Como Curar Ciúmes Doentio no Relacionamento?

Como Curar Ciúmes Doentio no Relacionamento?
1.5 (30%) 2 votes

O ciúme em si é o medo de perder o parceiro, desejando preservar o relacionamento. Para algumas pessoas, é a prova de amor, zelo e valorização da pessoa amada. Para outros, é a prova de insegurança e auto estima baixa. O ciúme é considerado normal desde que seja momentâneo , sem com isso causar danos à relação.

Quando, por motivos diversos, ele se avoluma provocando crises de desconfiança e insegurança , pode tirar nossa paz, interferindo na relação e abrindo caminho para brigas, provocação, desgaste, deixando a relação em crise. O ciúme, quando ultrapassa o limite apresenta sinais de descontrole e possessividade, mesmo sem motivos aparentes e reais. O medo de perder o parceiro se torna descontrolado, desenfreado e constante.

Qualquer relacionamento pode ser deteriorado por um ciúme doentio. A pessoa que possui um ciúme doentio pelo parceiro (a) tem uma necessidade imensa de controlar, querendo sempre saber o que o companheiro está fazendo, com quem está, e às vezes pode a vir segui-lo, vasculhar sua intimidade em busca de uma traição que pode nem existir.

É difícil saber quem é a vítima em um relacionamento que há esse tipo de ciúme, afinal, enquanto um sofre os ataques de possessividade, o outro está doente e no final ambos precisam de um tratamento adequado, cada um em seu aspecto. O ciúme exagerado cerceia a liberdade, traz sofrimento e dor.

Ver Também: Tira seu namoro da rotina com programas diferentes

Existem pessoas que chegam a cometer atrocidades, como contratar detetives, perseguir o parceiro e na maioria das vezes é tão doentio que a própria pessoa não enxerga se realmente há um motivo real e se deixa levar pela própria insegurança, criando coisas inexistentes em suas cabeças.

Difícil identificar as causas, ou como ele surge, ou mesmo como ele se avoluma. Pode nascer da baixa estima, da insegurança, do desejo exagerado de posse, de traumas já vividos. Mas é preciso identificar essas causas e tratá-las. O ciúme exagerado , doentio, pode decretar o fim de um amor.

1. SINTOMAS

No relacionamento, esse ciúme se mostra como a vontade de controlar o parceiro, como se ele fosse um objeto. Sempre há o questionário, pra saber se estava com alguém ,que estava fazendo, procurando achar indícios em bolsos, carteira. Invadindo a privacidade do parceiro, olhando o celular, as redes sociais e até mesmo tentando cortar as relações que o parceiro tem, mesmo que seja somente de amizade.

Na cabeça de uma pessoa que possui um ciúme doentio, o parceiro tem um poder de atração e sedução talvez muito maior do que realmente tenha. Isso porque chega a ser paranoico, mesmo que não haja evidência nenhuma de traição.

O medo de perder o parceiro chega a ser tão doentio que leva a pessoa a cometer atos insanos de agressões verbais e até físicas . Tem necessidade de controlar tudo, inclusive os passos do parceiro, que vira propriedade. O medo chega a ser tão intenso que em alguns casos a pessoa só deixa o parceiro sair acompanhado dela, aí começa a manipulação e a possessividade intensa, que sufoca e torna a relação insuportável

A tristeza e ansiedade presentes no ciúme doentio, tanto como o sentimento de abandono e desamparo, não apenas por conta de seu parceiro, mas também por amigos e familiares que desacreditam nas ilusões criadas em sua cabeça sobre a suposta traição.

Um ciúme doentio pode se tornar prejudicial para ambas as partes, pois, quando expostas a esse sentimento, a possibilidade de sentir ansiedade, depressão, raiva, culpa, baixa auto estima, humilhação, insegurança é muito maior do que num ciúme normal. É comum que esse ciúme faça a pessoa fantasiar e criar ilusões em sua cabeça para alimentá-lo.

2. COMO LIDAR?

É muito importante que a pessoa sempre procure refletir, pensar nos seus atos e observar se há motivos para sentir ciúmes do parceiro. Sempre procurar conversar e ouvir o que ele tem a dizer, com muita paciência e calma, sem deixar o próprio ciúme te estressar.

Relacionamento é à base de confiança, por isso é tão importante o diálogo sempre que houver insegurança e ciúme dentro de si, expor seus sentimentos e inseguranças não te torna mais fraco, apenas te torna humano.

Como disse, o ciúme vem da insegurança e baixa auto estima. É necessário reconhecer esse sentimento em você, assumir pra si o quão maléfico ele é e o quanto esse sentimento egoísta de faz perder. Se olhe no espelho e tente focar no que você gostaria de fazer para se tornar uma pessoa que você mesmo ame, afinal, se você não se amar, quem vai?.

O tratamento desse ciúme tem que ser feito de ambos os lados em uma relação, por exemplo, se o parceiro que sofre os ataques de ciúme doentio sempre responder às perguntas possessivas, como com quem estava falando, ou quem mandou tal mensagem, pode deixar o outro a vontade para se sentir no direito de perguntar sempre.

No entanto, ambos devem procurar ajuda. Tanto para lidar com quem está sentindo o ciúme, quanto para se sentir mais confiante no relacionamento, afinal todo relacionamento é à base da confiança.

3. TRATAMENTO

A pessoa que sofre desse ciúme precisa de ajuda e compreensão, o relacionamento não deve servir de apoio emocional e deve haver um equilíbrio, sem que haja “pena” da parte do parceiro.

O primeiro passo é admitir que precisa de ajuda. Procurar sempre levantar a sua própria auto estima e olhar pra si mesmo, admitindo suas próprias qualidades e perceber que o seu parceiro não estaria com você se não gostasse de você do jeito que você é. Procurar ter segurança em si mesmo e no seu parceiro é também um grande passo para o tratamento.

É muito importante a procura de ajuda psicóloga com terapeutas e especialistas. Com o tempo, você descobre que ninguém é dono de ninguém, que um relacionamento é à base de confiança e aprende que esse sentimento causa danos imensos em sua vida, e nas pessoas que estão ao seu redor, mas o maior dano é a você mesmo. Construir uma relação baseada em confiança e dialogo é caminhar juntos em sintonia e harmonia.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: