Erros comuns na hora de escolher o Pó e a Base

Erros comuns na hora de escolher o Pó e a Base
Avalie esse artigo

Para fazer uma maquiagem perfeita, o primeiro passo é escolher os produtos mais adequados para a preparação da pele, que precisa estar impecável para que o look dê certo.

Além da base, o pó é essencial para deixar o rosto bem sequinho e aveludado. Mas é muito importante estar atenta aos detalhes para não errar na hora da compra! Para evitar dores de cabeça e arrasar no visual, saiba quais são os 6 erros mais comuns da hora de escolher o pó ideal!

Não testar o pó diretamente no rosto

O primeiro desafio na hora de comprar o pó para o seu kit de maquiagem é descobrir qual é a cor que mais se aproxima ao seu tom de pele. Aí, a dica para não escolher uma variação muito clara ou escura é testar todas as opções disponíveis, mas atenção: nunca teste nas costas da mão ou no pulso.

Mesmo que aparentemente tenhamos uma cor só por todo corpo, algumas áreas ficam um pouco mais bronzeadas do que outras. O ideal mesmo é experimentar o pó na linha do maxilar, para que a cor seja condizente com o rosto e o pescoço.

Veja também:  Dicas para máscara de cílios

Ignorar o tom de fundo da sua pele

Ainda que você escolha a cor certa para o seu tom de pele, é sempre bom lembrar de outro detalhe que conta muito no resultado final da make: o tom de fundo.

Peles amareladas ou rosadas possuem características diferentes e, consequentemente, combinam com subtons diferentes. O conceito é simples: aquelas que se bronzeiam com facilidade e têm veias em tom esverdeado possuem uma pele de fundo amarelado, e devem procurar um pó com essa característica; enquanto as que ficam vermelhas na hora de tomar sol e têm veias azuladas ficam bem com um fórmula de sub-tom rosado.

Não fazer os testes de cor à luz natural

Mesmo que todos os testes de cor e análise de tom de fundo sejam feitos do jeito certo, a luz do lugar é muito importante para que nenhuma surpresa desagradável aconteça ao usar o pó pela primeira vez.

Luzes brancas ou amareladas influenciam bastante na hora de fazer a maquiagem porque interferem na forma como você enxerga o produto. Para não ter erro, a prova final da escolha do pó deve ser feita à luz do dia, que é a mais natural possível. Nela, a cor que não “aparecer” na pele é a correta para você!

Ignorar o tipo de acabamento do pó

Ao comprar um pó de maquiagem, também é importante observar bem qual o tipo de acabamento oferecido. Esse detalhe, mesmo que pareça pequeno, pode colocar toda a make em risco! Um pó com efeito cintilante, por exemplo, acaba deixando a produção muito brilhosa e mais pesada para quem tem problemas comp oleosidade e acne, por exemplo.

Assim, para deixar a pele com aspecto sequinho e fazer a técnica de contorno queridinho das famosas, o ideal é optar pelos pós matte, de efeito mais fosco. Brilhos continuam sendo sempre muito bem-vindos, mas para um ar mais leve, deixe que eles fiquem nas sombras, blush e pó bronzeador.

Escolher o pó para usar como base

Outro erro bem comum na hora de ir às compras é o de procurar um pó para usar no lugar da base. Essa opção, por mais prática que pareça, não é indicada porque os dois produtos não têm a mesma cobertura.

Usar várias camadas do pó para potencializar seu efeito deixa um aspecto pesado na produção e, ainda por cima, complica bastante a vida de quem tem pele oleosa.

A desvantagem, nesses casos, é por deixar a make “craquelada” ao longo do dia, com as linhas de expressão marcadas pelo pó. Dependendo da fórmula do produto, ainda existe o risco de entupir os poros e provocar cravos e espinhas. Ninguém merece!

Não conhecer os diferentes tipos do produto

Eles estão longe de serem todos iguais – e ainda bem por isso! Para as iniciantes no mundo da maquiagem, vale lembrar que cada tipo de pó oferece uma textura diferente à make e, por isso, é importante ficar de olho nas opções oferecidas no mercado para não errar na compra.

Pós translúcidos, compactos, minerais e iluminadores garantem efeitos diferentes ao visual e podem ser usados em situações específicas. Tudo depende do seu gosto e do impacto que você pretende causar!

Erros na hora de escolher a base

Você sabe escolher a base de maquiagem perfeita? Encontrar uma fórmula que tenha a mesma cor que o seu rosto e pescoço, além do acabamento e textura mais vantajosos para o tipo de sua pele é fundamental para fazer a maquiagem dar certo, seja para o look do dia a dia quanto para uma produção de festa.

Mas nem sempre isso é fácil! Se você ainda não conseguiu acertar na escolha, confira 5 erros que você pode estar cometendo e saiba como evitar!

1 – Testar no lugar errado do rosto

Para quem vai comprar a base de maquiagem em lojas ou quiosques, é superimportante testar o produto, mas esse passo tem que ser feito no lugar certo do rosto! Esqueça o hábito de testar a base no dorso da mão ou no pulso, porque essas áreas têm uma cor bem diferente da cor da face.

O certo é testar no maxilar, entre a base da orelha e o canto da boca. Aplique 3 tons de base diferentes que se aproximam do tom da sua pele e observe a base que “desaparecer” nessa região. Pronto, essa é a sua base correta!

2 – Não levar em conta o fundo do tom de pele

Outro erro na hora de escolher a base é levar para casa aquela que não tem o mesmo fundo que a sua pele. Toda a base tem um tom e também um subtom, que pode ser rosado ou amarelado, assim como todo tipo de pele – frio ou quente.

É por isso que uma base indicada para a sua cor pode ficar mais clara ou muito mais escura, ou até puxada para o laranja. Para saber o seu fundo de pele, existem algumas dicas. Olha só:

Pele quente e subtom amarelado: fica bronzeada facilmente, fica bem com roupas vermelhas, amarelas e douradas e tem veias de tom esverdeado

Pele fria e subtom rosado: fica vermelha na hora de tomar sol, tem veias azuladas e fica bem com tons de azul e prata, tem um sub-tom rosado.

3 – Testar em um ambiente fechado e sem luz natural

Um erro muito comum na hora de comprar a base é observar o resultado dentro da loja. Isso porque a luz é artificial e, na maioria das vezes, pode confundir a cor, ficando um pouquinho mais clara ou mais escura.

O ideal é observar como ficaram os testes no maxilar à luz natural e durante o dia, para saber exatamente como o tom vai ficar quando você começar a usar. Espere também alguns minutinhos, porque pode ser que a base oxide, ficando mais escura do que a cor ideal.

4 – Não conferir a fórmula e o acabamento da base

Não verificar a fórmula e o acabamento que a base promete é também um erro crasso. Toda pele tem características diferentes: pode ser seca, mista, oleosa ou normal, e para cada uma existe uma fórmula mais adequada.

Quem tem a pele seca pode não se dar muito bem com a base matte, enquanto quem tem a pele oleosa vai observar um brilho excessivo em bases mais hidratantes.

5 – Não considerar fazer misturinhas com cores de base

Outro erro comum na hora de escolher a base é não considerar misturar tons parecidos de produto para chegar à cor perfeita. Na falta do tom correto, vale a pena escolher dois tons diferentes, principalmente nas mudanças de estações do ano.

Quando a pele pode ficar mais bronzeada no verão – e a base costuma ser mais escura – e quando a pele do rosto fica mais “pálida”, pedindo uma base mais clara.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: