Conheça algumas habilidades que você precisa para ser feliz no casamento

Conheça algumas habilidades que você precisa para ser feliz no casamento
Avalie esse artigo

Ter paciência, tolerância e saber sair da zona de conforto são coisas essenciais em qualquer relacionamento. O casamento é uma das instituições mais sagradas do mundo e existe há muito tempo.

Não existe um guia ou um passa a passo para ter um relacionamento duradouro ou perfeito. Isso faz com que muitos relacionamentos fracassem e sejam desfeitos em pouco tempo.

Um número maior de divórcios vem crescendo e ao mesmo tempo, mais pessoas casam novamente. Ninguém gosta de ficar sozinho, afinal. Se você está pensando em casar, saiba que não é fácil. É preciso muito amor, cumplicidade, convivência, divisão de responsabilidades e o casal precisa ter um jogo de cintura muito bom para fazer durar. Conheça algumas habilidades que você precisa para ser feliz no casamento.

Ver também: 12 coisas que as mulheres precisam aprender com os homens

Saiba controlar o seu emocional

Nem tudo vai ser perfeito no dia a dia. Por mais que no começo tudo esteja muito bonito, a sintonia entre o casal seja boa, questões a serem discutidas existem e fazem parte do cotidiano de casado. Mas é necessário ter um controle emocional para não deixar que isso se torne algo maior.

Tente não alterar o tom de voz, espere tudo se acalmar para poder falar as coisas com maior cautela, pois no calor da discussão, você pode falar algumas coisas que você não quer e podem se magoar. Tente manter o controle emocional para que as discussões não acabem com o relacionamento.

Conversem

Dialogar é provavelmente a coisa mais importante dentro de um casamento. E não somente para casamentos, mas para qualquer tipo de relação, sejam familiares, profissionais ou apenas sociais. Se algo está te incomodando, fale com o seu parceiro.

Ele vai se sentir à vontade de também expressar algo que está o incomodando ou está desconfortável para ele alguma coisa. Isso faz você entender melhor seu parceiro quando ele estiver passando por um momento mais complicado.

Dividir aflições e anseios faz parte de uma relação saudável. Conversar com seu parceiro faz com que a cumplicidade do casal seja maior e evita qualquer interpretação mal equivocada que possa acontecer enquanto um tenta imaginar o que o outro está sentindo ou pensando. Deixe tudo sempre bem resolvido. Não fique com “pulga atrás da orelha” e deixe que o parceiro se sinta bem-vindo para quando ele precisar conversar.

Aprenda a ceder

Quando se começa a discutir é normal que os dois queiram ter a razão sobre a questão. As vezes alguém precisa dar o braço a torcer para poder dar um fim a discussão. É importante que haja um equilíbrio nisso.

Você não deve dar o braço a torcer em todas as discussões, pois com certeza alguma vez a razão tem que ser sua. Além de que isso faz o outro se acostumar e acaba não levando em consideração a sua opinião, invalidando todos os seus argumentos.

Saiba pedir perdão, mas também saiba perdoar. Tenha empatia e faça com o outro, o que gostaria que o outro o fizesse. Tem discussões que são completamente desnecessárias e não levam a lugar algum que não seja desentendimento, então não custa nada ceder e concordar com o parceiro para encerrar a briga e os dois poderem dormir de bem um com o outro, agarrados.

Sejam parceiros

Quando se casa, sempre se quer ficar com o parceiro para sempre. Ninguém começa um casamento, pensando em se separar em breve. E para que isso dure para sempre, tem que fazer a pena cada segundo.

Ter um parceiro que além do seu grande amor, seja seu amigo é algo extremamente fundamental. Ter com quem contar nas horas ruins e nas horas boas é muito importante. Seja amiga, seja a melhor amiga do seu companheiro, façam vínculos, laços, compartilhem intimidades, memórias da infância.

Tenham uma banda favorita em comum ou um tipo de programa que só vocês dois façam. E que vocês consigam se divertir entre dois. Isso deixa a relação muito mais saudável, além de aumentar a cumplicidade do casal, fator que é essencial para que um relacionamento dê certo.

Respeite a individualidade um do outro

É bem comum casais que se casam e passam a viver somente um do outro. Esquecem amigos, familiares. Você continua tendo amigos, continua tendo família, continua tendo seus programas e hobbies e isso é importante.

Todo momento de individualidade deve ser respeitado. Não adianta querer incluir seu parceiro nessas coisas, pois pode não fazer sentido nenhum para ele. E nem para você. Isso mostra que o relacionamento além de envolver muito amor, também envolve maturidade.

Apoie seu parceiro nas suas atividades, projetos pessoais e profissionais. Permaneçam se incentivando para que cultivem relações fora do casamento, que tenham amigos e que esses amigos possam até se tornar amigos do casal.

É normal compartilhar hobbies e interesses em comum e fazer atividades que você costumava fazer sozinho, agora com o parceiro. Mas sair com os amigos e fazer atividades sozinho, faz com que o amor e a vontade de voltar a estar perto do parceiro sejam ainda mais incrementadas.

Intimidade

Ter intimidade com o seu parceiro não é somente em um momento. É algo que acontece com pequenos gestos de cuidado, apreciação, respeito e carinho. Isso faz com que a intimidade se torne algo natural entre os dois. Um deve dar atenção para o outro e saber que um compromisso é um compromisso que deve ser firmado e cuidado.

Tocar, acariciar, beijar, abraçar, andar de mãos dados são atitudes fundamentais dentro de um casamento para que o amor esteja sempre vivo. Relações íntimas são importantes para manter a energia do casal sempre entregue um ao outro, mas abusos não são aceitáveis de forma alguma. Isso acaba tornando o que era antes uma intimidade, em algo sem beleza e automático.

Busque sempre cultivar o amor. Casamento não tem regra, não tem manual e não tem fórmula mágica. Mas pode-se pensar como uma semente que precisa ser regada e cuidada até virar uma plantinha que com maiores cuidados, vira algo extremamente maior e bonito. Cuide bem do seu amor.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: