Como esquecer um amor não correspondido

Como esquecer um amor não correspondido
Avalie esse artigo

Para esquecer um amor não correspondido a tarefa é se conhecer! Como assim, o que isso tem a ver? Vou começar pela narrativa de uma antiga música para ilustrar melhor o que quero dizer:

Chama-se” Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade:

“João amava Teresa que amava Raimundo, que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili, que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história”.

Só com esse poema posso ter lhe arrancado um sorriso ou transmitir a intenção que é refletir sobre a escolha de viver esse amor não correspondido, ou esperar que a vida te surpreenda. Eu fico com a segunda opção!
Refletir sobre este sentimento é a chave! As minhas perguntas para você são:

O que faz amá-lo?
O que alimenta este sentimento?
Você tem esperanças neste amor?
Você prefere viver um sonho?
Você está se sabotando?

Refletir sobre como esquecer um amor é sempre importante, porque o amor precisa de cuidado, estímulo, fé e perseverança.
Esse famoso poema nos fala sobre o amor não correspondido, o correspondido, e alguns destinos e ainda dá um final que gostaria que acontecesse a você, e te pergunto: o que você se deseja?
Sugiro: tente não ser o “João que amava Teresa”, ou amar uma “ Lili” que não amava ninguém, mas sim, tente ser a versão da “Lili, que casou com J. Pinto Fernandes, que não tinha entrado na história”.
Preste atenção nas “caxinhas” da vida

O que quero te dizer com isso? A vida é bela! É uma caixa de surpresas e na sua “caixinha pode estar algo inesperado e muito bom”, mas de repente você pode estar tão distraída com um amor não correspondido, que pode deixar de abrir a “caixa” que foi entregue a você, e perder o presente.
Por isso preste atenção nas “caixas” que a vida te mostra. Conhece aquela frase: “A felicidade não bate em portas trancadas”, pode soar clichê, mas é a realidade. Se abra para o mundo, para as oportunidades, conheça pessoas, não se “feche em copas”, ou seja, permita-se.

Mas vamos com calma, acho que acelerei um pouco, vamos voltar ao início do tema para que eu possa te ajudar a encontrar alguma maneira de como esquecer um amor não correspondido.
Primeiro, vamos ser honestos: não se pode dizer que é uma tarefa simples esquecer um grande amor, afinal, a gente não manda no coração. Mas ao mesmo tempo não podemos passar a vida inteira esperando que algo aconteça ou mude em relação a isso, ou seja, nos anulando e vivendo de um sentimento que só existe dentro de você.

Sabemos que os casais que mantêm a paixão viva, o amor correspondido e conseguem fazer dar certo o relacionamento, são aqueles que estão dispostos a alimentar a relação com reciprocidade. Ou seja, investem no parceiro, porque estou citando esses exemplos, para que você perceba que o amor é alimentando por duas pessoas e funciona como uma “via de mão dupla”, onde um vem de encontro ao outro, é um pacto, ou seja, amar sozinho, significa um amor não correspondido e, por isso, te convido e quero provocar mais uma vez essa reflexão: o que alimenta esse seu amor?
O que mantém ele vivo? O que ele te oferece? O que faz este sentimento crescer? O que faz imaginar que pode ser feliz com esse sentimento? Qual esperança, do verbo esperar, o que espera? Quando se ama e, é amado, já é difícil uma relação e quem dirá “viver suspirando pelos cantos”, por alguém que nem pensa em amá-la?

Digamos que inúmeras vezes você já se fez todas essas perguntas, e pior, já conhece todas as respostas e, mesmo assim, ainda não consegue arrancar esse sentimento do coração. Além disso, já escutou de várias pessoas, e mais de uma vez conselhos sobre isso, mas nada surtiu efeito, neste caso vou te mostrar novas soluções.

Os mistérios do amor
O amor é misterioso, a gente está sempre querendo aprender a amar e encontrar o “par ideal”, mas ao mesmo tempo não conseguimos na maioria das vezes amar a si mesmo.

Eu vou te contar uma pequena história: “Era uma vez uma mulher que se chamava Julia e amava Marcos que não amava ninguém, ou na verdade ainda não sabia que gostava, de gostar de Marcos pelo fato que o problema de Julia era com ela mesma, pois ela não se bastava.

Um dia Marcos amou Rita e com ela se casou, e Julia, por sua vez, se encontrou consigo mesma e só depois que conseguiu “se autoconhecer”, estava pronta para amar e ser correspondida.

Moral da história: ela passou anos acreditando amar Marcos porque era sua zona de conforto, mesmo que isso significasse “pura insegurança”. Deixa eu te explicar: não estamos julgando que o amor de Julia por Marcos não foi verdadeiro, claro que sim, porém não se pode viver amando, sem ser amado pela vida toda.
Escolha viver e não sofrer, porque ficar nessa dependência, normalmente o que se ganha é um vazio, ou seja, amar alguém sem ser correspondido significa que nada pode existir, é fantasia, e nada vai acontecer, é como o som que não consegue se propagar no vácuo, por exemplo!

Trata-se de ressonância, o que isso tem a ver? Um pouco de aula de física: Ressonância é o fenômeno que acontece quando um sistema físico recebe energia por meio de excitações de frequência igual a uma de suas frequências naturais de vibração.

Assim, o sistema físico passa a vibrar com amplitudes cada vez maiores. Você deve estar neste momento confuso e se perguntando será que a autora confundiu o tema do texto? Mas acredite: essa história da ressonância tem mais haver do que você pode imaginar, vou te dar mais um exemplo: Se você tiver dois violões no seu quarto e tocar um e o outro violão estiver com a mesma afinação e posição, o segundo violão irá tocar sozinho! O que isso significa, ressonância, a gente ressoa o que pensamos, o que vibramos e, neste caso, se o seu coração bate por alguém, mas o amado não sente o mesmo, ainda que ambos estejam no mesmo local, não vai acontecer nada, o coração dele não vai bater igual, esse é o exemplo do violão. Está aí uma boa reflexão e uma forma de fazer você pensar se vale a pena realmente amar assim?

Afinal, como esquecer um amor não correspondido?
Fácil realmente não é, mas quando se quer de verdade, o caminho se abre, mas temos que fazer isso acontecer, encontrar forças para tornar isso possível. Sei que por mais que você tenha consciência e tente esquecer, esse sentimento insiste em ficar presente, mas se você estiver disposta e com paciência, você vai conseguir mudar essa situação:

Mergulhe no autoconhecimento
Pense na sugestão que escrevi no início deste texto, “conheça a si mesma”, acredite, o autoconhecimento é um dos solventes da vida, quando a gente se torna mais introspectiva, começa se enxergar melhor, com menos peso e sem cobrança, desta forma, conseguimos ordenar as ideias e os sentimentos e, assim, se entende melhor e até mesmo adquirimos mais discernimento para promover mudanças em nossas vidas.

Você já convive com esse sentimento há anos, será que não está na hora de mudar essa história? Já ouviu falar em transferir esse amor, ou que é possível que o grande amor da sua vida, não seja necessariamente o homem da sua vida?

Às vezes este amor não correspondido vem como aprendizado, mas você vai descobrir que pode amar de um jeito diferente e se apaixonar de verdade e aí você vai experimentar uma realidade que não imagina,

Mudanças de pensamentos e atitudes
Que tal uma mudança de vida, atitudes e pensamentos? Tudo isso ao mesmo tempo: você já viveu amando essa pessoa, que pode ou não saber o que você sente, você pode estar ainda apaixonada pelo seu ex-namorado que já rompeu com você há anos e até refez a vida dele ao lado de outra pessoa, você pode sonhar com um amor platônico, normalmente é uma experiência vivida por adolescentes, não importa a forma de amor, mas vamos ser diretos e tentar enfrentar a realidade:

Será que não está na hora de viver com os pés no chão e dar um “empurrãozinho” pra sair deste sonho de bela adormecida que dormiu eternamente?
E ainda a má notícia é que o fim do seu conto de fadas não será feliz, pois este príncipe que tanto quer, não vai vir acordá-la, entende?

Dicas para esquecer um amor não correspondido de vez

• Procure equilibrar o coração e a razão, comece investindo em você e em sua autoestima, primeiro aceite a condição que este amor só vai te fazer mal, ainda que não seja a intenção do amado e nem a sua própria, “mas vai acabar ganhando rugas” e se magoando e será que isso é o melhor?

• Volte-se para o seu presente, trabalhe o “agora”, só você pode mudar o seu destino, e você descobrirá como tornar isso possível.

• Livre é aquele que liberta: livre-se deste sentimento sem reposta e que não” vai para a frente e nem para traz” e já imaginou o quanto de frustração isso não pode te custar?

• O amor é o mais belo sentimento, sem dúvidas que sim, mas você já se perguntou se é amor ou você está se auto sabotando, ou é apenas carência?

• Mais uma música se faz presente neste artigo, “Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto é realidade. ”, acho que Raul Seixas acertou na letra.

• Sabe a melhor forma de esquecer este amor, é entregando ele a outra coisa, ou outra pessoa, pode ser a um trabalho voluntário, um curso, um animal de estimação, a espiritualidade, por exemplo, tudo isso é uma forma de você colocar esse amor em algo e desta forma irá receber de volta, e não é uma questão de Fé, e sim de ressoar, se lembra da explicação sobre a ressonância?

• Se ame e cuide de você, dos seus talentos e beleza. Se permita, viver novas experiências e tentar viver algo real e que possa te mostrar o “outro lado da moeda”, quem sabe se deixar envolver e ser amada, pode ser um bom começo.

• Procure ajuda profissional se você não consegue sozinha. Mas o ideal é que tente se afastar de tudo que traga a pessoa, redes sociais, elimine tudo de “sua vista”, no começo pode ser forçado, mas o ser humano é adaptável, apague tudo que ligue você a ele, mas não estou falando só das redes sociais, telefone, lembranças, lugares, mude ainda que devagar, mas mude, e o mais importante você tem que querer. Às vezes até o espelho lembra a pessoa, uma música que toca, um lugar, alguém parecido que você vê na rua, mas mantenha a distância, afaste-se e algo novo virá, deixe acontecer.

• Seja gentil com você, sorria sempre, busque algo que te faça feliz de verdade e que assuma o controle deste sentimento. Dê um basta nesta situação. Converse em frente ao espelho diariamente e peça que isso vá embora! Existe um exercício muito simples e que você pode repetir algumas vezes: Imagine esse amor na sua direção e você se despede e vê ele sumindo aos poucos de sua vista, até que ele desapareça. Confie e siga em frente.

• Você já deve ter mudado coisas em você, possivelmente sofreu perdas e conseguiu superar e sente saudade de outras coisas, já teve que mudar de planos e também já comemorou muita coisa na vida, é assim com todas as pessoas, mas saiba aprendemos muito e amadurecemos com cada situação, esse pode ser o caminho, entenda que a vida é feita de fases e você pode não ficar na mesma sempre. Reflita quais atitudes você teve que tomar nestas ocasiões e como você se saiu e aplique com essa mesma força.

Volto a dizer: seja a Lili, casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história”.
Viu, como esquecer um amor não correspondido pode ser possível? Acredite que uma vida muito melhor espera por você! Boa sorte!

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: