É possível curar a dor de um amor?

É possível curar a dor de um amor?
Avalie esse artigo

Não fomos preparados para encarar o fim parar a curar um amor. Términos, perdas, morte continuam sendo tabus para a maioria das pessoas. É comum se sentir fracassado, arrasado, sem forças para prosseguir ou olhar para frente, em busca de novas direções.

Quando sabemos de um término de relacionamento, é comum falarmos: “Ah, vai aparecer outra pessoa. Essa não te merecia. Têm várias opções por aí. Você vai encontrar a tampa da sua panela”.

Por que é preciso de outra pessoa para se recuperar do fim de uma relação? Por que não é possível curtir a tristeza, a fossa, a perda? Por que se apressar para se envolver novamente, correndo o risco de, com o coração ainda machucado, cair em ciladas?

O fim de um relacionamento é semelhante ao processo de luto. Envolve perda e cada um deve elaborá-la da melhor forma que encontra para si. Alguns arranjam logo um parceiro, outros curtem como se não houvesse amanhã. Tem aqueles que se fecham sozinhos, outros procuram ajuda, porque a barra é mais difícil do que conseguem aguentar.

Independente de como se passa por essa fase de transição, é preciso utilizá-la para crescer. A relação pode chegar ao 5 coisas básicas para conquistar uma mulher, mas a história continuará lá, em memória. O que ela trouxe? Quais os pontos positivos?

Existiram erros? Como fazer para não cometê-los novamente? Quem não se permite refletir sobre o acontecido tem a tendência de varrer mágoas para baixo do tapete. O/a ex ainda permanecerá em um lugar especial, seja de muito amor ou muita raiva.

Este “lugar especial” deve ser seu. O/a ex é apenas uma pessoa que esteve em sua vida por um tempo e que, de certa forma, pode ter ajudado em alguns pontos e prejudicado em outros. Cabe a você escolher o que permanecerá em seu coração e em sua memória. O que te fará evoluir.

Ver também: Dicas infalíveis para terminar um relacionamento

Existe receita mágica para o fim, para curar um amor?

Não aceite receitas mágicas. O que deu certo para sua amiga pode não funcionar com você. Essa jornada de autoconhecimento precisa ser feita individualmente, por mais que assuste.

Você esbarrará em questões feias, mas também vai fazer descobertas lindas, que nem imaginava possuir. A ideia não é ganhar ou perder, não existe vencedor ou fracassado, mas um movimento de se conhecer ao máximo, ir em busca de objetivos e ideias próprias.

A última etapa do luto é a aceitação. Nos relacionamentos, mais do que aceitar que a relação acabou, é preciso se acolher como pessoa única e especial, que não precisa necessariamente caçar um novo par para superar a perda anterior.

Por mais que como casal vocês formassem uma totalidade, cada um é dotado de características peculiares, que devem ser resgatadas nesse momento para aumentar o autoconhecimento e promover a superação.

Toda crise traz ensinamentos se você conseguir refletir sobre seus passos. Use o tempo que quiser, não queira responder às exigências da sociedade, cada processo de luto é único e você deve vivenciá-lo da forma que achar melhor para você.

Dicas para curar a dor de um amor e esquecer o passado

1- Aceitação

O primeiro passo pra que você se desapegue desse amor é aceitar que acabou e que não tem mais jeito. Por mais que você tenha tentado conquistar a pessoa de novo, por mais que você ainda ache que sente algo por ela, é hora de desencanar. Quando você finalmente aceitar o fim, você estará pronta para o próximo passo.

2- Relembre os momentos ruins

Ok, essa dica é um tanto quanto coração de pedra, mas vai ajudar. A relação em si pode ter acabado, mas ela permanece viva em nossa mente por um bom tempo. Ficas lembrando dos momentos bons vai atrapalhar o processo.

Hora de olhar para a pessoa como ela realmente era, e nada de endeusa-la! Lembre-se dos defeitos, dos momentos ruins, das atitudes que te irritavam, dos momentos embaraçosos que ela te fez passar.

3- Chore e sinta saudades

É OK sentir falta, se lamentar, chorar e tudo mais. E faz bem colocar tudo pra fora. O que não vale é passar uns dias assim, na maior depressão. A vida está feia e sem graça agora, mas ela vai ficar colorida novamente.

4- O lado bom de estar solteiro (a)

Comece a ver o lado bom de estar solteiro(a). Agora você não está mais ‘preso’ a uma pessoa, e o mundo está aí, cheio de oportunidades. Esqueça os programinhas mornos de domingos, a rotina, a acomodação, as DR’s, as cobranças, as inseguranças.

5- Não dê espaço à carência

Tem gente que está mais interessada no status de estar com alguém do que se dedicar em escolher alguém que valha a pena. Esqueça a carência e se concentre no daqui pra frente. O que você quer pra sua vida? O que você espera de você?

6- Invista em você

Esse é o melhor momento pra você ir viajar, estudar um idioma, se matricular num curso de pintura, arranjar um outro hobbie. Redescubra-se! Pinte o cabelo, cuide de sua saúde, cuide da mente. Leia mais, aprenda mais. Eleve sua autoestima.

7- Saia mais com os amigos

Eles serão sua melhor válvula de escape. Eles saberão te colocar pra cima, te animar e te proporcionar algumas horas de divertimento. O mundo não parou de girar só porque sua relação não deu certo. Supere e não tenha medo de se jogar no mundo pra ser feliz de verdade.

8- Faça novos amigos

Conhecer gente nova é sempre bacana. Puxe papo com aquele pessoal do trabalho, diga Oi para aquela garota que sempre te chamou a atenção. Abra-se para o mundo. Fazer novos amigos vai te mostrar que não, ninguém morre de amor.

9- Faça as pazes com o passado

Não existe ‘esquecer’ o passado. Faz parte da sua história, de quem você é. Existe o aprender com ele e superá-lo. Não deu certo? Que pena. O mundo está cheio de pessoas interessantes, basta estar disposta a percebê-las.

10- Dê um tempo

Permita-se ficar sozinho(a) por um tempo. Não tem nada de errado nisso. Você vai descobrir que havia muito da sua personalidade que pode ter ficado abafada devido à dor de cotovelo que você vinha sentindo.

Não queira ficar com a próxima pessoa que se aproximar de você. Quando a gente fica sozinho, percebemos que nós é que somos responsáveis pela nossa própria felicidade.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: