Dormir Com o Cabelo Molhado Faz Mal?

Dormir Com o Cabelo Molhado Faz Mal?
Avalie esse artigo

A nossa rotina é tão corrida que só nos sobra tempo para lavar o cabelo no turno da noite. Porém, se a gente dorme com os cabelos molhados, a gente pode estar trazendo alguns malefícios para os nossos fios, mas também para o nosso couro cabeludo. O cabelo vai ficar mais frágil e pode rolar um atrito com o travesseiro e assim os fios acabam sendo danificados em sua estrutura e acabam quebrando.

Ver também: Você Faz Esfoliação do Couro Cabeludo?

– NOSSA RECOMENDAÇÃO

  • Leave-In Néctar Thermique
  • Leave-in termo ativado para proteção dos cabelos normais a extremamente ressecados.

– OS MALEFÍCIOS

Assim como quebram os fios, dormir com o cabelo molhado deixa o nosso couro cabeludo um ótimo lugar para se proliferar os fungos, já que fica quente e úmido. O que mais aparece é o fungo chamado Malassezia Spp, ele vai agir aumentando a seborreia local, causando descamação do couro cabeludo, o que a gente conhece como caspa. Esses problemas presentes, podemos ver uma evolução que gera a queda dos fios. Mas não se desespere dormir de cabelo molhado não vai causar mofo, isso é mentira.

O SECADOR É A MELHOR OPÇÃO

A melhor opção é deixar os cabelos secarem naturalmente, mas quem não quer dormir com os fios molhados, pode usar o secador como uma ótima opção para essa questão. Vamos te dar algumas dicas para que você faça o melhor uso do seu secador, sem danificar os fios:

1 – Aplique o protetor térmico antes de secar, muito importante.

2 – Não use o secador em temperaturas muito altas.

3 – Deixe o secador a uma distância de cerda de 20 cm dos fios.

4 – Não deixe o secador voltado para a mesma mecha por mais de 3 segundos.

5 – Prefira os secadores ionizados, pois vão evitar uma exposição forte dos cabelos ao calor.

CURIOSIDADES

Embora muita gente diga que dormir de cabelo molhado, você pega gripe ou algum resfriado, isso é mito. Quando dormimos de cabelo molhado, temos uma diminuição da temperatura do corpo e isso resulta em frio, mas não quer dizer que você vai ficar doente. As gripes são causadas por vírus e não pelo frio.

Os anos passam e os nossos fios vão perdendo a força e o brilho. Mas sempre tem uma maneira de não deixar isso acontecer. A queratina, a elastina e o colágeno estão aí para nos mostrar como! Vamos te explicar o que pode ser feito.

A queratina é quem ajuda no processo de formação da estrutura do fio, ela envolve o fio e deixa ele resistente e com maior elasticidade, conseguindo fortificar, reestruturar e trazer o brilho de volta. O colágeno vai ter como sua principal função fortalecer os fios.

Além disso, temos a elastina que vai conseguir deixar os fios mais fortes, resistentes e vai também selar o cabelo. Esse é muito bom para as mulheres que possuam os cabelos lisos e que já fizeram algum tipo de procedimento químico.

Principais diferenças entre os ativos

Vamos lembrar que cada um tem um papel diferente e quando eles estão juntos, então é a certeza de que o seu cabelo vai estar mais saudável. Veja só

– Colágeno – ele é uma proteína muito importante, conseguindo fortalecer os fios e realinhá-los.

– Elastina – vai conseguir reestruturar a elasticidade dos fios, trazendo vitalidade e deixando o fio mais resistente as agressões futuras.

– Queratina – é quem vai dar estrutura e resistência aos fios.

Quem já passou por algum procedimento químico nos cabelos como um alisamento, descoloração e por aí vai, deve preferir a queratina. Também é uma boa opção para aquelas que tiverem os fios muito expostos ao sol e a agente externos. Desse jeito o seu cabelo vai estar sempre parecendo forte e reestruturado, além disso, com um brilho incrível.

A elastina como já dissemos, vai trazer mais resistência e elasticidade aos fios. O colágeno vai ajudar a realinhar esses fios, trazendo mais força e vitalidade também, por isso os cabelos vão parecer mais saudáveis.

Assim como qualquer outro ativo e produtos que vemos no mercado, você precisa ter alguns cuidados e atenção para aplicar. Se você usar com frequência e mais próximo ao couro cabeludo, pode deixar os seus fios com um aspecto pesado e sem movimento.

Tratamento especial

Os cabelos que já estão muito danificados precisam de mais cuidados. Por isso, o ideal é fazer um tratamento de reposição da proteína dos fios, fazendo isso quinzenalmente ou uma vez por mês.

Porém, isso não é recomendado para qualquer tipo de cabelo não. Quem tem o cabelo muito oleoso, não deve fazer a aplicação, pois pode acabar provocando a queda de cabelo. A dica é para quem tem o cabelo muito sensibilizado por algum processo químico.

Os cabelos podem variar entre normais, secos, oleosos, mistos, cacheados, crespos, finos e ondulados. É bem normal que a gente tenha diversas dúvidas sobre o melhor tratamento, os melhores produtos e por isso o profissional cabeleireiro tem que saber ensinar como deixar o cabelo das suas clientes bonitos em casa também. Você sabe quais as características de cada fio? Vamos te contar!

Cabelos normais – eles são naturalmente brilhantes, maleáveis, macios e com um volume uniforme. Não tem ressecamento, nem oleosidade excessiva. Além disso, não é preciso lavá-los todos os dias.

Cabelos oleosos – são pesados e não possuem volume, tendo excesso de oleosidade. Precisam ser lavados todos os dias. Se isso não for feito, ficam ainda mais pesados e sem volume.

Cabelo seco – são mais frágeis, opacos e quebradiços. Normalmente, são rebeldes e não são muito macios. Tem volume e são bem complicados de pentear. Vão precisar de uma limpeza mais suave que cuide da constituição da película de proteção natural dos fios, para obter o brilho de volta e a flexibilidade. As lavagens não precisam ser todos os dias, mas devem ser intercaladas.

Cabelos mistos – são oleosos bem rente a raiz e no couro cabeludo, mas na ponta são ressecados. Quando você toca, eles são ásperos. Podem ou não, vai depender da oleosidade, ser lavados todos os dias.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: