Como voltar a me relacionar após a perda de um grande amor

Como voltar a me relacionar após a perda de um grande amor
Avalie esse artigo

Além de dolorido, é muito difícil para alguns aceitarem o fim de seus relacionamentos. Na maioria das vezes, isso acaba gerando um certo bloqueio em relação à chegada de novas pessoas, principalmente quando se trata de um relacionamento de longa data.

Independentemente de que seja namoro ou casamento, a tendência é de que ambos sofram da mesma forma e o mais importante nessa hora, é sentir isso e aceitar que acabou.

Aceitar que o relacionamento acabou, é a parte mais dolorida e deve ser levada a sério. Sofrer é necessário, não há nada de errado nisso, se você sofre significa que sua antiga relação foi algo importante e que dói não poder estar com quem se ama… Mas saiba que passa e quando passa, fica tudo lindo novamente.

Ver também: Como faço para parar de doer o coração

Pontos importantes para suportar o fim de um relacionamento

São muitos os motivos que podem gerar um ponto final nos relacionamentos e independente das infinitas situações, é importante trabalhar em si mesmo o que for necessário para quando o sofrimento for se afastando, você seja capaz de retomar sua essência e assim seguir para o caminho rumo à felicidade e novas descobertas. Apenas permita-se passar por todo o processo e não se culpe por isso.

Permita-se desabafar: O desabafo é o que alivia. Desabafar com amigos e/ou parentes pode te ajudar a entender os lados negativos que fizeram com que o relacionamento viesse a desabar, ajudando assim, na perspectiva de mudança necessária mais à frente.

Procure manter a mente focada: Ter algo para ocupar a mente e não cair nos pensamentos melancólicos durante todo o dia, é super importante. Tente se reunir mais com os amigos e com a família para bater um bom papo, andar de bicicleta na praia, ir à praia, ir ao shopping, assistir à um filme de comédia ou até mesmo ouvir músicas que levantam o astral, irão te ajudar a manter-se firme.

Mudanças: Mudar é sempre renovador! Ao sentir seu astral elevado, mesmo que seja pouco, crie coragem e reorganize seus móveis, faça um novo corte de cabelo e/ou pinte as unhas de uma nova cor, vá à um novo restaurante com um ambiente totalmente diferenciado do que costumava frequentar ou até mesmo invista em um novo estilo que seja agradável para você. Cuide de si e aceite que você merece sentir tudo isso e muito mais.

Olhe para a situação de uma maneira diferente: Carregar o término de um relacionamento como se fosse um fardo de culpa, não vai mudar nada da sua realidade. O importante nessas horas é aprender com o que se passou, até mesmo por que estamos nessa vida para coletar imensos aprendizados.

Se não deu certo procure entender o real motivo disso, analise cada detalhe, cada atitude que contribuiu para que acabasse e aceite que a culpa não é de ninguém, somos todos aprendizes.

Desapegue-se de objetos pessoais: Umas das mais dolorosas partes de um fim de relacionamento é se desfazer de tudo aquilo que complementou a relação, para que ela chegasse até onde chegou.

Por ser tão dolorido, acaba sendo de extrema importância que seja feito o desapego desses objetos, com a finalidade de que você não venha a ter lembranças mais a frente ao simplesmente olhar para um objeto no qual significou bastante no momento em que ainda permaneciam juntos.

Mas faça isso da melhor maneira possível, visando sempre o que é melhor pra você e quando se sentir confortável para isso.

Perda por falecimento

Se superar o fim de uma relação é complicado, imagina então quando seu parceiro se vai para sempre? Os idosos são os que mais sofrem, quando acontece.

Não é nada fácil ver alguém que você conviveu por mais de 50 anos, ir embora e provavelmente, o vazio preencherá seu coração por algum tempo, mas como tudo nessa vida se renova, é possível sim se relacionar novamente com uma nova pessoa.

Mesmo que leve algum tempo para se acostumar com a perda, é necessário aceitar que a pessoa se foi e que isso gera dor.

Não se culpar pela morte do parceiro, é muito importante também já que muitas das vezes essas pessoas vão pensar que poderiam ter feito mais pra ajudar, quando na verdade fizeram o suficiente.

O momento de luto também existe nessa situação, e se comparado aos términos por outros variados motivos, é visível que será um fim muito mais triste do que os outros, afinal, uma vida se foi.

E para se relacionar com novas pessoas, o que fazer?

Nos dois casos, é ideal que você se sinta bem, em primeiro lugar. Quando sua aceitação em relação ao fim for algo leve, significa que você pode se abrir à novas pessoas e aventuras.

Passar pelo processo de cura interior é importante justamente por isso, faz com que você se liberte das amarras emocionais em relação ao seu antigo amor.

Buscar manter-se sempre que possível, em constante positividade em relação à isso, poderá trazer um novo amor à tona, já que sabemos que é muito mais fácil manter algo com alguém positivo do que negativo.

Um dos “problemas” que podem surgir além da aceitação, que é super necessária quando se pretende conhecer novas pessoas, são os filhos em ambos os casos.

As mulheres muitas vezes preferem estar sozinhas ao invés de se relacionarem, por se preocuparem com os filhos, o que eles irão pensar, etc. Uma ótima dica pra essa situação é manter em mente que, independentemente de qualquer coisa, você não precisa pedir permissão à eles para amar alguém novo, seja firme.

Nos relacionamentos de terceira idade, é comum que os amantes não queiram repetir todo o processo de união e as vezes acabam morando em casas separadas. E saiba que não há nada de errado nisso

Mas no fim, o que importa mesmo é aprender a ser só, conviver bem consigo mesmo pois assim, quando alguém interessante aparecer você será capaz de se entregar de forma mais madura, devido à experiências passadas e sem medo do que possa vir a acontecer.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: