Contorno para pele negra

Contorno para pele negra
Avalie esse artigo

Para alcançar a ilusão de um rosto esculpido, a maquiagem é um grande aliado, e as famosas técnicas de contorno são a melhor forma para obter o tão desejado efeito. Maçãs do rosto destacadas, narizes afinados, queixos mais proeminentes – estas são apenas algumas das promessas do famoso ‘contouring’.

Para as peles mais escuras, os truques são um pouco distintos dos usados nas clarinhas, e foi pensando nessas diferenças que o Tudo Sobre Make reuniu algumas dicas desta técnica de maquiagem para quem tem pele negra.

Confira!

Veja também: Conheça pincéis básicos de maquiagem

Usar produtos mais claros ao invés de mais escuros é a principal dica para fazer contorno em pele negra. Enquanto as clarinhas necessitam de produtos mais escuros que o seu tom natural para criar um sombreado que contraste e dê profundidade às zonas que se pretende retrair, quem tem pele escura deve apostar no contrário.

As bases ou corretivos dois a três tons mais claros servem para dar dimensão às áreas altas do rosto, ou as que se querem destacar, como as maçãs da face e o osso da sobrancelha, e conferem um contraste bem maior do que os mais escuros.

Para conquistar um rosto esculpido, a dica é a de usar a técnica de ‘strobing’, focando nas àreas abaixo dos olhos, criando um triângulo invertido; no centro do nariz, na testa e no queixo. Depois é só esfumar tudo muito bem, garantindo um acabamento perfeito.Produtos de textura matte e um pouco de iluminador nos pontos certos são essenciais.

Geralmente, as peles negras produzem mais oleosidade que as claras – envelhecendo, por isso, muito mais lentamente – e os produtos de textura matte são a escolha certa.

Além de garantirem um acabamento mais natural, os produtos sequinhos têm maior durabilidade. Mas para quem não quer abdicar de um toque iluminado na pele, uma boa dica é a de misturar um pouco de pó iluminador na base de contorno, e aplicar esta combinação com os dedos no cantinho interno do olho, no osso da bochecha e na pontinha do nariz, que são as àreas que captam mais rapidamente a luz.

Saiba escolher o tom de corretivo ideal

Achar a tonalidade de corretivo perfeita para cobrir olheiras, manchas e espinhas nem sempre é fácil e esta missão pode ser ainda mais complicada para quem tem a pele negra. Isto acontece porque as dicas que costumam ser frequentemente recomendadas sobre como achar a cor ideal não podem ser adaptadas para todo mundo. Descubra os segredos para não errar mais no tom do produto.

Corretivo com fundo quente é a melhor opção para pele negra

Assim como a base, o corretivo também deve acompanhar a tonalidade natural da pele e para escolher a opção ideal é fundamental testá-lo. Ao adquirir um novo produto, esteja com o rosto limpo e tonificado e aplique os diferentes tons na região onde pretende usá-lo, e não no dorso do pulso, onde é muito comum. Para a pele negra, deve-se dar preferência aos tons de bege mais escuros.

Uma dica para que a pele negra não adquira uma aparência acinzentada devido ao corretivo inadequado é sempre procurar por fórmulas com o fundo quente, como amarelo ou laranja. Este truque funciona até mesmo para a área das olheiras, que costuma ser a região mais escura do rosto. Não tente disfarcá-las com um tom mais claro que a pele, afinal, existem opções indicadas justamente para esta finalidade.

Opções coloridas têm indicações diferentes

No entanto, as mulheres negras não precisam evitar a todo custo os corretivos em tons mais claros que a pele. Estas opções funcionam como uma espécie de iluminador e podem ser usadas na área logo abaixo dos olhos. O único cuidado é não criar um contraste muito grande e acabar deixando o recurso evidente. Nestes casos, vale optar pelos tons bege escuros.

Quando a escolha envolve também os corretivos coloridos, a incerteza pode aumentar, mas cada um possui uma indicação. O corretivo amarelo é para olheiras, manchas arroxeadas e hematomas, já o corretivo lilás é ideal para imperfeições alaranjadas e amarronzadas.

O corretivo verde serve para cobrir espinhas, manchinhas e cicatrizes avermelhadas e o corretivo vermelho é indicado para vitiligo, manchas brancas e mais claras que a pele”, explica o maquiador.

Os melhores blushes para pele negra

A polêmica do blush rosa

Essa história que negras não deveriam usar blush rosado é um mito. Para o profissional, alguns tons de pele negra se adequam melhor à cor do que outros, mas todos eles podem usar alguma variação diferente do rosa. Quanto mais forte for o marrom da pele, mais escuro o tom do blush deve ser para conseguir passar um efeito mais natural.

Pele negra clara se dá bem com tons doces

O primeiro grupo de negras envolve ilustres representantes, como Beyoncé e Tyra Banks, e tem em comum a pele de aparência amarelada que pede algumas cores específicas de blush. Elas podem usar tranquilamente tons de pêssego, rosado e berinjela. Se os dois primeiros são perfeitos para um visual mais leve, o terceiro tom serve para caprichar no look de noite.

Peles mais escuras também podem brincar com as cores 

Negras com a pele mais escura, como Lupita Nyong’o e Glória Maria, também têm uma ampla gama de escolhas para colorir as maçãs do rosto. Para o maquiador, os marrons são perfeitos para essas mulheres e deixam um efeito natural e discreto.

Se a intenção, porém, é causar com uma make mais ousada, jovem e fashionista, Rodrigo indica tons de berinjela, laranja e até o rosa – escolhas que vão dar mais vida à maquiagem. A única exceção fica por conta dos avermelhados: não aconselho essa cor. Como a pele é muito pigmentada, corre o risco do blush vermelho deixar um aspecto fosco nas bochechas.

Outro segredo usado pelo profissional em quem tem esse tom de pele é a forma de aplicação. Como a pele já é muito escura, os truques de contorno acima da mandíbula para afinar o rosto com bronzer ou sombra marrom são deixados de lado, e as maçãs são ressaltadas: gosto de aplicar bem no topo das bochechas e nariz, as duas áreas que todo mundo aprende a passar para dar aquela impressão corada”, revela.

Vermelho e rosa queimado para as peles intermediárias

Mulheres da cor de famosas como Kelly Rowland e Naomie Harris podem usar o vermelho sem medo de ficar tão chamativo, quanto nas mais claras, e sem o risco de ficar sem viço, como nas mais escuras. O rosa queimado também vai muito bem com esse tom de pele, que fica em um meio-termo entre o marrom mais fechado e a tonalidade clara.

Estrutura da pele negra precisa ser levada em conta

O excesso de oleosidade em pele negra é muito comum”, revela Rodrigo ao explicar que nem todos os tipos de blush são os mais indicados para essas mulheres: “não recomendo o uso da versão líquida. Esse tipo de produto não fixa bem e com a oleosidade natural da pele ele acaba escorrendo.

Já os blushs com partículas de brilho são muito bem-vindos para realçar a pele negra: adoro usar iluminação nessas maquiagens, mas como a pele tende a ser oleosa é preciso limpar bem o rosto tirando todo o brilho natural para depois aplicar o blush que vai iluminar a área.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: