Conheça os fatores que indicam se uma pessoa é propensa a trair em suas relações (IMPERDÍVEL)

Conheça os fatores que indicam se uma pessoa é propensa a trair em suas relações (IMPERDÍVEL)
Avalie esse artigo

Embora estejamos vivendo em um mundo mais tolerante e propenso a conhecer novas alternativas de relacionamento, como o poliamor, a infidelidade ainda é motivo de preocupação. Afinal, independentemente do tipo de relação em que estamos, esperamos poder confiar na pessoa ao nosso lado.

Não existe uma receita básica para identificar pessoas nas quais não podemos ter credibilidade. No entanto, algumas atitudes já são suficientes para criarmos uma base de argumentos e nos questionar se esse(a) é o(a) parceiro(a) que almejamos realmente.

Para lhe ajudar nessa tarefa desafiadora, preparamos um guia. Ele consiste em 12 atitudes que precisamos observar em nossos cônjuges para reconhecermos se há comprometimento verdadeiro ou se a pessoa é propensa à trair. Leia com atenção a seguir.

Ver também: Amor não Correspondido? Veja como Reagir e começar de Novo

 

 12 atitudes comuns dentre as pessoas que traem

Observe, dentre os itens a seguir, se um ou mais deles são frequentemente visíveis na pessoa ao seu lado. São atitudes comuns para pessoas que traem.

#1. Costumam dar uma “espiadinha”

Quando está em um relacionamento bem sucedido, a pessoa não tem razões para “espiar” outras mulheres ou homens atraentes, pois já se sente completa e feliz. A propósito, quanto mais rápido o cônjuge desvia seu olhar de alguém que está chamando a atenção por seus atributos, maiores são as chances de fidelidade.

A razão para tal comportamento está no controle das emoções. Impulsos básicos de discrição e respeito não permitem certos olhares maliciosos.

#2. Gostam muito de sexo

Uma predisposição “natural” em cometer adultério está no desejo sexual intenso. Pessoas que gostam muito de sexo, procuram por satisfação constantemente. Por conta disso, acabam colocando seus “instintos” acima da racionalidade e acabam exagerando na intimidade com os outros, ainda que seja alguém de fora de sua relação.

#3. Têm um número significativo de parceiros sexuais ao longo da vida

Complementando o item anterior, podemos seguir o raciocínio com uma de suas consequências: ter muitos parceiros sexuais ao longo da vida. Sabe aquela premissa de quem “o nosso passado nos condena”? Pois é, ela pode ser verdadeira.

Conversar sobre antigas experiências e procurar conhecer mais sobre a história da pessoa ao seu lado pode lhe ajudar a evitar muitas dores de cabeça. Procure evitar cair em certas armadilhas, conhecendo-as de antemão.

#4. Demonstram a atração por outras pessoas frequentemente

Reconhecer a beleza e as qualidades de outras pessoas é algo normal. Entretanto, se é muito comum e frequente esse tipo de demonstração, beirando ao exagero, cuidado! Comentários do tipo “ela é muito gostosa”, ainda que sejam direcionados à celebridades, são motivos para mantermos nosso radar de traições antenado.

#5. Fazem acusações contra outras pessoas por coisas que também praticam

Pessoas propensas a trair acabam revelando seus pontos fracos ao tentarem acusar os outros de coisas que também praticam. Quer ver só um exemplo? Vocês estão caminhando juntos pelo parque e passa um outro casal atraente. O traidor vai olhar atentamente, mas vai acusar sua(seu) parceira(o) de tal atitude, dizendo coisas do tipo “eu vi que você ficou olhando ele(a)!”.

#6. Têm o costume de mentir ou omitir informações

A traição é uma atitude errada, independentemente de estarmos em uma relação afetiva ou não. Afinal, trair não se restringe a somente cometer adultério.

Por conta disso, outras atitudes contestáveis serão presentes no cotidiano de quem é infiel. Um dos exemplos mais comuns desse desvio de caráter é a mentira. Mentir ou omitir informações importantes é algo típico de quem não merece nossa confiança.

#7. São pessoas inseguras no seu dia a dia

Pessoas inseguras tendem a revelar, mais cedo ou mais tarde, aquela necessidade constante de serem admiradas e bem quistas. Por disso, acabam procurando diversas fontes desse tipo de sensação.

Por um medo irracional de ficarem sós e temerem isso, acabam investindo em inúmeras relações ao mesmo tempo. Em seu inconsciente, é como se fosse uma garantia de que quando um relacionamento der errado, terão onde se apoiar – reflexo claro de suas carências emocionais.

#8. São pessoas muito ambiciosas

Pessoas propensas a trair são, no geral, extremamente ambiciosas. Elas sempre querem mais ou algo melhor do que já possuem. Podemos notar isso nas pequenas coisas do cotidiano, como na aquisição de seus bens materiais.

Essa característica não é difícil de identificar. Observe com atenção o comportamento de seu cônjuge e perceba caso ele demonstre ganância e ambição na sua postura costumeira.

#9. Gostam de flertar e paquerar

O jogo da sedução é um verdadeiro vício para algumas pessoas. Se você foi conquistada(o) pelo(a) seu(sua) parceiro(a) através de um flerte ou paquera irrecusável, fique de olho!

Esse pode ser um sinal de alerta quando, mesmo em um relacionamento, você percebe outra intenções nas conversas esporádicas que seu cônjuge tem com outras pessoas do sexo oposto. Veja seus olhares, sorrisos e trejeitos para não ser surpreendida(o) e enganada(o).

#10. São pessoas narcisistas e sempre preocupadas com o próprio ego

Pessoas infiéis são narcisistas natos. Isso quer dizer que elas têm dificuldade de pensar em outra coisa que não seja o próprio ego. Veja se seu cônjuge não demonstra empatia, vive se admirando no espelho, é vaidoso e só pensa nas próprias necessidades. Esse é um sinal vermelho quando o assunto é traição.

#11. Passam muito tempo fora de casa

Sabe aquelas desculpas típicas do tipo “fiquei até tarde no escritório” ou “fiquei preso no trânsito”? Pode acontecer, mas se isso se tornar muito rotineiro, vale a pena observar mais de perto e tomar um cuidado extra. Argumentos como esses são comumente utilizados para justificar o tempo que foi dedicado à outrem.

#12. Irritam-se com facilidade e apontam os defeitos dos outros

Quem trai acaba adquirindo uma postura defensiva, ou seja, passa a criticar os outros e se irrita facilmente. Quando confrontadas, essas pessoas acabam revelando o peso na consciência e mudam a perspectiva das críticas para tentar justificar os próprios erros. E assim findamos mais um artigo. Esperamos que ele tenha sido válido para você de alguma maneira. Até a próxima!

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: