Como Pedir Perdão a Uma Pessoa Amada (IMPERDÍVEL)

Como Pedir Perdão a Uma Pessoa Amada (IMPERDÍVEL)
Avalie esse artigo

Aprender a se desculpar com um ente querido é importante para restabelecer a confiança, restaurar a segurança para aqueles que você ofendeu e promover um novo compromisso em seu relacionamento. O perdão começou a estudar há relativamente pouco tempo e a maioria das pesquisas se concentrou na pessoa que perdoa, ignorando a que mais ofende. A pessoa que pede perdão enfrenta, em primeiro lugar, perdoar a si mesma, sendo ao mesmo tempo a pessoa que ofende e a quem é concedido perdão a si mesmo.

Ver também: As 10 coisas que Ferem uma História de amor

O que é perdão

Os autores e as investigações tentaram esclarecer e definir o construto do perdão sem chegar a um acordo. Alguns autores o definem em dimensões positivas, como a capacidade de um ser humano de ser empático, de se reconciliar, de compreender e de esquecer. O perdão não foi considerado relevante para o estudo por alguns anos.

Internacionalmente a partir dos anos 90 começa a ser considerado, e não é até a década em que estamos, que foi levado em conta em nosso país. Dentro da estrutura da psicologia positiva, que se recuperou nos últimos anos e onde as forças pessoais são enfatizadas, o perdão e seus componentes receberam mais atenção.

Perdoar não é esquecer, dado que para tornar inescapável a lembrança da ofensa. Além disso, a reconciliação do infrator com a pessoa ofendida só faz sentido quando um link anterior ocorreu entre eles.

Benefícios do perdão

O perdão tem efeitos psicológicos positivos para a pessoa ofendida: ela permite que ele não viva atormentado e ancorado na ofensa passada, melhora sua saúde e recupera a paz interior. A capacidade de perdoar depende de diferentes fatores, tais como: a história anterior entre os dois, como a ofensa foi percebida, como a pessoa que foi ofendida concebe a vida, seu sistema de valores e qual atitude o agressor tomou.

Quando os sujeitos são capazes de perdoar, todos os pensamentos, emoções e comportamentos em relação a essa pessoa tornam-se mais positivos e ajudam a fazer mudanças em suas motivações interpessoais.

Pedir perdão a outra pessoa requer que reconheçamos o dano que causamos, que nos arrependemos, que sentimos muito pela pessoa que ofendemos e que a solicitamos adicionando um reparo ao link. O perdão está ligado ao bem-estar psicológico e influencia diretamente a saúde psíquica das pessoas envolvidas.

Como se desculpar com um ente querido em 9 passos

Aceite a responsabilidade pelo que fez

Para facilitar o perdão, é importante que você assume a responsabilidade por suas ações. Às vezes, quando ofendemos outra pessoa, tentamos nos exonerar evitando a responsabilidade e culpando os outros pelo que fizemos.

Às vezes, justificamos a todo custo tudo o que fizemos e tentamos evitar situações ou pessoas que nos lembram o que fizemos. Tudo isso prejudicaria o perdão verdadeiro. Seria um mecanismo pelo qual a ofensa é negada e, portanto, se concentra na emoção. Para se desculpar com outra pessoa, é importante que você pense sobre a responsabilidade que tem em tudo o que aconteceu.

Não se condene, continue!

Depois de ter aceitado sua própria responsabilidade no que aconteceu, é hora de seguir em frente. Não é apropriado culpar os outros e não aceitar a sua própria responsabilidade, mas tampouco é apropriado internalizar a culpa e agir com vergonha, culpa e autopunição. Aceitar a responsabilidade nos leva a pedir perdão, mas emoções excessivamente negativas podem nos paralisar e não agir adequadamente. 

 Perdoe-se

Muitas vezes, quando uma pessoa ofende outra, ele sente culpa e remorso pelo que aconteceu. Isso pode nos ajudar a motivar a mudança e reparar o relacionamento com essa pessoa. Algumas pesquisas indicam que o remorso pode expressar o valor que a pessoa que ofendeu o outro dá ao seu relacionamento com ele.

O importante é reconhecer o passado, experimentar as emoções que nos levam a remorso e a comportar-nos para enfrentar o que aconteceu, alterando o que foi feito. Ao longo deste processo, você deve recuperar a imagem de si mesmo como uma pessoa boa que cometeu um erro e, portanto, se reconciliar consigo mesmo.

Analise e reconheça o dano que você causou

Muitas vezes não temos consciência do dano que causamos e do sofrimento da pessoa que ofendemos. Você também precisa reconhecer suas emoções, os sentimentos de decepção ou tristeza que você tem e os sentimentos que o levaram a realizar o comportamento.

Torne-se consciente de suas emoções e quando elas surgirem e por que isso faz parte do autoconhecimento e da inteligência intrapessoal (sua própria inteligência  emocional). Estar ciente é o primeiro passo para poder controlá-lo.

Reconhecer o dano causado implica oferecer à pessoa uma explicação, mas, como dissemos, não há desculpas ou justificativas para o que foi feito. Concentre as explicações em si mesmo e no que falhou.

Muitas vezes dizemos que você me deixou nervoso, é que você me tira das minhas caixas? Esses tipos de frases são “frases do tipo”, em que você culpa a outra pessoa pelo seu erro. Isto implica que o seu perdão não é sincero.

Piedade e empatia com a vítima

Este passo está intimamente ligado ao anterior. Quando reconhecemos que prejudicamos a outra pessoa, nos aproximamos de sua posição e compreendemos e simpatizamos com sua dor.

Perdoar não significa apenas aproximar-se da outra pessoa para se desculpar se não houver realmente nenhum processo interno profundo de empatia e comunicação com a outra pessoa. Você não deve apenas reconhecer que se machucou, mas estar consciente internamente, colocando-se no lugar da outra pessoa e sentindo sua dor.

Pense se você realmente sente muito e analisa seu comportamento

É importante que você analise seu comportamento e o que realmente o levou a ofender a outra pessoa. Muitas vezes, até mesmo essa pessoa perguntará quando você vier se desculpar. Compartilhando com ela, quando necessário, as motivações que o levaram ao comportamento podem ajudar a promover o perdão e a reconciliação.

Você não deve confundi-lo com desculpas, mas apenas como análise de conduta, porque isso, sem dúvida, o levará a fazer as coisas melhor na próxima vez. Se alguém não está ciente, ele não pode melhorar.

Estabelecer um plano de ação

Estabelecer um plano de ação aborda duas questões fundamentais e diferentes. Em primeiro lugar, e a partir da fase anterior, fica claro que, quando se analisa seu comportamento, ele está mais preparado para saber o que falhou.

O plano de ação refere-se a saber como distinguir o que mais poderíamos ter agido para não ofender a pessoa. Trata-se de desenhar um plano sobre como você poderia agir na próxima ocasião.

Explicitamente pedir perdão

Embora este passo seja o mais visível e onde verbalizamos o perdão para a outra pessoa, não é o mais importante. Na vida cotidiana, é geralmente considerado que este é o único passo a ser levado em conta quando pedimos perdão a outra pessoa. Nada está mais longe da realidade.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: