Ciúme e desconfiança: E se você for injustamente acusado? (Imperdível)

Ciúme e desconfiança: E se você for injustamente acusado? (Imperdível)
Avalie esse artigo

 E se você estiver em um relacionamento ou casamento e estiver sendo injustamente acusado

Imagina a seguinte situação. O seu parceiro sente ciúmes e não confia mais em você – mas você não fez nada para merecer tal desconfiança? Quando se trata desse tipo de desconfiança quando você foi injustamente acusado, eis o que podemos lhe dizer…

Se o seu parceiro está continuamente acusando você de ser infiel e você não está tendo um caso ou quebrando qualquer compromisso com ele, provavelmente você está muito frustrado e chateado.

Seja algo pequeno ou algo muito maior – isso dói

Você pode amar o seu parceiro, mas você só quer que ele acredite em você e pare de ser tão desconfiado. Aqui estão algumas idéias do nosso livro e programa de áudio “Relação Confiança Turnaround” que você pode achar útil para compreender e quebrar este ciclo destrutivo de ser injustamente acusado…

Dê uma olhada microscópica em um incidente quando seu parceiro estava com ciúmes e desconfiado de você

Ora, aqui está a parte difícil… Sem ser acionado, ouça os medos de seu parceiro e o que ele acha que aconteceu ou vai acontecer. Sabemos que é difícil ficar de braços cruzados e ouvir o que você acha que são falsas acusações sem se defender,

mas apenas desta vez, ouça como um observador. Ele não está adorando sentir ciúmes, isso incomoda, ninguém gosta de sentir ciúmes do parceiro, então ouça, seja legal, a empatia agora vai mostrar que você é um bom companheiro ou uma boa companheira.

Dadas as experiências passadas do seu parceiro – talvez com você ou com parceiros anteriores, você vê algum lampejo de como suas ações podem ser mal interpretadas por ele ou ela?

Olhe atentamente e olhe do ponto de vista do seu parceiro. Se coloque no lugar dele ao invés de ir direto provando a sua inocência. Ache a raiz do problema. Talvez você seja muito mais extrovertido do que seu parceiro e gosta de conversar e brincar com outras pessoas – e algumas dessas outras pessoas são do sexo oposto.

Embora certamente não exista nada de errado em ser seu eu extrovertido e amigável com um parceiro inseguro, isso pode parecer ameaçador e algumas de suas ações podem ser mal interpretadas. Talvez você trabalhe com pessoas do sexo oposto e seu parceiro tenha dificuldade em confiar que você não está brincando com um colega de trabalho ou que um colega de trabalho não está flertando com você.

Talvez você e seu parceiro não passem muito tempo juntos por causa de horários de trabalho ocupados e passem a maior parte do tempo com colegas de trabalho. Talvez você seja amigo de um ex e seu parceiro esteja ameaçado por sua amizade.

Então, estamos apenas convidando você, sem assumir nenhuma culpa, para dar uma olhada objetiva do ponto de vista do seu parceiro na cena ou da situação que ele descreve – mesmo que você provavelmente o veja de maneira bem diferente – e veja se você pode imaginar como a situação pode parecer para o seu parceiro.

Ouça o que seu parceiro quer – sem se defender.

 Incentive seu parceiro a ir mais fundo do que “eu quero que você pare de ficar por perto ________ (a ameaça percebida)”. Pergunte o que seu parceiro quer mais em seu relacionamento. Pode ser mais atenção quando vocês saem juntos. Pode ser para se conectar com você durante o dia.

Pode ser para passar mais tempo se conectando quando estão juntos, em vez de vocês se envolverem em atividades separadas. Apenas ouça e sinta dentro de si mesmo se há algo no que ele ou ela diz que você gostaria de mais também.

Agora, é claro, estamos bem conscientes de que algumas pessoas tiveram experiências extremamente negativas no passado que as impediram de confiar nos outros – e não importa o quanto você tente tranquilizá-lo ou o que você faz, nada muda.

Mas há uma chance de que haja algo com o qual vocês dois concordem e que gostariam de ter mais em seu relacionamento – e esse é um lugar para começar. Isto é especialmente verdadeiro se você estiver andando por aí o mesmo argumento por um longo tempo.

Alcance dentro de si mesmo, sinta o que você quer e diga ao seu parceiro

 Pergunte a si mesmo o que é importante para você e seja honesto. Não há respostas certas ou erradas aqui. Apenas seja honesto consigo mesmo. Quão importante é esse relacionamento com seu ex ou seus colegas de trabalho? Quão importante é que você seja você mesmo em relação a outras pessoas, especialmente as do sexo oposto?

Quão importante é o seu relacionamento com o seu parceiro? Do seu coração, diga ao seu parceiro o que é importante para você em sua vida e o que você quer. Aqui está uma palavra de cautela …

Isso dizendo ao seu parceiro o que é importante para você em sua vida é muito mais profundo e muito mais do que “Eu não estou fazendo nada e quero que a inveja e a desconfiança parem”. Dizer esse tipo de coisa – embora seja o que você pode estar sentindo – só colocará seu parceiro na defensiva e não o aproximará da resolução do problema. Em vez disso, diga o que você quer para o seu relacionamento com o seu parceiro e como você quer que sua vida seja.

Veja se há uma abertura para vocês dois se aproximarem. Talvez o seu parceiro esteja disposto a dar um passo para se aproximar de você e você esteja disposto a incluí-lo em mais do que está fazendo. Talvez o seu parceiro esteja disposto a tentar algumas técnicas que o ajudem a parar o ciúme e a confiar nele.

Seja legal, não o pressione. Entenda que na maioria das vezes o ciúme sem fundamento provém de insegurança e insatisfação própria. Pessoas inseguras não conseguem enxergar o porquê de terem sido as escolhidas do parceiro e elas tendem a achar que qualquer outra pessoa pode superá-las. Sentindo-se insuficientes para seus parceiros, elas se tornam ciumentas, mesmo que não haja motivo aparente.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: