COMO SABER SE ESTOU INFELIZ NO MEU CASAMENTO

COMO SABER SE ESTOU INFELIZ NO MEU CASAMENTO
1 (20%) 1 vote

 

Os sinais de que um relacionamento está chegando ao fim são fáceis de serem identificados, assim como se você está infeliz nele. Por vezes os alertas de que algo não está bem na relação estão espalhados por todas as partes e não conseguimos, ou nos recusamos a vê-los. Por isso é importante você identifica-los para perceber se está infeliz na relação em que está.

Estar em um casamento infeliz causa grandes problemas para os cônjuges de forma individual, tais como depressão e outros distúrbios. É comum em casos de divórcio, que o cônjugue alegue prejuízo quanto à sanidade devido à instituição do casamento.

Assim como os relacionamentos, existem momentos em que você passa por dificuldades que afetam as suas emoções e sua capacidade de se relacionar com os demais. É normal e até saudável passar por diversos sentimentos, mas atenção! Você deve passar por eles, não estagnar.

Os momentos ruins são também formas de aprendizado, para refletirmos sobre o que sentimos e de que forma lidamos com os sentimentos. Dessa forma, se você tem alguma dúvida sobre a sua relação com o seu cônjuge, fique atenta aos sinais que o seu corpo e emoções estão mandando para você. A frequência de sentimentos como a tristeza não indicam nada bom.

Ver também: Como curar a relação depois de um caso de infidelidade

Veja e reflita sobre os sinais que indicam se você está infeliz no seu casamento:

Abatimento

O abatimento é um dos indicadores de tristeza. Se a sensação de cansaço extrema passou a ser algo diário, assim como os distúrbios alimentares como perda ou ganho de peso, e de sono como insônia ou sonolência, são os principais sintomas do abatimento. Algo em sua vida cotidiana não está bem.

Atrelado ao sentimento de abatimento, ocorre o afastamento físico do cônjuge, você não sente motivação, nem entusiasmo. Ao não demonstrar afeto, compromete a intimidade do casal.

Desânimo

Se você não se anima com nada do que acontece em sua volta, ou sente falta de energia e entrega-se rapidamente a sentimentos negativos e/ou deprimentes. Como o cotidiano deixou de lhe interessar passa a adotar uma postura mais reflexiva e se distancia mentalmente do que está acontecendo em sua volta. Nada atrai a sua atenção e tem dificuldade em verbalizar os seus pensamentos.

Fique atenta a origem desse sentimento, se isso é decorrente dos problemas do relacionamento ou de caráter pessoal. Após isso, busque desenvolver atividades que possam estimulá-la de alguma forma, conversar com seu parceiro ou até procurar um especialista.

Busca o isolamento

Se você prefere ficar em casa ao invés de sair com o seu marido para jantar numa sexta-feira a noite, é um indicio de que algo não está bem no seu relacionamento. O desejo de preferir estar sozinha remete que a companhia do seu parceiro não é mais tão prazerosa quanto no inicio. Procure analisar o porquê de você querer ficar sozinha, o que está incomodando e o que precisa melhorar na sua relação.

Nesses casos, o isolamento pode se estender as outras áreas da sua vida social. Cuidado, para não afastar todas as pessoas que te amam e te fazem bem. O contato com elas pode contribuir para você superar a situação pela qual está passando.

Tudo é motivo de queixas

Você tem reclamado bastante ultimamente? As queixas constantes são um sinal de que seu casamento não anda bem, principalmente aquelas que ocorrem quando o seu cônjuge a convida para fazer algo e você aproveita a oportunidade para fazer críticas e reclamações sobre trabalho, o relacionamento, a casa dentre outras coisas.

Acredite, às vezes os reais motivos dessas queixas não provem do seu relacionamento mas sim, do que está acontecendo nos outros âmbitos da sua vida e infelizmente, você passa a canalizar as suas frustrações e direcioná-las ao seu cônjuge, afetando diretamente no seu casamento.  Reflita sobre as suas atitudes.

Não quer falar sobre o que está pensando

Conversar com as pessoas se tornou algo extremamente difícil e ao ser questionada sobre o seu novo comportamento, você sempre alega preocupação ou inventa alguma desculpa para não falar sobre o assunto.  Também, não sente mais disposição ou interesse e dialogar, e quando é questionada diretamente, responde com monossílabos.

Utiliza todas as táticas para deixar claro que não deseja conversar com ninguém. Cuidado, guardar a sua frustração para si mesma por um longo período de tempo pode agravar mais ainda a sua infelicidade em relação ao seu casamento.  Portanto, se sentir a necessidade de ser mais introspectiva respeite seus sentimentos mas, não os utilize como uma proteção para esconder o que realmente sente.

Sempre está desatenta

Os problemas com o nosso relacionamento invadem os nossos pensamentos e com isso é comum ficar desatenta e perder o interesse em tudo, bem como, não prestar atenção em nada nem em ninguém, incluindo a si mesma. Tendemos a ficar com uma autoestima baixa e como consequência relaxamos quanto a nossa aparência e higiene pessoal.

Outra característica comum é a diminuição ou perda da capacidade de concentração em atividades que requerem mais da sua atividade mental e consequentemente maior atenção como leitura e estudos.

Os sinais quanto a sua tristeza em sua relação ao seu relacionamento podem derivar de sentimentos de culpa, perda ou até impotência que a tenha afetado psicologicamente. A forma com que o seu estado emocional reflete em suas relações com as demais pessoas pode ter contribuído para o enfraquecimento da sua relação.

Além disso, se o seu casamento já se encontrava em crise, o sentimento de impotência pode ter influído no seu próprio comportamento. Saber lidar com a situação, e com as suas emoções é essencial nesses momentos. Analise quais os sinais que você se identificou, assim como a fonte das mesmas, para então poder intervir e decidir quais serão as suas próximas decisões.

Caso você esteja desenvolvendo os sinais por muito tempo, tentou supera-los e não conseguiu, é preciso procurar um especialista para se assegurar se está ou não desenvolvendo algum transtorno depressivo. Nesses casos o apoio de familiares é imprescindível.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: