Discutir a relação ajuda ou piora?

Discutir a relação ajuda ou piora?
Avalie esse artigo

A base de um relacionamento deve-se, obviamente pela comunicação. Comunicação é a chave do negócio, apesar de que, um relacionamento não é um negócio, apesar de muitos casais viverem e se comportarem como se fosse um.

Algumas universidades tem pesquisado este tema tão complexo que deixam milhares de pessoas confusas e aflitas, se o ato de discutir aspectos da relação é algo saudável ou não.  Algumas pesquisas apontem que esse tipo de debate não faz tanta diferença na dinâmica da relação.

Ou seja, pra que serve Discutir uma relação?

Segundo pesquisadores, discutir uma relação não é algo maléfico para o casal, porém faz com que os casais compreendam aspectos diferentes do que deveria ser uma DR.Uma relação é realmente saudável e feliz quando não pelo fato se refletem sobre o namoro ou casamento, nem pontuando os aspectos sobre o que debatem.

Brigar também não servirá como apoio para solucionar o x da questão.O importante não é o ato, mas solucionar o problema e finalizar o embate.  O mais importante é como termina o discussão da relação e não necessariamente o fato dela começar.

Os dados apontam que casais dizem que as conversas não podem ser pensadas como uma fagulha de excitação na relação.  Tipo, brigar sobre a tampa da garrafa que não foi colocada direito e depois de horas caçando defeitos do fundo do baú, os dois mudarem de ideia e acabar fazendo aquele amorzinho de reconciliação.  Isso não ajuda, apesar de ser gostoso.

Veja também: DICAS PARA NÃO SER TRAIDO NO RELACIONAMENTO

Os especialistas dizem que a discussão irá ajudar ou não no relacionamento nos primeiros momentos de conversa.

Especialistas perceberam que as discussões começam de mais agradável tem o um termino mais qualitativo. Começar uma discussão acusando o parceiro dos defeitos que ele anda cometendo, como se fosse um reforço negativo, não é a melhor forma de resolver o problema. Ressaltamos ainda que a maneira que a pessoa se porta durante a discussão influência muito no produto final da discussão.

Exemplos : Revirar os olhos, ficar batendo na mesa, bater o pé, cruzar os braços e demonstrar desdém pelo quando o outro está argumentando é uma forma de anular o que outro está dizendo em beneficio próprio.

Ou seja, se você começou a discussão e está fazendo isso, significa que você está impondo a sua opinião e não está dando valor ao que o outro está falando. È difícil se concentrar, mas a gente pode ir treinando com as pessoas que ligam para nós oferecendo coisas de telemarketing.  Sim, essa parte é para vocês rirem mesmo. 

O que é a relação para você?

Fique atendo com a forma que você discute a a sua relação com outras pessoas do seu circulo pessoas.  Quem utiliza pronomes como, “nós” e “nossos” ao invés de meu, segundo os especialistas, tendem a ter uma vida mais alegre.

Agora aqueles que adoram falar de si mesmos, como “eu”, “tu”, “ele” e “você” demonstram que existe  um rachadura abissal entre a vida pessoal e a o relacionamento a dois, demonstra uma carência de aproximação com o parceiro e em tese isto não é bom. Vale a pena começar a perceber como vocês lidam um com o outro.

Analise as variações de pronomes, se o palavra você estiver presente em todas as discussões, para tudo! Isso é um indicativo enorme que alguém está culpando o outro pela situação que gerou a DR, demonstrando que, você julga as discussões como falhas do parceiro e não necessariamente do casal ou pior, é só dele, não é sua.

Reza lenda que homem não gosta de DR.

Na realidade, quem gosta de discutir, correto?  Na maioria das vezes discutismo para projetar coisas que não gostamos muito ou que está nos angustiamos, quanto mais próxima alguém estiver de você, mais propensa a ser o alvo ela será, seja um namorado ou um amigo.

Não podemos afirmar que homens não gostam de discutir relações, tem alguns que vão gostar de discutir mais que você inclusive, até por coisas banais, do tipo: “Poxa, Mariana, você deixou a tampa da pasta de dente cair no ralinho da pia de novo! Você não aprende…” Logo, se da um inicio a uma DR pré-histórica de todas as vezes que você derrubou ou entupiu o ralinho com diversas coisas.

Há homens por exemplo que são tipo nossos avós, não discutem, dão p ponto de vista deles e saem fora. Tem avó que tem pesadelo com isso até hoje.Há homens também que não gostam de discutir a relação porque não querem expor suas fraquezas ou mostrar que tem sentimentos ou porque discutir para eles não tem sentido nenhum.

Então, como discutir uma relação? Precisamos falar da relação!

Boa partes dos homens pensam que DR apenas tem serventia para aumentar os problemas que não tenham custo beneficio para a relação. Gostam de coisas práticas. Discuti não resolve, tem que agir. Ou faz ou não faz.

Especialistas dizem ainda que homens não costumam falar sobre as coisas que pensam sobre a relação porque  as mulheres não tem psicológico para se recompor sobre o que é dito. Como se algo devesse ser censurado, né?

Existe hierarquia em uma relação? Quem coloca o ponto final?

Chegamos a conclusão que, não é as mulheres que gostam de discutir as relações e não são os homens que fogem, na realidade é um tabu social. Primeiramente precisa ser pensado qual é o motivo que está levando as discussões, depois abrir de ambas partes quais são as aflições de cada um.

Não ganha uma discussão quem aponta o dedo ou fala mais alto, mas sim aquele que sabe ouvir, neste caso não é uma disputa, é um vaso sendo pintado a mão para que tenha uma decoração histórica linda para ser guardado em cima de uma mesa e sempre presenteado de flores. Uma relação saudável deve florescer e não secar.

Um solitário não faz um buque!Portanto não há hierarquia, há uma dupla, uma parceria, tipo arroz e feijão. Arroz e feijão não discutem, andam em harmonia. Façam de suas discussões, reflexões e tirem delas maravilhosas rosas para enfeitar este vaso que as vezes dura mais tempo que a gente imagina. Como reza lenda, vaso ruim não quebra!

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: