Aprendendo a Amar ao Invés de Julgar (4 PASSOS SIMPLES)

Aprendendo a Amar ao Invés de Julgar (4 PASSOS SIMPLES)
Avalie esse artigo

Segredos para cuidar do amor. Algumas ideias para implementar e melhorar seu relacionamento. Todos os casamentos têm problemas, e estes podem surgir a qualquer momento. O fundamental é aprender a passar de uma maneira que não ameace sua relação.

Não importa quanto tempo você tenha casado, existem regras simples e básicas para seguir o caminho. Colocá-los em prática nem sempre é fácil, mas é vital. Se você os seguir, fortalecerá seu vínculo.

Ver também: Maneiras de Tornar o seu Casamento Mais Divertido (IMPERDÍVEL)

1: Mantenha a proximidade

O toque humano libera endorfinas, o que torna a pessoa que dá e o destinatário se sente bem. Então, tome suas mãos com mais frequência. Acredite sua bochecha quando digo bom dia. Reviva da maneira como eles se tocaram no início do relacionamento: dê-lhe um beijo atrás da orelha, acariciando sua mão através de seus cabelos.

Usar esse tipo de contato mais o ajudará a fortalecer seu relacionamento. Isso é importante, porque uma união sólida pode enfrentar qualquer tempestade (e estar melhor preparado para evitar a infidelidade). Como criar esse vínculo? Primeiro, apoie sua alma gêmea.

Coloque-se ao seu lado sempre que puder, quando surgirem problemas no “mundo exterior”.  Mantenha seus segredos, mesmo que no escritório, todos contam as histórias de seus parceiros. A menos que seja uma emergência, não deixe nada interromper o tempo que eles têm para você.

Falando em tempo para ambos, faça um compromisso de conversar 30 minutos por dia sobre seus planos diários, objetivos e sonhos. Não vale a pena falar sobre coisas na casa ou em seu relacionamento. Trata-se de construir uma amizade.

Os estudos mostram que ter amigos tem recompensas, porque garante uma união mais amorosa e sensual. E não se esqueça de encontrar tempo para a privacidade, mesmo se você tiver que anotá-la no seu diário. Programar sexo? Se necessário, sim. Ser espontâneo é fabuloso, mas nem sempre é possível.

Outra coisa que não deve esperar é as ocasiões para celebrar o sucesso. Mesmo pequenas vitórias merecem reconhecimento. Se o seu casamento é sobre rodas, vale a pena comemorar. Vá para o jantar onde ele propôs casamento, ou faça uma viagem. Eles ganharam.

2: Lembre-se: ninguém é perfeito

É tentador culpar o cônjuge quando se sente irritado, desiludido, aborrecido ou pressionado, e é fácil acreditar que seu parceiro deve ser transformado para melhorar as coisas.

Cuidado: tentar mudar o outro o colocará na defensiva e você se tornará o cara ruim no filme. O resultado? Ninguém mudará, ninguém assumirá sua responsabilidade, todos serão infelizes. E culpar o seu cônjuge significa ignorar os 90% de bom que você tem.

Para corrigir as coisas, quem precisa mudar é você. Se você pode reconhecer suas próprias falhas e valorizar seu parceiro, acontece algo mágico: o otimismo aumenta. Seu esposo se sente apreciado e ambos estão motivados a modificar suas atitudes para serem mais felizes.

Um bom conselho é adotar a filosofia japonesa que celebra a beleza da imperfeição. A próxima vez que seu parceiro faz algo que o incomoda, respire fundo e lembre-se de que as intenções do seu parceiro são boas, mesmo que a execução não seja. Do mesmo modo, não negligencie o positivo.

Finalmente, não se surpreenda com suas próprias imperfeições. Às vezes, nos culpamos por tudo ruim que acontece, e isso pode paralisar-nos. Pense sobre as suas próprias virtudes, convença-se de que as possui e dê exemplos: “Eu sou considerado: ontem eu dei ao meu marido o último biscoito” ou “Sou sincero: digo a minha esposa o que penso”.

3: sempre resolva os conflitos

Os conflitos são uma parte normal, e mesmo saudável, de qualquer casamento. O importante é como eu lidar com eles. Em um estudo realizado na Flórida com casais que estiveram juntos há muito tempo, a capacidade de resolver problemas entre os dois foi um fator chave em 70% dos casais satisfeitos; em contraste, apenas 33% dos casais insatisfeitos dominaram essa habilidade.

Com a atitude e as ferramentas corretas, os conflitos abrem a porta para uma maior intimidade: a oportunidade de ser visto e amado pelo que é realmente e de aceitar seu parceiro, tão adorável e vulnerável quanto ele, e construir uma união sólido sem que ninguém economize coisas ou se colapsasse.

A primeira coisa é afastar-se da crítica, confronto e hostilidade, que só adicionam combustível ao fogo. Pesquisadores da Universidade da Califórnia que estudaram 79 casais por mais de uma década descobriram que aqueles que se divorciaram logo lutaram longas e escandalosamente, e estavam sempre à defensiva ou estavam prontos para atacar.

Pelo contrário, os casais felizes evitam verbalizar os pensamentos críticos, impedem que os argumentos saem do controle e não use palavras como “nunca” e “sempre”. Se você luta, mude o assunto, injete um pouco de humor no momento, mostre a empatia do seu esposo ou dê um gesto afetuoso especial. Se é tarde demais para isso, peça uma trégua, fique longe e tente se acalmar.

4: Escolha a melhor hora e lugar para discussões

Não comece uma conversa que possa se tornar uma discussão quando estiver cansado ou com fome. A fome e a fadiga podem desencadear comentários impacientes e pensamentos cínicos. Ao mesmo tempo, evite o álcool. Reserve para quando a tensão relaxou … então vale a pena dar!

Nunca tente discutir importantes questões conjugais se estiver ocupado com outra coisa. Desligue a televisão ou o computador, pegue o telefone e feche o livro. Se você está distraído ou está prestes a sair, escolha outra hora para conversar. Conflitos não resolvem executar.

Lembre-se também de que a maneira como você lida com essas situações não afeta apenas você. Se a conversa não for adequada para menores, pare e agende para quando seus filhos não estiverem presentes. Se estiverem lá, sempre sejam respeitosos. Os estudos mostram que as crianças se desenvolvem melhor (e aprendem a se dar bem com os outros) quando seus pais resolvem os conflitos de forma construtiva; mas eles desenvolvem inseguranças e problemas comportamentais se eles atravessam gritos.

5: Ouça

A melhor coisa para manter um casamento sólido é falar menos e ouvir mais. A culpa, os insultos e as lutas só levam a um final ruim ou, pelo menos, a um inferno vivo. Se uma conversa se torna um argumento, não interrompa, ofereça uma solução ou se defenda tão cedo.

Os sentimentos na superfície da pele precisam ser expostos. Assente sua cabeça, repensar o que o seu parceiro expressa para mostrar que você leva em conta as emoções por trás das palavras. Às vezes, tudo o que precisamos para se sentirem mais perto de alguém é prestar mais atenção ao que ele diz.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: