Aprenda a lidar melhor com término! Cure as feridas

Aprenda a lidar melhor com término! Cure as feridas
Avalie esse artigo

 

Sabemos que na vida, cada pessoa atinge dois tipos de maturidade: a física e a emocional. A maturidade física vem quando o seu corpo chega a fase adulta, ou seja, quando ele está totalmente formado.

Cadapessoa chega à maturidade física em momentos bem diferentes, ela é vinda, com normalidade, numa faixa etária: dos 18 aos 24 anos. Já a outra maturidade emocional independe da idade e da formação do corpo – apesar de muitos associarem esses fatores.

E, apesar de existir um momento em que, de fato, é perceptível o amadurecimento emocional, vale dizer que ele é contínuo; é um constante aprendizado durante toda a vida, pois sempre é possível amadurecer um pouco mais, porque são as situações e experiências da vida que fazem com que você cresça como ser humano.

Ver também: Sinais de que você não deve tentar conquista-lo

Mas, afinal, o que é ser uma pessoa emocionalmente madura? É controlar suas emoções da melhor forma, assumir seus defeitos e tentar melhorá-los sempre e é tomar decisões baseadas em reflexão e racionalidade e não em motivações impulsivas.

Ter maturidade emocional significa, também, aprender a assumir seus erros, a crescer com eles e, em certo momento, aprender a deixá-los no passado, para que não interfiram de nenhuma forma no seu presente ou futuro.

Para ser uma pessoa madura, é necessário tudo isso… Então, esse processo é muito difícil, certo? Você está absolutamente correto. Realmente, chegar ao amadurecimento emocional é um processo árduo, que exige autoconhecimento, muita reflexão acerca da própria vida e do mundo, humildade em reconhecer seus pontos fracos e estar disposto a trabalhar duro em suas emoções e forma de pensar.

Justamente por ser um objetivo tão difícil, algumas pessoas têm mais dificuldade em alcançá-lo do que outras. E isso é normal. Muitos fatores contribuem ou dificultam este processo, como o fato de a pessoa ser mais emotiva em determinadas situações ou a forma como ela foi criada, por exemplo.

No caso da maturidade física, nosso corpo cresce, amadurece e, com o passar do tempo, envelhece, ou seja, está cada vez mais maduro. Com a maturidade emocional não funciona desse jeito – afinal, nem sempre a pessoa mais velha é a mais madura em determinada situação.

6dicas que vão ajudar você a seguir em frente e esquecer esse amor

Não fique sozinho (a): Se ficar sozinho (a) vai pensar em tudo que não pode. Ocupe a mente com outras atividades, outras pessoas.

Mude de visual: Essa dica é mais aplicável para as mulheres. Mudar de visual pode ajudar muito a esquecer de um ex-amor. A autoestima costuma ficar um tanto em baixa nesses momentos. Se você fizer um “upgrade” irá se sentir melhor até mesmo para ir em busca de novos amores.

Abra-se para outro amor: Todo mundo diz que a gente só esquece um amor com outro. Em muitos casos isso acontece. Portanto, se sentir que alguém pode ajudar de uma forma especial, dê-se essa chance.

Tenha sonhos e lute por eles: Nada melhor do que ocupar a mente para superar um amor do passado. E nada mais perfeito do que ocupar com sonhos e metas. Sonhe e corra atrás.

Faça o que você gosta: Descubra o que te faz bem e comece a mudar a rotina. Tenha mais tempo para você e para fazer as coisas que gosta. Um hobby é o ideal.

Ame-se e seja feliz: Só quem tem amor por si mesmo é capaz de superar qualquer dificuldade. Concentre-se nas suas qualidades, nas pessoas que te ama e que te faz bem.

Vai a Dica

Te aconselho a terapia do “faça mais por você e menos por ele”. Assim, ao invés de perder aquele tempo danado antes de dormir pensando no cabra, tente pensar qual será o próximo investimento que você fará para você mesma. E não se esqueça que a vida de solteira também é muito boa e, se tem muita coisa que você pode fazer com um homem do lado, também tem outras tantas mil que você poderá fazer sozinha ou com os amigos.

Como esquece-lo

Uma outra coisa que vale a pena pensar e que é bastante comum a quase todos aqueles que ainda estão presos aos relacionamentos passados é a mania de idolatria que acontece depois que você perde a pessoa. Não tem aquela história da pessoa que morre e vira santa?

Pois é, acontece o mesmo com o namorado. Muitas vezes (para não dizer na maioria das vezes) o relacionamento termina por motivos claros (ele não te dava atenção, te traia, te batia ou o que seja), só que aí, na hora que bate a saudade, parece que a gente esquece toda a parte ruim e só fica lembrando dos lindos olhos azuis dele e da lasanha deliciosa que ele fazia. Aí fica difícil esquecer mesmo, né minha amiga?!

É obvio se terminou é porque teve motivos e imperfeições no relacionamento (que obviamente não foram só falhas suas) e, por mais que também tenha tido mil coisas maravilhosas, também teve outras tantas ruins.

Assim, na hora do vai ou racha do tipo “ou eu esqueço ele ou morro no vício” não seria nada mal você tentar se apegar um pouco mais às partes ruins, né? Aí, depois que você superar e tiver com um bofe novo você pensa em quem sabe se lembrar de algo bom só pra não ficar no rancor (mas isso é só pra quando você estiver com a cabeça boa. Não é nada que você deva pensar agora porque é perigoso).

Se você não esquece o ex não é só porque de alguma forma você está idolatrando ele, mas também porque você está se diminuindo perante ele. Sim, se não fosse isso você não teria medo de não conseguir arrumar outro igual, tampouco ficaria choramingando pelo leite derramado caso soubesse que você é sim capaz de arrumar outro bem melhor.

Prossiga

A vida é feita de diversos ciclos que começam, duram certo período de tempo e terminam quando é chegada a hora. A própria vida é um ciclo que funciona da mesma forma. Portanto, entenda que tudo, absolutamente tudo, é um ciclo e que tem o seu próprio momento de acabar. Forçar algo que já acabou a continuar é se forçar a viver algo sofrido e, consequentemente, a se entristecer.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: