Como lidar com a dor da morte do parceiro

Como lidar com a dor da morte do parceiro
Avalie esse artigo

Se apaixonar já é algo bem difícil. Encontrar um amor verdadeiro, alguém que te preenche e faz com que você sinta amor e liberdade ao mesmo tempo. Mais difícil ainda é ter que lidar com a dor de perder esse alguém.

Como lidar com esse amor que foi interrompido sem ser consumido por emoções? Veja como lidar com a dor da morte do parceiro.

Ver também: 5 modelos de homens que você não precisa

Você não está sozinho

Saiba que você não precisa lidar com essa situação sozinho. Seria muito mais doloroso, pois é um processo, uma transformações que você precisa fazer muitas vezes sem estar esperando. É preciso manter o contato com os amigos e familiares para superar esse momento. Certeza que muitos deles, estarão oferecendo um ombro amigo e tentando voltar o sorriso ao seu rosto.

O ideal é procurar ajuda logo após a perda. Tudo bem que toda a pessoa tem o seu período de luto e que isso varia conforme a pessoa saiba lidar com isso. Quem está por perto, amigos ou familiares devem respeitar a individualidade e o processo da pessoa que está sofrendo.

Viva o luto sem se cobrar. A perda de alguém também leva um tempo e esse tempo tem que ser respeitado. É preciso lidar com esse assunto de frente e é preciso praticar o desapego. Ir se desacostumando com a presença física da pessoa e pensar no que está por vir agora. Lidar com as emoções que envolvem a perda de alguém como culpa, raiva, tristeza é essencial para conseguir sair dessa fase.

Os amigos e familiares não devem forçar situações para a pessoa se sentir melhor. Lembre-se, não cobre e respeite o luto da pessoa. O tempo do desapego não tem fórmula.

É preciso aceitar e não questionar o porquê de isso ter acontecido, ou tentar justificar achando que foi injusto ou um castigo. É preciso simplesmente aceitar o que aconteceu.

Pode ser interessante buscar praticar um esporte. Com isso você pode focar em outra coisa, descarregar as energias negativas e tristes em alguma coisa.

Além de te trazer uma maior disposição e fazer com que seu corpo se sinta mais preparado e forte. Isso também faz com que você se sinta mais forte para lidar com a dor e até mesmo supera-la. Praticar atividades físicas faz também com que seu corpo se canse e você possa ter noites de sono mais tranquilas. É bem comum que quem perde um amado, muitas vezes não consegue dormir. Ou só dorme para evitar pensar na dor.

É preciso ser otimista e ter esperança. A dor vai embora. E a vida segue. Embora o sentimento de vazio e desconforto sejam maiores. Sei que não é fácil saber como seguir a vida, mas é importante deixar que isso saia através de choros e por poder expressar a dor. É preciso reconhecer a dor, mas não se deve deixar a dor dominar tudo. Não pode deixar-se abater. Se há vida, então dê sentido a ela.

Não esqueça de procurar um profissional, um psicólogo ou até mesmo um lifecoach. Não pode-se desistir da vida. Há sim casos que são complicados de saúde física, mental e emocional e que podem ser necessários medicação. Mas procurar ajuda é um passo muito grande para buscar tratar isso.

A terapia do luto é um tratamento em que você reaprende, descobre e reconhece um jeito particular de viver com o luto da pessoa e encontrar as próprias ferramentas para aliviar a dor. O luto possui algumas fases, elas são:

Negação: o corpo cria um mecanismo de defesa que faz com que não se acredite ou não se queira aceitar o que aconteceu. A pessoa acredita que algum dia a pessoa pode voltar e tudo não ter passado de um pesadelo.

Culpa: é bem comum que as pessoas se sintam culpadas, pensam no que poderia ter feito para isso não ter acontecido. Depressão: crises de choro, momentos depressivos, raiva e isolamento são períodos recorrentes no estágio do luto. É preocupante, mas é uma fase que deve ser vivida para que se possa pensar sobre o que aconteceu.

Aceitação: então a pessoa aceita o que aconteceu e se prepara para tentar retomar a vida.São fases que são comuns a quem estão sofrendo o luto, mas cada pessoa tem o seu tempo e reação. A morte é um recomeço para quem fica.

Não existe fórmula mágica ou remédio milagroso para superar uma perda, o que precisa ser feito é enfrentar a dor e aos poucos buscar construir uma nova história, sem culpa ou remorso, apenas com uma saudade saudável.

O tempo é sempre um remédio indicado para tudo, coisas novas vão surgindo, pessoas novas e experiências novas. A vida volta a seguir seu curso natural e as coisas boas que quem partiu, ficam sempre guardadas em forma de alegria.

Como ajudar quem está nesse momento?

A família e os amigos devem ajudar a pessoa em luta tentando passar mais tempo com ela e demonstrar que estão ali para o que for necessário.

É preciso que a pessoa saiba que tem alguém no momento de dor e tristeza para ser somente ouvida, ela não precisa ouvir alguém dizendo que deve se recompor e voltar a viver a sua vida. Ela precisa falar, pois isso é uma atividade muito terapêutica. É com o tempo que a pessoa se reestabelece, mas para isso é preciso muito choro e muitas conversas sobre o mesmo assunto, de novo e de novo.

Lembre-se que datas importantes e que remetam a pessoa podem ser dias ainda mais difíceis para a pessoa reviver, pois isso trará lembranças. Se a pessoa quiser celebrar algo disso, deixe-a participar ativamente na preparação da celebração.

Tome cuidado para ver até onde a tristeza e a lembrança do luto fazem parte da vida da pessoa. Sintomas como falta de apetite, falta de vontade de sair de casa, tomar banho que durem ainda muitos meses após o ocorrido pode ser caso de algum tratamento. Incentive a pessoa a buscar ajuda.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: