Cosméticos para a make e proteção da pele

Cosméticos para a make e proteção da pele
Avalie esse artigo

 

Na indústria da beleza as opções só crescem há algum tempo, a vaidade das mulheres de todo o mundo vem levantando cada vez mais bandeiras de representatividade no mundo da beleza, falando especialmente de pele.

E quando falamos de pele, não estamos falando apenas da pele branca, mas também das diferentes cores e etnias, além dos diferentes tipos de pele, como as mais sedosas, oleosas, secas, mistas.

Enfim, a diversidade de nós consumidores e de produtos cresceu bastante. E onde já existiam produtos, estes foram substituídos por novas fórmulas, com mais desempenho e ação, novos ativos e substâncias.

Ver também: Blush ajuda a afinar o rosto e dá aparência de que você

A tecnologia está muito ligada a toda essa evolução, porque permite retirar de diversos materiais as suas substâncias essenciais, potencializa efeitos e cria novos produtos mesmo.

A pesquisa, seja a científica ou a com os públicos e mercados também cresceu e a preocupação das marcas de forma geral com o público, além do surgimento de novas marcas já com todos os benefícios dos dias atuais.

Benefícios nos produtos são benefícios para a pele e é nesse ponto que as coisas se cruzam e a maquiagem passa a ter cara de remédio ou o remédio funciona como maquiagem. Vamos começar separando as definições de cosméticos e dermocosméticos ou cosmecêuticos.

Como são dois produtos diferentes, eles podem possuir efeitos semelhantes, mas suas ações e objetivos podem ser bem diferentes um do outro. Vamos ajudar a esclarecer se é maquiagem, se é cosmético ou se é dermocosmético.

O aumento de produtos que cuidam de pele traz uma questão diferente, como escolher entre tantas opções. Para isso só há uma resposta: informação.

Consulte um médico dermatologista e entenda bem a sua pele e quais produtos devem ser evitados de acordo com os poros, a textura da pele, flacidez, viço, a questão da oleosidade e as imperfeições, como manchas, cravos e acne. No próximo tópico vamos falar das diferenças entre os produtos cosméticos e dermocosméticos.

# Diferença entre cosméticos e dermocosméticos

Vamos começar com a definição do que é o produto cosmético e depois falaremos dos dermocosméticos, de acordo com a definição de um spa de beleza.

Os produtos cosméticos são aqueles que são mantidos apenas na superfície da pele, possuindo baixa penetração nas camadas mais profundas, portanto não realizam nenhuma mudança de estrutura  na pele ou obtém resultados de tratamentos para problemas mais intensos e até crônicos.

Esses produtos são os menos indicados por médicos e especialistas, incluindo produtos gerais de beleza como sabonete, perfume, shampoo e condicionador, esmaltes e maquiagens. São produtos mais preocupados com a beleza estética da pele e com resultados profissionais.

Os produtos cosmecêuticos são o resultado entre a soma dos cosméticos aos produtos farmacêuticos, por isso possuem fórmula mais potente com ingredientes ativos dos cosmecêuticos que atuam para a efetiva melhora da estrutura da pele e na sua saúde.

Essa combinação representa uma quebra de paradigma da indústria da beleza, que criou um novo tipo de produto. Há alguns anos atrás não existiam esses produtos.

Basicamente, então, os cosméticos são produtos de beleza em geral. No Brasil eles precisam ser reconhecidos e aprovados pela ANVISA que disponibiliza em seu site informações sobre a classificação desses “produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes” em dois tipos, Produtos de Grau 1 e Produtos de Grau 2.

Os Produtos de Grau 1 podem ser considerados como apenas os cosméticos, de acordo com a definição dada pelo Spa Beauty, uma vez que as categorias listadas não envolvem fórmulas com finalidades de proteção contra a luz solar,os fotoprotetores, sem indicação de proteção ou finalidade exclusiva de hidratar ou refrescar.

Também não incluem os especiais para peles acneicas ou produtos com finalidade de peeling químico. São exemplos hidratantes, bases, corretivos, batons, blush, lápis de olho e demaquilante.

Já os Produtos de Grau 2 são produtos mais sensíveis como os infantis, bronzeadores, esfoliantes ou peeling químicos, maquiagem com fotoproteção e protetores em geral, assim como os produtos para pele acneica e rugas.

# Tipos de maquiagens entre tantas opções

Como mostramos no primeiro tópico, a própria ANVISA, agência reguladora, começa a classificação de produtos, separando seus propósitos e objetivos. No entanto, algo que parece muito bem estruturado, é reflexo de movimentos recentes da indústria de beleza e saúde, pelo menos no Brasil.

Por conta de toda a revolução que já citamos, os laboratórios tanto de farmacêuticas quanto de cosméticos passaram a pesquisar e desenvolver novas fórmulas.

Pessoas começaram a olhar para a maquiagem de forma diferente, para seus componentes e objetivos de forma diferente. Afinal, como deixar que algo tão habitual nos prejudique? Dai veio a força que trouxe para a maquiagem a proposta de também tratar, ou seja, deixar de ser um cosmético apenas.

Esse processo de alteração de fórmula e função ocorre sempre dentro de laboratórios e amparados por intensas pesquisas e testes, por isso é importante que haja um fiscalizador de padrões, substâncias e técnicas.

A forma de consumir cosméticos também mudou, e alguns remédios passaram a promover também efeitos estéticos. O tempo é o grande desejo da atualidade, todos querem poupar tempo e ter tempo livre, por isso a união de tratamento e produção funciona muito bem e achou o seu lugar no mercado.

Por isso mesmo ficou mais fácil escolher os produtos ou ficou mais difícil. Os dermocosméticos são produtos idealmente indicados por médicos, então por ai já temos alguns filtros do que usar escolher.

No caso de produtos de maquiagem, essa barreira não ultrapassa a questão da proteção solar e produtos para pele com acne, ou seja, se você está procurando produtos de maquiagem com outras funções que não proteção solar e para pele com acne, regulamentados pela ANVISA você não encontra.

É claro que a tendência a novos tratamentos continua em uma crescente, assim como o desenvolvimento e surgimento de produtos orgânicos de maquiagem, com ingredientes naturais e pouquíssima adição de sintéticos, são outro exemplo disso.

Falamos aqui das definições e diferenças entre cosméticos e dermocosméticos, sob a ótica de profissionais de beleza e a regulamentadora da produção, distribuição e comercialização desses produtos, que guardam relação mais que direta com a saúde de todo o corpo. Se você deseja acompanhar nossos posts e conteúdos, curta a página e compartilhe o que mais gostar com seus amigos.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: