Como amenizar a saudade de alguém

Como amenizar a saudade de alguém
Avalie esse artigo

Tá sentindo aquele aperto no peito? Aquela sensação de que há um infinito buraco na alma e que não tem prazo de validade? A verdade é que pra saudade não há fuga. Às vezes a gente pensa que pode se livrar facilmente, mas não é bem assim, não é mesmo? Mas e se houver alguns meios que possam ajudar a aliviar as emoções das mãos frias, pensamentos viajantes e lembranças insistentes? E se, por acaso, a gente conseguir encontrar outra saída? Não como definitivo, mas como uma escapatória que alivie hoje, amanhã e que depois nem precise mais? Talvez possam existir alguns meios e talvez esses meios abaixo te ajude. Vamos tentar?

5 dicas para quando você sentir aquela saudade apertada

1. Não tente esquecer

Sabe quando a saudade aperta no modo hard? Aquele modo que quase não te deixa respirar de tão difícil? Nossa primeira intenção é esquecer. E é aí que nossos problemas começam, porque a gente vai fazer de tudo para esquecer e dificilmente isso vai acontecer. Eu tenho uma dica diferente pra você: não tente esquecer. Quando a gente tenta esquecer é sinal de que já estamos lembrando. E se estamos lembrando, o esquecimento não acontecerá à força. A verdade é que a vida não é tão simples a ponto de nos permitir esquecer aquilo que não queremos lembrar. E nós quebramos a cabeça até entender que o esquecimento é automático, acontece quando não temos mais motivos para lembrar.

Então, se você ainda não encontrou esses motivos, sinta suas lembranças. Viva-as. Se tiver que chorar, chore, não é vergonha chorar. Se tiver que ver todas as fotos novamente, veja. Se tiver que ler todas as cartas, palavras, bilhetes e postagens no Facebook, veja. Sinta a presença através daquilo que não esqueceu, que ainda está bem vivo aí dentro de você. Como já disse antes, nós precisamos sentir a nossa dor, pois quem parte pra outra com uma ferida ainda aberta no canto do peito, só coleciona outras. E não queremos nos tornar coleciona(dores).

Agora que você já passou do passo 1, tente os próximos e seja feliz.

2. Converse

Achou estranho? Mas é sério. Quando estamos com saudade, a primeira coisa que fazemos é lembrar, como num slide imaginário, cenas e momentos que já passaram. E aí a gente fica ali, acumulando tudinho dentro de nós, mas isso não é bom nem pra gente, nem pra quem está ao nosso lado – que com certeza irá perceber que algo está errado. Então, ponha pra fora, vai. Converse com alguém de sua confiança, conte, explique, relembre as coisas boas e exponha sua alegria em lembrar, mesmo que uma lágrima role aqui e outra no canto do peito, fale.

Não deixe que suas lembranças criem um nublado dentro de si, abra as janelas e faça uma exposição para que os raios solares lhe tragam conforto de novo. Sempre que precisar, conte com alguém para poder conversar e contar as melhores histórias que lhe tragam saudade. Nunca é tarde para relembrar e, principalmente, para desacumular os tornados que se enfurecem em nossa alma, mente e coração.

3. Procure se divertir

Isso é meio óbvio, eu sei, mas a verdade é que quando estamos no caos da saudade, se divertir pode passar a ser a nossa última opção. Tô errada? Se você é uma dessas pessoas, pode ser que precise deixar um pouquinho de lado essa moleza chata que a saudade traz ao corpo e procurar se divertir. Mas como? Bem, isso vai depender do seu estilo louco de levar a vida em dias que não está mergulhando na falta que sente de alguém, alguma coisa, algum momento. Sair com os amigos é uma ótima escolha. Chame os melhores, os mais engraçados, aqueles que pode contar para te tirar da crise e “partiu rua”. Se joga!

4. Leia mais

Isso é para aqueles que precisam se manter na ativa. Sabe quando você não tem muito o que fazer e aí o coração aproveita para te fazer lembrar? Então, agora não dá mais. E sem contar que, quando você lê – seja livros, revistas e artigos atravessa outra dimensão. Parece que estamos mesmo em outro mundo, nos elevamos ao ponto de não voltar, mas aí a história acaba e cá estamos nós de novo, só que com uma visão cada vez mais diferente, porque a leitura é isso: te mostra outros mundos, outras visões e, quem sabe, os outros motivos do passo 1.

5. Faça coisas novas

Eu sei que pode parecer um pouco clichê, mas a gente precisa colocar a cabeça pra funcionar direito quando estamos nesse estado rude. É que machuca, eu sei. E é exatamente por isso que precisamos nos apresentar à coisas novas. Um filme ou uma série é um bom. Um filme de comédia então, nem se fala! Mas isso é pra quem gosta. Se você gosta de outros gêneros, beleza, assista àquilo que vai te fazer bem. Algo que te prenda. Que desvie sua atenção das lembranças. Algo que prenda sua memória à novas sensações para memorizar. Ou visite um lugar novo, viaje, ouça outras músicas… Faça coisas diferentes das que rondam sua rotina. Se permita a liberdade de voar mesmo sem ter asas e só pose novamente quando estiver pronta para alcançar outros rumos.

E se nada adiantar hoje, relaxe. Amanhã já é outro dia e novas coisas estarão aí, esperando por você. Só é preciso saber reconhecer que está na hora de encontrá-las, afinal, um novo motivo pode estar bem aí na sua cara.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: