Como Entender se Você está Pronto para ir Morar Junto

Como Entender se Você está Pronto para ir Morar Junto
Avalie esse artigo

Hoje nós realmente queremos falar com você sobre um assunto que preocupa a sociedade atual e que é a coabitação.  Especificamente, queremos tentar aprender juntos como entender se você também está pronto para ir morar com a pessoa que ama e com quem quer compartilhar tudo. A coabitação é um momento importante na vida de uma mulher, coloca-se em risco como indivíduo e testa-se a solidez do relacionamento.

Portanto, um passo, que pode parecer natural para a evolução e estabilidade do relacionamento do casal, pode causar dúvidas e problemas nos pensamentos daqueles que estão prestes a enfrentá-lo. Neste guia, examinamos as perguntas para saber se você está pronto para morar juntos.
Vamos começar a trabalhar imediatamente!

Ver também: Como Deixar de Ser Ciumenta, Insegura e Possessiva (IMPERDÍVEL)

necessário

  • entusiasmo
  • amor
  • coragem

A primeira coisa a nos perguntar é se encontramos o parceiro certo, uma pessoa por quem estamos apaixonados e que está se mostrando séria e confiável: um homem com quem podemos concretamente imaginar um futuro. Se a resposta for afirmativa, precisamos entender se nos sentimos emocionalmente preparados para enfrentar a coabitação.

Evitamos tomar decisões precipitadas sobre a onda do entusiasmo dos primeiros meses do nosso relacionamento. Você sabe, no começo tudo é idílico, mas as diferenças e hábitos dos personagens surgem com o tempo!

Cuidado com aqueles que sugerem que você teste sua afinidade de casal em férias: existem enormes diferenças comportamentais em relação à rotina diária! Você prefere passar alguns finais de semana na casa do seu parceiro, se tiver a chance de hospedá-los. Em seu “habitat”, você terá a oportunidade de descobrir melhor seus pontos fortes e fracos.

Tente fazer um exame de consciência e entenda se neste momento você se sentir satisfeito consigo mesmo e pronto para esse novo desafio, ou compartilhar sua vida com uma pessoa. De fato, para algumas mulheres, a coabitação pode ser vista como uma limitação de sua liberdade e independência. É importante conscientizar os parceiros sobre suas necessidades desde o início.

Às vezes é preciso um pouco de inconsciência para lidar com etapas importantes.
Não se incomode com dúvidas de Hamlet! Se os fundamentos de seus relacionamentos são sólidos, às vezes o que falta é um pouco de coragem! Não pense que sempre serão todas as rosas e flores, no início de uma coabitação será importante considerar um “período de assentamento” em que ambos terão que encontrar seus espaços e equilíbrios.

Você pode encontrar-se discutindo questões relacionadas ao mobiliário doméstico, gerenciamento de despesas, desordem… Mas será um teste de seu relacionamento! Além do entusiasmo inicial, arme-se com paciência e tolerância, duas qualidades fundamentais para a vida de um casal!

E aqui que através destas dicas simples, nós também podemos ter certeza se estamos prontos ou prontos para ir morar com a pessoa que mais amamos!

Dicas

Nunca esqueça:

  • não desanime se no início da coabitação houver momentos de incompreensão

As cinco regras para uma boa coabitação

Neste guia serão dados alguns conselhos sobre as regras a serem adotadas para uma boa coabitação. Para criar um ambiente harmonioso, no qual o homem e a mulher possam estar em paz e ser verdadeiramente felizes, precisamos seguir cinco regras essenciais que, se aplicadas adequadamente, funcionam perfeitamente.

Muitas vezes se ouve falar de mal-entendidos e histórias terminou mal em por causa da falha de respeito e atitudes mútua que, repetida por um longo tempo, pode ser o fusível confrontos e brigas. Graças às sugestões a seguir, tentaremos de alguma forma resolver todos os problemas para garantir uma coabitação pacífica e pacífica.

Há cinco pontos essenciais subjacentes a este tópico. A primeira coisa a fazer é estar disponível para ouvir os problemas dos outros. Isso consiste em poder doar pequenas atenções que podem deixar seu parceiro feliz. A comunicação é um elemento básico para tentar ajudar uns aos outros, então faça uso disso. Outra coisa a fazer seria aceitar a crítica com racionalidade e fazer mudanças em seus hábitos, sem precisar se privar de seus espaços e momentos.

A vida do casal, sob o mesmo teto, também inclui intimidade e afeição. Além disso, para dar confiança, será importante respeitar e apoiar seu parceiro ou companheiro, tentando nunca colocar limites ou estacas. Infelizmente, pensa-se, talvez com demasiada frequência, que antes do casamento uma longa coabitação pode ajudar o casal a compreender se a sua história pode navegar em águas límpidas, mas nem sempre é o caso.

Normalmente, a pessoa se sente tomado de tarefas diárias e tende a levar nas questões de negócio em casa, económica e familiar, criando uma parede invisível, mas que nos torna hostil aos olhos de nossos parceiros. Este fator é uma das primeiras razões para possíveis rupturas.

Na verdade, escapar e refugiar não pode de forma alguma ajudar o casal, em seguida, tornar-se disponível e aberto ao diálogo, tentando resolver os problemas, discutindo e não lutando. Por último, mas não menos importante, devemos prestar muita atenção aos sentimentos de ciúme. Amigos ou amigos presentes demais na vida do seu parceiro ou namorada podem criar mal-entendidos ou inconvenientes. Mesmo nesses casos, é melhor especificar que, além do amor, a amizade também existe.

Comemore com um jantar

O elemento central de um jantar é, obviamente, o menu e, em seguida, para evitar ser deixado para correr para o supermercado no último minuto e estar preparado pelos hóspedes, é muito importante para decidir cedo, com papel e caneta na mão, que será o prato que você vai servir para seus convidados.

Há muitos fatores a serem levados em consideração, então vamos ver quais são as principais precauções a seguir e como organizar um menu para um jantar especial. A organização de um jantar, especialmente se for para uma ocasião especial, pode ser muito divertida, mas também pode se tornar uma fonte de estresse, se você não planejar tudo com precisão e atenção.

O menu também muda dependendo do tipo de jantar, ou na mesa ou buffet. O buffet de jantar, de facto, prevê que os vários pratos são colocados sobre uma mesa e que os hóspedes se usam e, portanto, também estão de pé; assentos são fornecidos, mas nem sempre é possível ter mesas suficientes para todos.

Por isso, é necessário servir comida fácil e os buffets são caracterizados por muitos aperitivos e lanches para comer de forma rápida e fácil, massas curtas ou lasanha e pratos frios. Para este tipo de jantar você deve evitar, por exemplo, massas ou carnes longas que você pode cortar com dificuldade.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: