Ciúmes doentio o que fazer para não acabar com seu casamento

Ciúmes doentio o que fazer para não acabar com seu casamento
Avalie esse artigo

O ciúme quando controlado e na dose certa pode fazer bem ao casal, afinal quem ama cuida, zela e se importa com a relação, porém é preciso entender e diferenciar o ciúme saudável do doentio e a principal pista é quando o relacionamento já não está bem.

O ciúme doentio fatalmente deteriora qualquer relacionamento, gera um sentimento de medo diante a uma possível traição, por isso a possessividade é tão comum, passamos a agir como se outro fosse propriedade nossa e junto ao ciúme doentio aparecem outros sentimentos como ansiedade, raiva, depressão, insegurança, culpa, vergonha, uma necessidade em saber constantemente o que o parceiro está fazendo, onde está, com quem está, chegando ao ponto de segui-lo e vasculhar a agenda, bolso e celular em busca de algum indício de traição.

Ver Também:Como salvar seu casamento: saiba como lidar com fracassos e superar as frustrações

O que é o ciúme?

O ciúme como um sentimento complexo e um complexo de sentimentos. Existem muitas coisas envolvidas neste sentimento. Ele é na verdade um medo, aliado a uma agressividade, aliado a uma desconfiança, aliado a uma eterna dúvida. Este complexo de sentimentos chama-se ciúme. Em questões de ciúme, a linha divisória entre imaginação, fantasia, crença e certeza frequentemente se torna vaga e imprecisa.

No ciúme as dúvidas podem se transformar em ideias supervalorizadas ou francamente delirantes. O Ciúme fascina as pessoas pois é um sentimento intrigante, pois é visto pela sociedade sobre dois aspectos distintos. Ao mesmo tempo que ele é admirado por estar associado ao amor e ao zelo, é odiado por estar ligado à posse.

Outro ponto que nos deixa fascinados relação ao ciúme, é que por ele ser um sentimento confuso, complexo, que envolve muitos sentimentos, ficamos em dúvida se é normal sentirmos ciúme. A pessoa que desconfia do outro, coloca no liquidificador todos os sentimentos negativos de insegurança, de baixa autoestima, medos, incertezas e ansiedade. Fazendo assim uma potente vitamina para o ciúme.

Como controlar o ciúme?

Algumas atitudes podem ajudá-la a controlar o ciúme, é importante sempre parar e refletir, observar se há realmente motivos concretos para o ciúme, por isso antes de despejar suas frustrações no outro, pare e pense, pois com a emoção a flor de pele geralmente falamos muitas bobagens, nos excedemos e passamos do limite.

Antes de cobrar explicações e brigar, converse com seu parceiro, é de extrema importância ouvir o que outro tem a falar, diga tudo o que pensa de forma franca, porém com tranquilidade, não tenha medo de mostrar insegurança.

Não queira bancar a mãe; zelar, cuidar é querer bem, porém querer ser dona do outro é demais, sendo este um sinal evidente de insegurança e ciúme demasiado.

Dentro de um relacionamento confiança é à base de tudo, portanto, confie no seu parceiro, sempre que sentir insegurança ou ciúmes, converse com ele, exponha seus sentimentos sem medo, evitando brigas e desconfianças. Antes de ficar alimentando o ciúme, observe-se e analise o real motivo para o que está sentindo, será que tem a ver com motivos reais ou são frustrações e inseguranças geradas por relacionamentos passados?

Atitudes positivas combatem o ciúme?

Não fique se comparando a outras mulheres, invista em você, use roupas bonitas, arrume o cabelo, lembre-se autoestima é tudo!

Procure atividades prazerosas que não envolvam somente seu companheiro, busque diverti-se com suas amigas, por exemplo, e permita que seu companheiro tenha vida social também, afinal é impossível conviver com uma pessoa que nos mantém acuados o tempo todo.

Procure envolver-se em alguma atividade, pratique esporte, faça um curso, trabalhos voluntários ou artísticos, tudo é válido para que não fique focada em seu relacionamento vinte e quatro horas, alimentando o ciúme e a insegurança.

Não valorize demais a quem você ama, lembre-se que todos nós somos propensos a erros, todos nós temos defeitos e não se esqueça que a segurança que busca no outro, também existe em você.

Num relacionamento em que o ciúme impera ambos sofrem, pois o ciumento, devido a sua dor moral, atormenta o seu parceiro, protagonizando escândalos e até mesmo partindo para agressão, fique atento e antes de chegar a tal ponto é conveniente buscar ajuda médica, para avaliar se a relação está mesmo valendo à pena.

O que fazer?

1- Vigiar pensamentos

Quando temos consciência que estamos agindo contra os nossos próprios interesses fica fácil concluir a necessidade de nos vigiar. Toda ação se inicia no pensamento, portanto é pela mente que mudamos nossa postura. O exercício combinado foi o de trocar pensamentos negativos por positivos, assim ela se esforçaria por não alimentar ideias de desconfiança e pensamentos de posse.

2- Cuidar da autoestima

Listamos algumas providências para reforçar a autoconfiança da esposa. Algumas atitudes aparentemente simples como dar uma reformulada no visual e entrar para uma academia estimulou a imaginação dela. Ela também se decidiu por um curso que há tempos estava adiando começar.

3- Mudar a postura

Acordamos ainda que a jovem senhora iniciaria um trabalho árduo em mudar suas atitudes em relação ao marido. Não faria mais as intermináveis perguntas quando ele chegasse, nem ficaria procurando descobrir algo imaginário. Ao invés disso falaria mais dela própria, de seus afazeres, demonstrando estímulo sincero diante das novas atividades iniciadas. É importante que, embora seja um exercício de grande esforço, que seja também muito natural.

A reação do marido

A mudança foi relativamente rápida, depois de aproximadamente um mês aquela senhora parecia outra pessoa. Dizia se sentir leve, ter tirado um grande peso do ombro. O marido tinha se mantido como expectador, só observando as mudanças que se operavam na esposa e, consequentemente, em seu lar.

Não mais falou em divórcio, mas acabou perguntando o que estava acontecendo. Foi então que ela o convidou para um processo de mediação onde poderiam aprender a melhorar a comunicação entre eles.

Os resultados

Recebi o casal com grande ânimo e iniciamos o processo de melhorar o diálogo entre eles. Foi incrível vê-los conversar, expor seus sentimentos.

Ele se compadeceu com o sofrimento da esposa por se sentir insegura a ponto de desconfiar tanto dele. O que eles entenderam é que o relacionamento seria muito melhor se eles falassem de suas dificuldades e apoiassem um ao outro.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: