Casal: É Amor ou Hábito? (GARANTIDO)

Casal: É Amor ou Hábito? (GARANTIDO)
Avalie esse artigo

Depois de um tempo, o relacionamento evolui e fazer a diferença entre o sentimento de amor ou o simples apego pode se tornar complicado. Todas as pessoas que já tiveram um relacionamento estão cientes das diferentes fases que se sucedem durante meses ou anos. Nós nos apaixonamos, então a paixão evolui. E se a comunicação e a cumplicidade não estiverem no encontro, pode acontecer que façamos perguntas.

Ainda o amo ou estou acostumado com a presença dele? Nós ficamos em casais por medo de não encontrarmos melhor e acabar com a nossa vida sozinhos? Não é fácil entender se essas dúvidas são justificadas, ou se é simplesmente uma fase de ajuste.

Mas algumas pistas podem nos ajudar a ver mais claramente:

  • Nosso radar de conquista voltou. Mais ou menos conscientemente, olhamos em volta e fantasiamos sobre outras pessoas;
  • Nós não nos sentimos na presença do outro;
  • – Sua presença nos exaure e nos esvazia em vez de nos dar energia;
  • – As faíscas que tínhamos em nossos olhos e as borboletas voando em nossa barriga toda vez que nosso parceiro chegava em casa ou mandava uma mensagem desapareceram completamente;
  • Sexo diminuiu significativamente e a outra pessoa não nos atrai mais;
  • – O relacionamento é mais amigável do que agradável;
  • – As pequenas coisas que achamos adoráveis ​​em casa agora são insuportáveis;
  • – Sentimos que algo está faltando, como um sentimento de vazio.

Seja honesto

Esses poucos sinais, nos ajudam a entender que talvez seja hora de ter uma discussão em conjunto e reunir desejos e projetos comuns. É natural passar por uma fase em que “saímos” do casal para encontrar nossa individualidade. E se os sentimentos de amor e apego são fortes o suficiente, é possível encontrar um equilíbrio falando, mantendo a honestidade e buscando soluções para superar as dificuldades.

Mas se você não encontrar um terreno comum, resta apenas enfrentar a realidade. Ter que mudar sua vida e voltar ao mercado do amor é assustador, mas pode ser emocionante. E admitir que o casal não funciona mais permite manter a honestidade consigo mesmo e respeitar o parceiro.

5 comportamentos que podem estragar o relacionamento

Entender por que o sentimento de amor se dissipa para dar espaço à distância dentro do casal é um mistério difícil de esclarecer. No início do relacionamento, cada parceiro se entrega ao outro em um nível íntimo. Então, depois de um tempo, o medo de ser criticado ou não amado pode desencadear uma reação de proteção e, portanto, o fechamento. A situação pode se deteriorar até que o casal não mostre afeto, mas ressentimento. Para melhorar nossos relacionamentos, aqui estão alguns comportamentos perigosos a serem evitados:

1)    Reação de raiva

A comunicação é a base do casal. Nada de novo. Para punir nosso parceiro observando o silêncio, ficar na defensiva ou atacá-lo e criticá-lo assim que ele fala conosco é equivalente a dizer a ele que não queremos ouvi-lo. Para mudar esse mau hábito, é essencial reaprender a ouvir. Defina seu objetivo para deixar seu parceiro terminar suas frases.

Isso não significa que concordamos com tudo o que ele nos diz. Mas podemos nos esforçar para ficar abertos e deixar a outra pessoa à vontade para que ela saiba que pode conversar conosco sobre qualquer assunto.

2)    Encerramento da mente

No início de um relacionamento, nosso parceiro abre as portas do seu mundo e compartilha conosco suas paixões. Com o tempo, tendemos a cair na rotina e nos fechar a novas experiências. Embora seja essencial manter e desenvolver nossa independência dentro do casal, descobrir e compartilhar novas atividades juntos ajuda a manter um vínculo entre os parceiros. Pela mesma razão, é perigoso mesclar e usar a palavra “nós” em vez de “eu”. Respeitar nosso parceiro e nosso relacionamento ajuda a ficar de olho na outra pessoa.

3)    Duplicidade

Nada desilude mais do que palavras que discordam de ações. Ouvir nosso parceiro dizer que ele nos ama enquanto ele nos evita, ou ouvi-lo dizer que não é atraído por ninguém enquanto está flertando é uma maneira dolorosa de enviar sinais mista. Ser honesto em um relacionamento não significa criticar um ao outro por cada pequena coisa que nos incomoda, mas é essencial manter o foco em nossas verdadeiras intenções e verdadeiros sentimentos. Quando somos honestos conosco, nossas ações e os benefícios do relacionamento também.

4)    Má visão

Pode acontecer de vermos o ente querido como gostaríamos que fosse e não como realmente é. Ao idealizá-lo ou denegri-lo, a linha entre nós e o outro é indistinta, e corremos o risco de criticar essa pessoa como se estivéssemos nos criticando. Ver seu parceiro de maneira realista, com suas qualidades e fraquezas, aceitá-lo pelo que ele é ajuda a manter o sentimento de amor um pelo outro e por si mesmo.

5)    Manipulação

Para se proteger, alguns casais podem adotar papéis de domínio/submissão de caráter mais ou menos conscientemente. Isso permite que você manipule o outro para controlar a situação e obter o que deseja. Tente favorecer a comunicação direta para perguntar e expressar suas necessidades. Nosso parceiro não pode ler nossos pensamentos, mesmo que ele nos conheça há muito tempo, e é melhor falar claramente em vez de ficar desapontado. Comunicar sentimentos e desejos nos torna vulneráveis, mas essa honestidade contribui para um relacionamento genuíno.

Dicas para evitar arrependimentos no amor

Cada canção de amor, cada livro de amor e cada filme de amor tornou o assunto principal. No entanto, temos poucos conselhos práticos sobre a melhor maneira de evitá-los.

Dica # 1: ouça sua intuição

Ao escolher o parceiro, instintivamente sentimos uma sensação de “precisão” que nos ajuda a entender que fizemos a escolha certa. Sem esse sentimento, é inútil continuar o relacionamento e se envolver.

Dica # 2: compartilhe os mesmos valores

Estar apaixonado não significa ser completamente irracional. Pode-se ser levado pelos sentimentos, mas ter uma visão objetiva do relacionamento e do parceiro. Os opostos podem estar atraindo, mas para ficar juntos, você tem que compartilhar os mesmos valores. Esta pessoa é um bom parceiro de vida?

Posso me envolver emocionalmente nesse relacionamento? Ele (ela) fará a mesma coisa? Ao fazer as perguntas certas desde o início, evitamos arrependimentos desnecessários.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: