Confira passo a passo pra sair de um relacionamento doentio

Confira passo a passo pra sair de um relacionamento doentio
Avalie esse artigo

Há ocasiões na vida em que podemos nos achar dentro de um relacionamento arriscado que, além de não nos fazer felizes, deprime e faz mal. O que se começa de forma positiva, nem sempre na maioria das vezes pode chegar a um momento desconfortável ou até mesmo violento e esse tipo de situação é bem mais comum do que se pode imaginar.

Seja uma relação de curto ou longo instante, as relações de dependência podem se aproximar a níveis extremos e, quando isso ocorre, terminar a relação pode ser uma das tarefas bem mais difíceis.

Só quem já entrou em um relacionamento doentio sabe o poder cruel que ele tem mesmo em pessoas consideradas emocionalmente maduras. Dar adeus a uma relação doentia pode não ser uma tarefa comum.

Ainda que racionalmente o indivíduo tenha capacidade de entender as razões pelas quais deveria se sair da relação (o que nem sempre acontece), a pessoa nesta circunstância tenderá facilmente a alterar a lógica, fazer retalhos da coisa e então se manter em algo que, claramente, traz mais prejuízos do que benfeitorias.

Ver também: COMO ESQUECER UM GRANDE AMOR

Como identificar um relacionamento doentio?

Às vezes absolvemos demais ou aparentamos não enxergar certas açõespreocupantes em nossos pares. Algumas pessoas podem achar certos erros comuns e outras persistem em procurar esclarecimento ou mesmo se acusar pelos erros do outro.

O primeiro ponto é identificar que sua relação foi levada a um nível doentio e que é indispensável romper essa envoltura. Nesse caso, essa relação não pode mais ser vista como um casode amor, mas sim uma relação com falta de respeito que ultrapassa o que as pessoas podem aceitar.

Características de um relacionamento doentio:

Um relacionamento doentio não te traz feliz. É impiedoso, fere e acaba com sua autoestima.

Ciúmes excessivos. Casos em que o outro fuça constantemente suas mensagens recebidas, redes sociais, ligações e e-mail. Ele também pode te culpar constantemente de dar em cima de outras pessoas.

Ele sempre duvida de você e acha que você cria mentiras para se sair bem.

Atrapalha suas relações com outras pessoas, não te deixando ir a outros lugares com seus amigos ou permanece tentando te fazer não querer ir. Não gosta dos seus amigos e não quer nunca te acompanhar.

Quando a relação chega em um momento em que há agressão física, verbal, ou ameaça, ela certamente foi parar a um nível doentio que deve ser visto como algo crítico.

Você é para o outro como um terreno e é comum que ele te chame sempre como “meu” ou “minha”. Pessoas totalmente possessivas querem ser seu pensamento e assunto principais e possuir uma prioridade fiel.

Relações de hierarquia. É quando o outro não te dá liberdade para decisões ou para decidir o que você prefere. Ele procura ditar o que você tem que fazer e espera que você obedeça.

Faz você achar que ele cometeu um erro por sua culpa. Consegue variadas desculpas para ter feito algo errado, mas sendo sempre sua culpa. Pode ser que ele tenha fuçado no seu computador porque você saiu arrumada demais. Ou que ele só tem esses chiliques porque você prometeu que sempre vai amá-lo.

O que fazer para terminar uma relação doentia?

1. Coloque um ponto final definitivo

Prepare-se e acabe com esse relacionamento de uma vez por todas. Seja cara a cara ou mesmo por uma ligação, deixe claro que você não quer mais estar com a pessoa e use toda sua força para cumprir com o que disse.

Um parceiro doente não vai conseguir aceitar o fim e usará todas as maneiras possíveis para te persuadir do contrário. Fará exigências emocionais, prometerá mudar de conduta chegando até ao caso de te ameaçar fisicamente ou verbalmente ou jurar se vingar.

É importante que você não ceda a essas pressões com o risco de piorar ainda mais a situação. Acolhendo chantagens e intimidações você estará aumentandoo sentimento de poder do outro sobre você.

No caso de chantagens e conduta violenta é importante que você procure ajuda de amigos e se for o caso, da polícia. Com certeza não é uma circunstânciaafável e existem muitos casos em que as lamentações não são feitas por simples acanhamento. Mas se existe violência no meio, você precisa se proteger.

2. Mantenha distância

Não adianta estar perto quando a finalidade é terminar um relacionamento conflituoso e doentio. Mesmo que a constância seja comprimida, simples encontros casuais podem complicar a decisão e a certeza dos dois da obrigatoriedade do rompimento.

Será dolorido para todos e é presumível que o outro não venha a aceitar essa distância e use ameaça emocional, como clamores de solidão ou indiretas sem sentido para te levar a encontros. Não perca a autoridade e tente entender que a distância será dolorosa para os dois, mas que ela é importante para se chegar ao fim.

Caso seu parceiro ou parceira demostre uma conduta de negação ou doentia, o afugentamento se faz ainda mais essencial e deve ser radical: Cada pessoa apresentará um tipo de atitude, de acordo com aquilo que foi colocado na relação e com a individualidade de cada um.

Por isso, neste período é essencial se afastar totalmente do outro. Bloquear no Facebook, no e-mail, no celular, pedir aos amigos que não explanem nada sobre os episódios de sua vida, mesmo aqueles que eles acham que podem vir a ser motivadores. Evitar os ambientes que a pessoa visita também é fator decisivo para conseguir ultrapassar esta fase.

3. Não dê abertura para recaídas

Aceitar um reencontro pode fazer com que você comece a ficar duvidosa do que quer além de lançar fora todo o efeito atingido, mesmo que seja insuficiente. Não é raro parceiros que foram deixados garantirem uma nova postura se forem aceitos de volta, o que na grande maioria dos acontecimentos, não chega a ocorrer e pode te deixar perdida.

4. Peça ajuda aos amigos

Para suceder-se por esse período confuso e doloroso, é formidável podermos contar com pessoas em quem acreditamos e temos confiança. Peça ajuda a seus amigos e familiares, explique a circunstância e conte com o apoio deles para lutar.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: