causando incômodo.
  • Leve seu cachorro para passear.
  • Ouça músicas calmas.

Escreva. Fazer um diário é uma ótima forma de liberar o estresse, entender o que você está pensando e reunir os pensamentos depois de um desentendimento. O diário pode ser usado como uma técnica de regulação das emoções, de resolução de problemas ou as duas coisas.

  • Pegue uma caneta e um bloco de notas e escreva livremente sobre o problema que você está tendo no relacionamento. Descreva com o maior número de detalhes possível, incluindo o que você pensa, sente e deseja fazer. Escrever o problema pode ajudar você a entender melhor os dois lados do desentendimento.
  • Você também pode usar o diário para encenar o que gostaria de dizer para o seu parceiro. Comece com “Querido namorado/namorada…”. O processo de escrita pode ajudar você a esclarecer as ideias e decidir o que fazer.

Comunicando-se efetivamente

Pratique a audição ativa. A comunicação é a chave que abre as portas do conflito. A comunicação efetiva requer que você ouça ativamente e com cuidado, e vice-versa. Muitos problemas surgem durante a comunicação quanto você ouve para responder em vez de ouvir para entender. Experimente essas dicas:

  • Elimine as distrações — desligue a TV e coloque os telefones no modo silencioso.
  • Vire-se e encare seu parceiro. Incline-se em direção à pessoa. Faça contato visual.
  • Ouça a perspectiva do seu parceiro antes de começar a falar.
  • Parafraseie o que você está ouvindo ao dizer algo como “Parece que você está falando que…”.
  • Tente sentir empatia ao procurar algo da perspectiva do seu parceiro do qual você concorda.

Use frases com “Eu”. Quando for hora de compartilhar sua própria perspectiva, fale com propriedade. Uma boa combinação se dá quando você usa frases “Eu” com “X, Y, Z”.

  • Usar uma frase “Eu” permite que você tenha propriedade sobre seus pensamentos e sentimentos, além de evitar que seu parceiro fique na defensiva. A parte “X, Y, Z” vai ajudá-lo a ver os pontos específicos.
  • Por exemplo, você pode dizer “Quanto você vem para casa (X) e vai imediatamente dormir (Y), eu me sinto muito ignorada (Z)”. Porém, a frase pode ter muito mais efeito se você começar com a parte “Z” ou “Eu”: “Eu me sinto muito ignorada quando você vem para casa e imediatamente vai dormir.”

Concentre-se no momento atual. Muitas vezes, um pequeno problema toma grandes proporções porque alguém traz coisas do passado à tona. Sempre se concentre no presente e no problema atual.

  • Quando você traz coisas do passado à tona, fica mais difícil ainda resolver o problema. Quando isso acontecer, um de vocês pode dizer: “Amor, não vamos trazer o passado à tona. Vamos descobrir o que fazer sobre o que está acontecendo agora, tudo bem?”

Fale sobre o comportamento, não a pessoa. Outro problema no caminho da comunicação efetiva ocorre quando uma pessoa ataca a outra, e não o comportamento ou a questão da discussão. Se um de vocês ficar falando sobre a personalidade do outro, provavelmente vocês ficarão com raiva e na defensiva.

  • Fale sobre um comportamento específico, como deixar roupa suja no chão em vez de chamar seu parceiro de “bagunceiro” ou “porco”. Seu parceiro se sentirá muito mais disposto a trabalhar no comportamento se você não insultá-lo pessoalmente.

Sentem-se lado a lado. Discussões tensas ficam mais difíceis quando não há contato visual. Ao trazer assuntos complicados à conversa, especialistas em relacionamento sugerem ficar lado a lado.

  • Pesquisas mostram que homens respondem melhor quando fazem tarefas compartilhadas, como limpar a casa ou levar o cachorro para passear.Quando a iniciação tensa passar, vocês podem conversar cara a cara.

Usufrua do humor. Uma ótima forma de lidar com um desentendimento é usar leveza e humor. Um conflito entre duas pessoas que se amam pode ser resolvido mais rapidamente, sem maiores tensões, quando um de vocês usa humor.

  • O humor deve usar usado no momento certo — idealmente, quando você está rindo com a outra pessoa e não dela.
  • Pesquisas mostram que o humor afiliado, ou seja, piadas internas que conectam as pessoas, é mais útil durante conflitos.
  • Por exemplo, se a sua namorada tende a ir dormir com a TV ligada, brinque com ela e pergunte se ela continua acompanhando o programa enquanto está sonhando. Essa piada ajuda ela a entender o problema (deixar a TV ligada), enquanto mantém a discussão leve.

Usando o conflito para amadurecer

Respeite as diferenças individuais. Muitas pessoas concordam que o respeito é igual ao amor ao cultivar o amadurecimento e o fortalecimento de um relacionamento. Seu relacionamento só vai continuar a crescer se o seu parceiro se sentir respeitado. Respeitas as diferenças significa:

  • Demonstrar entendimento das opiniões dele (ou dela), além das ideias e crenças que podem ser diferentes das suas.
  • Mostrar interesse nas opiniões únicas.
  • Validar as opiniões mesmo que sejam diferentes das suas.

Celebrar cada batalha superada juntos. Use o conflito que vocês dois estão encarando como uma ferramenta que fortalece o laço de vocês. Se fizer isso, os conflito seguintes serão bem-vindos, porque ajudarão vocês a ficarem cada vez mais próximos.

  • Depois de eliminar as diferenças e chegar a uma conclusão mútua sobre um problema, voltem a dar risada e ser carinhosos um com o outro. Alegrem-se com o fato de que vocês superaram o conflito com sucesso.

Busque aconselhamento para os problemas mais difíceis. Se você e o seu parceiro não conseguem chegar em um acordo, pode ser necessário buscar ajuda profissional.

  • Essa pode ser uma opção para um problema que um de vocês ou os dois acham que pode afetar a saúde do relacionamento. Um problema que, se não superado, pode gerar um conflito ainda maior entre vocês.
  • Buscar ajuda profissional pode ajudar você a se munir das habilidades comunicativas e de resolução de problemas necessárias para melhorar seu relacionamento ao longo do tempo.

Dicas

  • Lidar bem com um conflito vai muito além da teoria. A maioria de nós nunca aprendeu a lidar com conflitos na escola.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: