É possível amar e trair ao mesmo tempo?

É possível amar e trair ao mesmo tempo?
Avalie esse artigo

Embora muitas pessoas defendam a tese de que amam seus companheiros, e mesmo assim os traem , fica difícil crer que isso seja verdade.

Em primeiro lugar, trair pra que e por que?

Se você ama realmente seu companheiro ou sua companheira, na maioria das vezes você está num relacionamento bom com ele ou ela, porque, na medida que isso não ocorre, o sentimento também dá uma balançada e , é justamente nessas horas que se procura outra ou outro.

Difícil acreditar que alguém feliz queira arriscar-se numa simples aventura. Se assim o faz é porque o relacionamento já não está satisfazendo mais. E se isso está acontecendo, pode ter certeza que o amor esfriou.

Ver também: Supere a traição e siga em frente

Como reascender a chama da paixão?

Difícil, heim. Paixão é fogo, e esse depois que se apaga, não é fácil fazer queimar de novo.

Muitas pessoas enganam-se com fetiches, cuidados como o regar de cada dia e outros comportamentos similares, mas sem sucesso. O segredo é não deixar a chama apagar, mas quanto a isso não existe regra a seguir. Tem-se que ser muito criativo e tomar muitos cuidados para que isso não aconteça, mas mesmo assim, sempre correndo riscos.

O melhor a se fazer é tecer uma teia de cumplicidade com a pessoa amada e tentar, na medida do possível, manter um relacionamento estável e agradável ,mesmo que forjado, às vezes.

A vida não é uma arte? Então, que mal tem em representarmos um pouco, de vez em quando, em prol de uma relação que é nossa razão de viver?

Num relacionamento a dois

Em determinados momentos, um sempre tem que ceder e, geralmente é o mais inteligente que consegue essa proeza. Mas que não se caia na rotina de ser sempre o mesmo a ceder. Aí estará passando de inteligente a acomodado e tolo ou tola.

Mas, voltando à palavra chave, traição, essa dói muito, machuca, fere, deixa marcas, marcas essas que nunca, nada, nem o tempo irá apagar. Trair alguém com quem se divide uma vida, é o mesmo que matá-la.

A pessoa traição" rel="nofollow" target="_self" >traída sofre uma dor indescritível e muitas vezes desejaria morrer a passar por ela. Ou talvez matar, visto tantos crimes passionais que presenciamos no dia a dia.

Como cada um pensa com a cabeça que tem, e diferente, teremos várias respostas a essa questão. Mas, em se tratando de sentimento, convenhamos que não há certo nem errado. Traição é traição e acabou: não importa o motivo. E, com certeza, quem ama não trai.

 Porque os homens traem

1. Homens separam sexo de amor

Homens e mulheres funcionam de maneiras diferentes. É comum que as mulheres associem fortemente relações sexuais com desejo. E desejo com amor. Logo, para muitas mulheres, sexo e amor são como um prato de strogonoff.

A base do strogonoff é a mistura de creme de leite com molho de tomate. Se separar os dois, o que é virtualmente impossível, o strogonoff deixará de ser strogonoff, passando a alguma outra coisa qualquer, sem forma, sem nome.

Entramos no perigoso terreno de explicar o amor. E qualquer cara mais bobo do que eu sabe que o amor não se explica. Então vou dar uma malandra desviada deste terreno arenoso, pegando um atalho e limitando-me a comentar que o conceito de amor foi sendo construído ao longo do tempo. E não necessariamente é o mesmo em todas as culturas e, principalmente, em todos os gêneros.

O homem vê o mundo com uma visão mais simples. Ele separa o amor do sexo com extrema naturalidade. É como arroz com feijão. Misturado é bom, mas separado, dá pra comer tranqüilamente.

Entender que o homem está num processo contínuo de evolução que começou lá atrás, no alto das árvores, ajuda na percepção de que os laços afetivos – logo, mentais – não estão intimamente associados quanto os laços corporais, carnais. Afinal, são milhões de anos procurando amantes no mato. Isso não se resolve do dia para a noite.

Para o homem traição" rel="nofollow" target="_self" >traído, a traição provocada pela sua parceira dói, porque ela é emocional e carnal, além de funcionar pra ele como um atestado de incompetência como macho, como já falei antes.

2. Homens traem para se sentirem vivos

A cena clássica começa com uma gravata apertada e um belo vestido branco com véu e grinalda. O padre abençoa a união e exige das duas partes envolvidas uma declaração pública, com testemunhas aos montes, de .

O peso desta declaração é incomensurável. Eu tenho um curioso mecanismo mental que apagou completamente esta parte das minhas memórias. Sou míope e me casei sem óculos. Já percebi que quando eu vejo sem óculos, esqueço as coisas bem mais rápido. Isso foi bom, porque viver cada dia pensando na obrigação de amar até morrer é dose. Verdade.

Falando sério, se a gente der uma boa olhada neste juramento, entendemos porque os padres não casam.O peso de jurar que amará até o fim da vida é um fardo bem grande para uma pessoa normal carregar.

Mas são os ritos sociais e não desviamos deles, pois para muitos homens, com o passar do tempo, aquela verve instintiva de ser o rei da montaha, de ser o alpha garanhão, o cachorrão comedor, se esvai e só o que sobra é um fantasma.

Um fantasma resignado a uma vida cotidiana que com o passar do tempo, vai perdendo a graça.

O fato é que a vida é como um roteiro holywoodiano, cheio de mistérios e reviravoltas, e nem o mais criativo dos roteiristas se compara ao destino. Um dia, o sujeito descobre uma mocinha no trabalho, ou então no supermercado, ou então no elevador…

A chance se apresenta diante dele com toda sua majestade. É uma coisa rápida, um gracejo, um sorriso, um olhar que diz tudo. Aquele sujeito derrotado, conformado e omisso, experimenta uma nova sensação. Uma seiva mágica volta a correr-lhe as veias. Ele sente-se bem. Ele trairá para sentir-se vivo.

Para sentir-se como era no passado, na juventude. Ele trai porque esta traição nega, inconscientemente, o fator inexorável da morte.

3. Homens traem por auto-afirmação

Um homem sai com os amigos. Vai num bar conversar, contar piadas, blasfemar. Somos criaturas sociais. Salvo raras exceções, não vivemos bem sem ter amigos para conversar.

Numa dessas saídas, uma mulher se insinua. O cara tem uma namorada. Não quer trair, mas a garota se insinua com tamanha intensidade e interesse (inconscientemente identificando nele um macho alpha entre seus pares e exercendo uma nova sensação: a de caçar) que ele acaba sucumbindo e, inconseqüentemente, trai.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: