Como esquecer o passado e recomeçar?

Como esquecer o passado e recomeçar?
Avalie esse artigo

Apesar de ser verdade que todos nós sabemos que a vida nunca nos deu uma certeza de que poderíamos ser tratados de forma certa e que as coisas ruins não acontecem para nós; muitas vezes somos pegos de surpresa quando levamos uma porrada que achamos que não merecemos. Com isso, permanecemos presos no passado e paralisamos a nossa trajetória.

Mesmo que se tente seguir em frente depois de um grande trauma, muitas vezes as porradas ganhas no passado tornam-se numa agressão ao bem-estar no dia de hoje.

Dar um salto na vida, sair dos acontecimentos de angústia e dos “poderia ou deveria” pode ser idêntico ao que os navegadores portugueses tiveram que enfrentar quando atravessavam o cabo das tormentas.

Quem sabe, o mais trágico, no entanto, sejam os sentimentos e as emoções negativas que as decepções de anos, as perdas e derrubadas foram criando, edificando uma base de mágoa e destreza para o resto da vida, fazendo com que a pessoa perca a fé e firme a ideia de que é tarde demais para mudar sua história para algo melhor.

Certamente, muitas são as coisas que nos podem ocorrer e que nos obrigam a termos que deixa-las para trás.  Há situações óbvias que nos acontecem na vida que podemos considerar traumas destruidores, como acidentes que incapacitam, doenças graves, perda íntima, conflitos de diversas origens, demissões de trabalho, fracasso e fins de relacionamento dolorosos, para citar alguns.

Mas afinal, essas coisas estão sempre presentes onde vivemos e se for para elas acontecerem conosco, irão. Mas resolvemos dar alguns passos e pensamentos para que você possa tentar se desgrudar do passado:

Ver também: Porque devo me afastar das redes sociais para esquecer amor?

PERCEBA, ACEITE E SUPERE O SEU PASSADO

Na verdade, muitas doenças que são ocasionadas devido ao nosso equilíbrio ou desequilíbrio, neste caso, emocional não são perceptíveis a olho nu. Sentimento de frustração, angústias e cicatrizes invisíveis de origem decepcionantes acerca de nós mesmos e de outras pessoas podem levar a repensarmos as escolhas passadas, trazendo assim, questões como: “Porque não”, “Porque é que eu não”, e “Se pelo menos.”

Apesar do fato de notarmos que nada pode mudar o que ficou no passado, parece às vezes quase impossível passar por cima desses sentimentos dolorosos de oportunidades que foram deixadas para trás, chances que não foram aproveitadas, escolhas que não deveriam ser feitas, amizades e relacionamentos quebrados e sem volta, sem perdão​​.

O intenso sentimento de perda, promove a dúvida em relação a se somos capazes de conseguimos realmente superar isso. Muitas pessoas têm alcançado e ultrapassado as sensações ruins.

No entanto, apesar de não ser possível apagar e/ou mudar os acontecimentos tristemente vividos no passado, pode ser possível começar a reinterpretar a dor e a perda de maneira que seja capaz de se separar da mágoa paralisante.

Por mais que não tenhamos a capacidade de podermos alterar o que aconteceu, como foi dito, é possível reinterpretar esses fatos de forma a que possamos aprender a aceitar eles, percebê-los e assim, superar.

Ao entrar neste processo de cura de situações consideradas inesquecíveis ou angustiantes, deixa-se de ser refém do seu passado e quem sabe, passa a ver que tudo é aprendizado.

A seguir apresentaremos alguns passos que podem realizar a superação dos acontecimentos passados:

Note que existem algumas coisas que você talvez, nunca conseguirá passar por cima, mas que são possíveis de serem superadas.

Há alguns acontecimentos que modificam tanto a nossa vida, que realmente nunca poderemos esquecê-los e retirá-los da nossa mente ou fazermos de conta que não existiram.

A perda significativa ou o coração quebrado por acontecimentos, como a morte de uma avó, um trauma de muita gravidade, uma doença mortal, acidentes que mudam drasticamente a vida em que você ou uma pessoa querida fica permanentemente inválido ou paralisado, são apenas alguns desses exemplos.

Quanto mais trágica for a situação ou falta, mais somos levados a erguer-nos acima das coisas que aconteceram. Quanto mais somos chamados ao crescimento pós-trauma, mais necessitamos procurar apoio e ajuda para seguir.

Aqueles que estão decididos a aceitar o que vem a frente e a abrir os seus sentimentos para tentar mais uma vez, voltar a amar, a confiar em alguém, irão certamente superar o trauma muito mais facilmente do que aqueles que caem em um mar de negatividade, isolamento e angústias.

Podemos não ter a capacidade de mudar os fatos que nos acorreu do passado, mas podemos escolher como vamos lidar com eles após seus acontecimentos, para que possamos, pelo menos, levar a vida de uma maneira que ainda apareça esperança e alegria, mesmo que não seja como era antigamente.

As coisas que você não tem sido capaz de superar, podem ser avisos de que você precisa ficar atenta a eles.

Pense no mural de aviso de combustível no seu carro. O sinal de aviso que você está ficando com pouca gasolina para se locomover, é um sinal divino, é um sinal que chama a sua atenção com o intuito de lembrá-lo para ir encher o depósito, evitando que possa vir a passar por algum problema.

Da mesma maneira, algumas das variadas coisas nas nossas vidas que não achamos que possamos superar, nos envia uma mensagem de que existem fatores que precisam da nossa atenção, no sentido de termos que realizar algo, aprender algo, ou lidar com os acontecimentos.

No final, os sentimentos negativos originados dos acontecimentos antigos, fazem-nos sentir sensações ruins para que possamos notar que temos de fazer alguma coisa para voltarmos a nos sentir bem e consequentemente, nos manter bem.

Mais de 80% da nossa vida não é em função de acontecimentos e sim, pela forma como reagimos a eles.

 

Ao invés de concentrar-se no que não pode ser mudado por ninguém, nem mesmo por você, concentre-se no que pode ser modificado. Na maioria dos casos, os fatos ou as outras pessoas não nos levam a sentir de uma certa forma. Nós é que criamos isso dentro de nós mesmos. Nós é que decidimos manter-nos num sentimento de tristeza.

Claro, que dependendo da natureza de alguns acontecidos de vida, temos todo direito de nos sentirmos mal. No entanto, esses sentimentos de origem negativa não são capazes de impedir que possamos fazer algo para superar os fatos e alcançar melhores sentimentos.

Dedique-se mais aos fatos, do que as interpretações que você faz

Na grande maioria das vezes não conseguimos esquecer algo por causa de histórias que criamos e contamos a nós mesmos, que não são baseadas em verdades. Mas sim na forma como analisamos o que nos aconteceu. E, em alguns desses ocorridos podemos distorcer o tamanho e impacto real do que houve.

Por exemplo, algumas pessoas que perdem um parceiro ficam desapontadas, mas ainda têm a crença para seguir em frente sabendo que pode haver melhores chances com pessoas ainda melhores. Em contrapartida, outros não são capazes de deixar o trauma da rejeição e rotular-se-iam como perdedores e não merecedores, o que leva a um buraco muito fundo.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: