DESCUBRA 05 RAZÕES PORQUE ALGUMAS MULHERES CONTINUAM EM CONTATO COM SEUS EX

DESCUBRA 05 RAZÕES PORQUE ALGUMAS MULHERES CONTINUAM EM CONTATO COM SEUS EX
Avalie esse artigo

 

É comum encontrar mulheres que ainda tem contato com os seus ex companheiros, principalmente se o término do relacionamento aconteceu recentemente e foi uma relação de longo prazo. Mulheres que passaram um longo período de tempo com outra pessoa ou teve um relacionamento de curto prazo, mas igualmente intenso, constroem laços com os seus parceiros que podem ser difíceis de romper de um dia para o outro.

Essencialmente, são os sentimentos que uniram o casal durante o período do relacionamento que fazem com que mulheres continuem em contato com o ex. Eles fizeram parte da sua história de vida e maduraram em algum aspecto graças às experiências vividas nelas.

Apesar de cada um ter seguido caminhos diferentes, algumas mulheres ainda conseguem manter contato com seus ex. Mas por que mulheres ainda continuam em contato com eles? Descubra as 05 principais razões:

Ver também: Como planejar uma viagem com seu namorado

1. Ele não sai da cabeça

Mais comuns em relacionamentos longos ou intensos e que terminaram há pouco tempo e de forma inesperada. É inevitável querer saber do outro como quando ainda estavam em uma relação. Sobretudo, se a mulher cuidava constantemente do homem e acaba ficando preocupada. Unindo ambas as questões, elas acabam entrando em contato com eles.

Tenha paciência e procure diminuir gradualmente as ligações ou tentativas de contato, caso estejam incomodando o outro e o relacionamento terminou com uma boa relação entre ambos, converse com o seu ex explique o que sente e procurem, juntos, uma solução. Lembrando sempre de manter o respeito mutuo.

2. Manter contato

Há uma grande diferença entre saber lidar com uma nova situação e rejeita-la totalmente. Alguns ex acabam insistindo em manter contato com se a relação não tivesse acabado, ou ainda com maior frequência do que quando estavam juntos. Em casos assim, a procura pelo ex se torna um grande incômodo.

Procurar e insistir em uma conversa totalmente desnecessária e sem fundamento não só não irá fazer a relação voltar a ser como era, como afastará e causará uma situação ainda mais desagradável entre ambos. É necessário impor limites nesses casos e reafirmar a decisão que foi tomada e não forçar sua presença.

3. Ex ou atual?

Algumas pessoas terminam os relacionamentos sem ter certeza que a situação que tomou era a correta, por isso precisa manter contato com o ex constantemente. Compreendendo-a como um porto seguro ao que supostamente pode recorrer caso inicie um novo relacionamento e esse fracasse.

Com isso, tenta construir uma nova reação ancorada na anterior e consequentemente fadada ao fracasso. Não há espaço para a outra pessoa demonstrar que o novo relacionamento pode dar certo. A depender do final do antigo relacionamento, algumas pessoas podem manter relações sexuais esporádicas com o ex, estando em outra relação. Nesses casos é necessário esclarecer as pendências no outro relacionamento para poder seguir em frente.

4. Apenas amigos

Não é comum nos relacionamentos atualmente, mas pode ocorrer às vezes o amor acaba dando espaço para o crescimento de outros, como o respeito, o companheirismo e a empatia. Tampouco é fácil para outras pessoas entenderem esse tipo de relação, acreditando que o retorno da relação é inevitável. Mas há quem assegure que é possível manter uma amizade, mais profunda talvez, mas apenas uma amizade.

O novo companheiro de um dos dois pode apresentar um impedimento quanto a esse tipo de relação, e sentir insegurança ao princípio. Nesse caso é importante esclarecer quais são seus sentimentos e reafirma-los por meio de atitudes qual a sua posição na amizade e no relacionamento.

5. Vontade de reatar

Como já falamos o medo de iniciar uma nova relação sem a segurança de dar certo pode levar a vontade de querer voltar para o ex, por ser a opção “mais segura”. Dessa forma não há abertura para o desenvolvimento de uma nova relação, assim como estancar em outra que já deu sinais de fracasso uma vez.

Quando o sentimento de ansiedade e medo do novo atinge a ambos, a reaproximação é ainda mais fácil, assim como o desejo de reatar, apesar dos motivos equivocados.

Outro ponto a ser levado em consideração aqui são os laços que foram criados com a família do ex, que por sua vez, sofre com o término como o próprio casal, quando são próximos. A pressão provocada por eles também pode interferir na decisão de reatar o relacionamento.

Quando o contato com o ex é prejudicial 

Segundo especialistas em comportamento, a amizade ocorre na minoria dos casos, tendo em vista que a maioria deles termina contra a vontade um deles e não de comum acordo, o que acarreta em situações constrangedoras e até humilhantes, a exemplo de ligações indesejadas, perseguição virtual, dentre outras. Esse tipo de reação é mais comum em pessoas que não tem maturidade para encarar um término.

Em casos assim, é impossível a criação de laços de amizade, pois um sempre estaria preso ao passado, enquanto o outro seguia em frente, com outros relacionamentos que não incluiriam a/o ex. Quando ocorre o término do namoro, as emoções tendem a ficar confusas e a parte que não concordava com o final da relação não consegue pensar que os motivos para isso eram realmente fortes e muitas vezes insuperáveis sem que causassem danos a outra parte.

O indicado em casos como esse é a ruptura total de contatos com o/a ex, como forma de superar relações passadas e preparar-se para as futuras. É essencial que ambas as partes encarem o término com maturidade para evitar maiores frustrações, e em caso de dificuldade para superar o relacionamento, pode-se buscar ajuda de um profissional especializado.

É necessário ficar atenta aos sentimentos que a prendem ao seu ex para não desenvolver uma dependência sentimental que impeça a possibilidade de ter uma nova relação com pessoas diferentes. É comum a estranheza após o relacionamento, principalmente se tiver durado muito tempo, mas não ficar presa a ele para sempre. Cada um tem o direito de seguir com a sua vida como achar melhor.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: