Como melhorar minha auto confiança e minha auto estima?

Como melhorar minha auto confiança e minha auto estima?
Avalie esse artigo

A baixa autoestima e autoconfiança são problemas frequentes, principalmente em mulheres, devido às cobranças sociais. Atualmente, apesar de se falar muito em empoderamento e luta pelos direitos femininos, ainda há muitos preconceitos e tabus que interferem na liberdade feminina.

Isso muitas vezes atrapalha as mulheres de exercerem sua sexualidade, maternidade, profissionalismo, ou qualquer outra vontade, da maneira como querem, e resulta em mulheres inseguras, com baixa autoestima e reprimidas sexualmente.

Ver Também: Como esquecer um grande amor?

Existem alguns exercícios simples que podem contribuir na melhora da autoestima das mulheres e eu quero compartilhar isso com você para que você descubra ao final do texto que você tem potencial não somente para ser a mulher que quiser, mas para descobrir este poder dentro de você mesma. Confira:

Como melhorar a autoconfiança e a autoestima?

  1. Estimule sua positividade

Quando alguém sofre de baixa autoestima é comum que a pessoa deixe de enxergar suas qualidades e foque somente nos defeitos. É importante apreciar as próprias conquistas e buscar se enxergar com uma visão menos crítica sobre você mesma. Quantas vezes você já não se colocou para baixo e acreditou no que os outros disseram sobre você? Faça listas com coisas de que gosta em você (não só características físicas), objetivos que já atingiu ou qualquer outro aspecto positivo, e releia sempre que puder, afinal, acreditar em si mesma é fundamental para que você se torne uma mulher bem resolvida!

Sempre que for fazer uma crítica a si mesma faça de maneira positiva, e aceite suas falhas. Um erro não é necessariamente ruim. As meninas são ensinadas desde cedo que devem ser mães perfeitas, esposas maravilhosas e que ainda podem fazer isso sendo profissionais bem-sucedidas. Esses estereótipos só prejudicam sua saúde mental e não são positivos em nada na sua vida. Creia na mulher que você é HOJE.

2. Pratique exercícios regularmente

Fazer caminhadas diárias, ciclismo, natação, corrida, dança ou qualquer exercício físico melhora a saúde física e mental. Além dos benefícios conhecidos para a saúde física, a prática de exercícios estimula a produção de endorfina, um hormônio produzido no cérebro capaz de trazer sensação de bem-estar, reduzindo o estresse e sintomas de ansiedade. Além disso, melhora a disposição, tornando você mais produtiva. E claro, ainda te ajuda a se sentir muito mais bonita!

3. Selecione pessoas e ambientes

Afaste de você pessoas e ambientes que não te fazem bem e fique perto de pessoas que te valorizam. Manter proximidade com pessoas que fazem julgamentos negativos de você e tentam te fazer sentir mal consigo mesma ou com suas escolhas faz qualquer pessoa adoecer.

O meio onde uma pessoa se encontra e com quem convive tem grande influência sobre a forma como uma pessoa se vê. Uma vez li algo muito interessante: você é a média das pessoas que estão à sua volta. Você tem convivido com pessoas alegres, felizes com elas mesmas, que buscam ser melhores, ou tem passado mais tempo com quem só reclama da vida, do chefe e do marido? Procure a companhia de pessoas que você gosta e que te fazem sentir bem, que reconhecem suas realizações e te incentivam a melhorar e conquistar seus objetivos.

Vá a lugares de que você gosta, acompanhada ou sozinha, conheça pessoas e lugares novos. Não tenha medo de sair da sua zona de conforto, afinal, você tem todo o direito de viver em um ambiente que te estimula a ser a melhor pessoa que você pode ser.

4. Não se compare com os outros

Se comparar com outras pessoas é extremamente tóxico para a autoestima de qualquer pessoa. A realização do outro não anula a sua. Cada pessoa tem seu próprio tempo para realizar as coisas. Não leve em consideração comparações que outras pessoas fazem com você também. A sua autoestima não deve depender da aprovação de alguém.

Além disso, esse tipo de comportamento estimula a competitividade, o que não é saudável. Mulheres são frequentemente comparadas desde a infância e crescem sendo ensinadas a competir umas com as outras por aprovação. Isso porque as mulheres carregam dentro de si muitos dos julgamentos, inseguranças e pressões a que são submetidas e tentam “punir” a outra para se sentir melhor, ou ainda se punir por não estar tão dentro do padrão que a sociedade espera delas.

5. Tire sempre que possível um tempo para você mesma

É bom poder aproveitar a própria companhia por um tempo e ter um momento para priorizar seu próprio prazer. Quando você está triste é normal que não sinta vontade de fazer nada no seu tempo livre. Porém, afundar-se em sentimentos negativos não trará nenhum benefício.

Nem que seja só uma vez por semana, tire um tempo para fazer algo de que você gosta. Seja assistir um filme, comer alguma coisa, qualquer atividade que proporcione bem-estar. Quanto mais você buscar atividades que a agradem, mais você se sentirá confortável consigo mesma. É importante para sua autoestima que você aprecie sua própria companhia e esteja bem com você mesma, sozinha ou acompanhada.

6. Não tenha medo de se expor ao erro

Uma pessoa insegura duvida muito da sua própria capacidade. É comum que mulheres tenham sua competência questionada, e isso às vezes deixa a mulher travada. Por medo de tentar realizar algo, você pode perder oportunidades incríveis. As mulheres acabam praticando a autossabotagem para não se exporem ao risco de falhar.

Quando você faz algo fora do habitual, pode aprender mais sobre si mesma. Procurar seguir um objetivo que você acreditava não ser capaz de atingir pode revelar seu potencial em coisas que você não conhecia, e mesmo que você não consiga, isso é um aprendizado. Você adquire mais confiança em si mesma quando erra, aprende e depois procura formas de obter sucesso.

7. Empodere-se

O fenômeno do empoderamento é a busca da conscientização sobre os direitos sociais e civis de uma minoria social por meio de ações coletivas.

Mulheres são um grupo que busca o empoderamento feminino como meio de ficarem livres da imposição de padrões de beleza inalcançáveis, da liberdade sexual, da igualdade de tratamento profissional e todas as outras opressões sociais que criam indivíduos inseguros, presos a preconceitos e que vivem dependentes da aprovação externa. Trata-se de tomar para si o poder de controlar o próprio corpo, as próprias vontades e a própria vida.

Com o empoderamento feminino as mulheres estão abandonando a imposição da beleza como fator supremo de suas vidas, estão abandonando os padrões de gênero, seguindo carreiras, tomando mais liberdade na expressão da própria sexualidade, coisa que sempre foi considerada tabu.

Você pode e deve ser o que você quiser ser. Para amar o seu corpo você deve explorá-lo. As mulheres estão começando a falar abertamente sobre sexo, coisa que os homens fazem há muito tempo. Mas há ainda muita desinformação e muito receio na área. Isso ocorre porque as mulheres que exercem sua sexualidade livremente ainda são vistas de uma forma muitas vezes negativa.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: