Como enfrentar o divórcio com filhos pequenos (para mulheres)

Como enfrentar o divórcio com filhos pequenos (para mulheres)
Avalie esse artigo

 

Depois de uma certa idade aprendemos duramente que o felizes para sempre só existem nas histórias que podemos assistir na televisão ou ler em quadrinhos e livros. Na vida real mesmo, as coisas são muito diferentes.

Isso significa que um dia você jurou amor eterno ao casar-se com alguém, mas com todos os acontecimentos esse relacionamento pode acabar se perdendo. E esse é o nosso principal assunto: o divórcio. Continue lendo esse artigo para saber como enfrentar essa fase de mudanças para você mulher que ainda tem filhos pequenos ou adolescentes.

Analise seu casamento

Assim como o ato do casamento é uma coisa muito séria, a separação também deve ser levada a sério. Isso porque os dois fatores mudam muito a vida das pessoas envolvidas, por isso antes de apenas querer pedir o divórcio, analise o seu casamento e principalmente os motivos que te levaram a fazer isso.

Comece pensando no que te fez casar com a pessoa que você escolheu e em tudo de bom que construíram juntos, ou que a pessoa te causou nesse tempo de relacionamento. Depois de conseguir estabelecer todo esse bem, pense no que está te fazendo querer terminar com tudo.

Se pergunte se esse motivo é tão ruim que consegue anular tudo de bom que já viveram. Se entender que não é, então talvez você devesse continuar. Se entender que é, que o que tem acontecido anula todas as parcelas boas, então saberá definitivamente que é a hora de ir.

Mas antes ainda de pedir o divórcio, tenha em mente que você não deve fazer isso se estiver com as emoções muito alteradas, isso porque quando não estamos no controle de uma situação podemos fazer alguma coisa que traga arrependimento. Logo, tenha essa conversa definitiva quando tudo parecer calma e você estiver em paz consigo mesmo.

A análise do seu casamento deve ser feita anteriormente a fim de não perder uma vida inteira por alguns segundos de confusão mental. Dessa maneira quando tudo estiver sido resolvido você estará segura de que fez a coisa certa.

Como agir se não tiver mais jeito 

Bom, depois de analisar toda a história de vocês como indicamos no tópico anterior e realmente perceber que não há mais solução, existem alguns passos importantes a serem seguidos, para conseguir um divórcio o mais amigável possível. 

Seja honesta antes de tudo 

Depois de ter certeza, você deve falar com o seu futuro ex-marido, sobre sua decisão. Essa conversa precisa ser clara e o mais honesta possível, é importante que esteja segura de si, pois se não estiver facilmente poderá voltar atrás por medo de seguir adiante.  Nesse momento é importante pensar em você e no que te fez chegar até essa conclusão. 

Esclareça a situação para os filhos 

Quando se tem filhos envolvidos é muito difícil, principalmente para mulher, e sobretudo quando ainda são crianças. Em qualquer idade, nenhum filho ficará feliz com o fim do relacionamento de seus pais, quando este é saudável. Mas quanto menor, mais difícil essa compreensão.

Depois de resolver tudo entre vocês quanto não mais casal, e importante em um ambiente calmo e sem brigas, que expliquem as crianças o que está acontecendo, de uma maneira que respeite o nível de maturidade dos mesmos.

Não se prenda a um casamento que te faz infeliz por causa dos seus filhos, é uma situação difícil, mas com o tempo eles irão se acostumar, e aliás, o filhos não ficarão para sempre com os pais. Depois que eles forem embora, você se dará conta que pode ter perdido muito tempo de felicidade. Por isso em relação ao seu casamento pense sempre mais em você. 

Escolha sua felicidade principalmente 

Se depois de analisar tudo você decidiu seguir em frente é porque realmente o que aconteceu ou tem acontecido, acabou minando o sentimento e o relacionamento não faz sentido. Devido a isso não existe a necessidade de perdurar um casamento falido, por medo ou qualquer outro motivo que não seja amor e vontade de continuar ao lado daquela pessoa. 

Não fale mal do pai para a criança 

A partir do divórcio muitas coisas vão mudar para vida da família, muitas vezes até mesmo o padrão de vida pode ser modificado. São muitas coisas para crianças administrarem, por isso quanto mãe é necessário ter sabedoria para conduzir a situação da melhor maneira possível.

Evite ao máximo falar mal do pai perto das crianças, eles precisam saber separar o sentimento de filho, e não ser influenciado pelas suas convicções como ex-mulher, ainda que tenha razão. É importante preservar a mente infantil. 

Não prive seus filhos de estarem com o pai 

Geralmente o pai se muda, ou a mãe com seus filhos, o que gera uma maior vivencia com a mãe do que com o pai. Porém é importante que quanto responsável legal pelas crianças você não prive os seus filhos de passarem tempo a mas com o pai. Isso torna o crescimento deles até mais saudável, do que ficar passando por algumas brigas desnecessárias ou escândalos.

Divida as tarefas igualmente entre você e seu ex-marido 

Vocês podem até não ser mais marido e mulher, porém para sempre serão os pais, devido a isso é necessário que tudo o que diz respeito aos herdeiros de vocês seja igualmente dividido. Assim não fica pesado para ninguém e as crianças não sairão prejudicadas. 

Não proíba as crianças de conviverem com a família paterna 

Além de se preocupar em não privar o contato com os pais, é bom também que não tire as crianças do ambiente familiar paternal, pois não é um atitude madura a se fazer, eles continuaram para sempre a fazer parte daquela família. 

Não oculte informações sobre a criança 

Por passar mais tempo legalmente com os seus filhos, fatalmente você saberá de mais informações do que o pai que está em outra casa por exemplo. Sendo assim além de dividir tarefas e responsabilidades é importante que saiba dividir também as informações que dizem respeito as crianças, a fim de que o pai possa ser mais participativo.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: