Casal: Como Gerenciar um Parceiro que Fica de mau Humor (GARANTIDO)

Casal: Como Gerenciar um Parceiro que Fica de mau Humor (GARANTIDO)
Avalie esse artigo

A direção é uma arma de não comunicação que pode colocar o casal à prova. Como reagir quando confrontado? Se a razão parece ridícula ou não, nosso parceiro decidiu pôr fim à discussão e vira as costas, respondendo nossas perguntas com grunhidos ou silêncio, franzindo a testa. Essa “arma” de não comunicação às vezes é útil para acalmar as tensões, mas pode se transformar em um inimigo da relação se for usada por uma duração muito longa. Pessoas que amuam às vezes querem punir seu parceiro ou esperam conseguir o que querem, desistindo do outro em uma espécie de luta pelo poder.

Em um mundo ideal, o mais enxuto/auto realizado é que seu parceiro não tem o poder de ler em seus pensamentos e que é necessário se comunicar para encontrar soluções para os problemas. Nosso cônjuge não deve ser visto como um adversário. A vingança e a manipulação não edificarão a felicidade do casal. Devemos aprender a deixar de lado o orgulho e retomar a discussão de maneira calma e respeitosa, para comunicar seus sentimentos feridos.

Ouvir benevolente

No mundo real, é raro (mas não impossível) que a pessoa que lidera possa recuar e tomar a iniciativa de desarmar o conflito. Você precisará ser paciente. Não entre em seu jogo e explique que você está disposto a ouvi-lo quando ele estiver pronto para expressar seus sentimentos. Não se sinta culpado e retome sua atividade tentando não prestar atenção na pessoa que está de mau humor em seu canto.

Quando ele decide vir falar com você, leve em consideração a importância desse primeiro passo e evite moralizar. Mostre empatia, escuta ativa e bondade. Pequenos detalhes que parecem inúteis para um talvez sejam muito importantes para o outro. Somente discutindo podemos encontrar um terreno comum e fortalecer o casal.

Como se reconciliar após uma briga

A vida de um casal nem sempre é um rio calmo. Como desarmar um conflito com seu parceiro? A chave para a reconciliação: comunique-se com calma e procure entender o outro.

Aqui você está de mau humor todos em seu canto depois de uma discussão … É bom ter de sair desta situação e olhar de cumplicidade em seu casamento. Dr. Christophe Fauré, psiquiatra e psicoterapeuta, especializada no apoio rupturas de vida, explica como.

1.    Tente ficar calmo

Para fazer a paz, você realmente precisa! Estar em bom estado de espírito é essencial quando se procura reconciliar-se. Não se esqueça que a sua intenção para a paz, seu corpo será capaz de transmitir: tentar ter calma, olhar o entrevistador nos olhos. Se você puder, toque – gentilmente – a pessoa quando falar com ele, e por que não a levar em seus braços?

“O contato físico pode curar muito. Em essência, diz: “Eu te amo, eu me importo com você. Nós temos uma disputa, mas estamos em contato “. E não tenha medo de deixar espaço para o silêncio. É importante. “Se você tem medo de uma reação raivosa, encontrar-se em um café ajuda a evitar transbordamento.”

2.    Coloque-se no lugar dele

“Tente entender o outro antes de ser entendido”, é um dos princípios básicos segundo Christophe Fauré. O que isso significa? “Deixe o outro espaço para conversar, resista ao impulso de interromper. ”

E se as palavras não vierem imediatamente, assuma a liderança. Pergunte a ele com calma: “O que você sentiu? O que você entendeu? Seu interlocutor ficará ainda mais atento ao modo como você se sente, que ele primeiro se sentirá ouvido.

3.    Evite palavras ofensivas

“Você tem que falar de si mesmo”, explica Christophe Fauré. Você precisa se expressar com sinceridade, sem levantar a voz, tomando cuidado para preservar a pessoa de quem gosta.

“Dizer tudo não é sábio”, insiste o psiquiatra. Pode doer. Devemos ter cuidado para que o outro não perca a face, não seja humilhado pelo que dizemos.

4.    Por favor, desculpe-se

“Eu tenho que vencer a todo custo, ou estou tentando ganhar meu relacionamento? Em uma reconciliação, não há vencedor nem perdedor. “Não devemos sistematicamente procurar estar certo”, insiste Christophe Fauré. Fazer a paz é uma decisão real.” Reconhecer os erros cometidos” e pedir perdão é essencial.

Você desativou o conflito, encontrou um compromisso? Expresse sua gratidão, agradeça ao outro por ser uma pessoa com quem você pode conversar e assim seguir em frente. Então, passe para outra coisa. Constantemente retornar a uma disputa passada é contraproducente. “Isso torna estéril o que pudemos dizer antes. ”

Aprenda a perdoar em 3 passos

Às vezes, um membro da família, um membro da família ou um colega trai nossa confiança e achamos difícil manter um relacionamento calmo com essa pessoa. O ressentimento e o rancor se acumulam e podem estragar nossa energia e humor. Mas mudando nossa maneira de agir e pensar, é possível perdoar e retomar um relacionamento pacífico consigo mesmo e com os outros.

Etapa 1: conversar

Se a situação permitir, a solução mais simples é romper o abcesso. Você pode estar chateado e você sente que não cabe a você dar o primeiro passo, mas se você está tentando perdoar, você deve ir até a pessoa e pedir a ele para falar. Um conflito repousa na maioria dos casos em um mal-entendido.

Ao expressar claramente por que você está com raiva, o que o machucou e pedir ao outro que dê o seu lado da história, o mal-entendido é mais fácil de ser dissipado. Faça um esforço para se colocar no lugar dele e entender o ponto de vista dele. Se uma reunião não for possível, a opção da carta ou do e-mail também será eficaz para se comunicar.

Etapa 2: aceitar

Uma vez que a situação tenha sido esclarecida e compreendida, se a pessoa que o feriu tiver um pedido de desculpas genuíno, não a leve de ânimo leve e aceite-a. Se você acha que não está pronto, pode especificar que aceita o pedido de desculpas, mas precisará de algum tempo para digerir toda essa história .

Passar de um sentimento negativo para um sentimento positivo e recuperar a confiança às vezes é um processo longo, mas muito satisfatório. Se você perceber que ainda tem problemas em perdoar, peça ajuda a um profissional. Terapia comportamental cognitiva ou hipnose, por exemplo, pode funcionar bem.

Etapa 3: seguir em frente

Quando a discussão termina e as desculpas são aceitas, tudo o que resta é reconstruir o relacionamento com essa pessoa, deixando o rancor para trás. Tornar-se próximo de alguém é sempre acompanhado por um risco de incompreensão e ferir a confiança. Ao dar ao outro a chance de recuperar sua amizade ou seu amor, você percebe sua disposição para perdoar.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: