CASAIS BRIGAM MAIS APÓS TER FILHOS SAIBA POR QUÊ

CASAIS BRIGAM MAIS APÓS TER FILHOS SAIBA POR QUÊ
Avalie esse artigo

Com o passar do tempo na medida em que o relacionamento vai amadurecendo, os casais também passam por diversas etapas que tem suas peculiaridades, o namoro, o noivado, o casamento e finalmente, o que se espera da maioria: os filhos. Com a chegada dos filhos, a rotina do casal muda inevitavelmente, e é aí que os problemas começam, pois terão que se adaptar a essa rotina e ainda manter o romantismo.

Muitos casais cometem o grande erro de pensar que ao terem filhos, deixam automaticamente de ser homens e mulheres e passam a se tornar apenas pais e mães. Ledo engano, a relação continua existindo após o nascimento dos filhos e deve ser ainda mais cuidada para que não chegue a um ponto sem volta.

Veja também:  O amor e muito mais bonito! Brigar pra que?

Tudo inicia no primeiro ao do filho, por mais que os pais tenham planejado e estudado sobre o assunto, nenhum deles está realmente preparado para a maternidade e/ou paternidade, assim como para os entraves que surgem no relacionamento. O baby clash (choque do bebê) chega para abalar a relação com a nova rotina e as responsabilidades.

Segundo uma pesquisa realizada no Reino Unido, casais sem filhos consideram-se mais realizados em seu relacionamento. Segundo eles, sem a presença dos filhos eles podem se dedicar mais ao seu parceiro. Já as mulheres que tem filhos afirmaram que se sentiam mais realizadas em outros aspectos da sua vida.

Para experimentar as coisas boas dos dois mundos, é fundamental procurar por equilíbrio e saber lidar com as mudanças que surgirão. Segundo especialistas em sexualidade, os conflitos se iniciam quando o casal tem uma “visão romântica da paternidade” e faz vista grossa para a realidade que os espera: insegurança no cuidado, novas responsabilidades, outra rotina, noites em claro, adaptação econômica, dentre outras.

Diante dessa nova realidade, no impulso de fazer tudo certo e não cometer erros, os casais passam a tomar decisões sob pressão e aumenta o nível de estresse. Tudo pode se tornar motivo para brigas nesse momento. Nesse sentido, selecionamos algumas situações que desencadeiam uma briga nos casais. Vamos conferir?

Ah, mas você é a mãe. Sim, e você é o pai! 

  É natural que logo após o nascimento, as mulheres fiquem mais próximas e passem mais tempo com seus filhos devido a amamentação. Por isso, quando o período acaba e a criança pode interagir mais com os demais membros da família na hora da alimentação, o casal tem que começar a dividir de forma igualitária as tarefas de cada um.

Quando isso não acontece dá-se inicio a um dos principais motivos de discussões. É importante que ninguém se sinta sobrecarregado, a participação de ambos na criação e no desenvolvimento dos filhos é essencial e eles precisam de um tempo exclusivo para eles.

Hora de impor limites

 Quando se tem filhos é essencial que o casal entre em acordo com a forma de educa-los. Como cada um foi educado de uma forma diferente, tendem a estabelecer regras e serem regidos por princípios diferentes. A tentativa de impor a vontade de um sobre a do outro, ou tirar a autoridade de um deles na frente dos filhos causam grandes conflitos e brigas.

Nesses momentos, o casal tem que procurar deixar bem delimitadas as regras e os limites para a criança, onde ambos terão que zelar pelo cumprimento deles. A falta de um consenso não reflete apenas na relação do casal, como também no desenvolvimento dos filhos.

Amor e sexo depois dos filhos?

    A alteração na vida amorosa do casal é inevitável, mas veja bem, deve tratar-se de uma alteração e não de sua extinção. Com a mudança da rotina, a falta de tempo e o excesso de cansaço passam a estarem presentes todos os dias. Deixar o lado romântico e sexual de lado prejudica o relacionamento e causam o afastamento do casal com o passar do tempo.

Retomar o sexo após o nascimento dos filhos é crucial para manter um relacionamento saudável. Fazer um esforço e planejar um momento só para o casal por semana ou mês onde ambos possam relaxar e esclarecer que independente de serem pais, também são homem e mulher e estão em um relacionamento que precisa ser cuidado.

Um pode se divertir e o outro não?

    Já vimos que após o nascimento dos filhos, o casal percebe que tem que ser pai/mãe, homem/mulher, mas tem algo que definitivamente não pode ser esquecido: o eu. Ter momentos individuais, sem o parceiro e/ou os filhos é muito importante para a manutenção do individualismo. Sair com amigos, ir para algum lugar que você gosta, além de proporcionarem momentos para relaxar.

O que causa brigas aqui é quando um tem tempo de sair e se divertir sozinho enquanto o outro não tem um momento assim. Os dois devem ter a oportunidade de saírem da rotina e fazerem atividades que os agradam individualmente. Para isso, o casal deve programar tais momentos, quando um sai o outro poderia ficar com os filhos e vice-versa, ou seja, encontrar um equilíbrio.

Todo mundo “mete a colher”

   Com o nascimento dos filhos, a família dos pais geralmente, na tentativa de ajudar acaba atrapalhando a rotina que o casal está criando para melhor educar os filhos. Nesses momentos surgem as discussões tanto com familiares quanto com o parceiro na tentativa de descobrir a melhor forma de criar os filhos.

Assim como os demais casos, o diálogo é essencial, se não houver o consenso entre o casal, os maiores prejudicados serão os filhos e o próprio relacionamento. Uma conversa do casal com os familiares poderá evitar futuros problemas, assim como ser flexível e permitir algumas concessões em momentos pontuais, para que os avós possam “estragar” seus netos, por exemplo.

Depois de tantas questões para serem discutidas, planejadas e repensadas, discussões surgem inevitavelmente, mas isso não quer dizer que o relacionamento não está bem. Tudo depende da forma com que eles costumam resolver os problemas que irão surgindo, o que qualifica o relacionamento é o grau de cumplicidade e companheirismo do casal nestes casos.

Quando a respeito durante as discussões, estas podem ser tidas diante das crianças, pois os ensina que quando há vontade mútua de solucionar determinada questão, pode-se utilizar uma conversa tranquila.

A chegada de filhos pode provocar uma mudança na rotina do casal, tornando-a mais agitada do que quando eram apenas os dois. A calma geralmente volta após os primeiros anos de vida do primogênito e/ou com a chegada de outros filhos, pois o casal já terá se acostumado com as mudanças e sabem como lidar com as situações da melhor forma possível para a família.

Gradativamente o casal passa a ganhar mais tempo livre, assim como os filhos ficam mais independentes. Os momentos que podem dedicar ao relacionamento é aumentado e a satisfação de ver o quão cresceram juntos é evidente. O importante é aproveitar a experiência da paternidade ou maternidade, curtindo intensamente os momentos de felicidade e aprendendo com as dificuldades.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: