Eu não te amo mais … Como saber se o amor acabou (Técnica Matadora)

Eu não te amo mais … Como saber se o amor acabou (Técnica Matadora)
Avalie esse artigo

A paixão não dura toda a vida

O Amor pode acabar de repente e ir de forma rápida e inexplicavelmente, assim como aconteceu

Todos nesta vida querem amar e ser amados, mas o que isso realmente significa? Assim, o amor é mais do que apenas se apaixonar. É um sentimento muito mais intenso, profundo, maduro e duradouro que se desenvolve ao longo do tempo.

Implica principalmente, e entre muitas outras características, respeito, admirar, buscar, valorizar, desejar e buscar sempre o bem-estar e a companhia do outro. É, portanto, um grande compromisso que um casal adquire livremente ao longo dos anos.

Porque o amor é um processo que se desenvolve ao longo do tempo, ele naturalmente passa por transformações.

Portanto, os seres humanos estão sempre em constante mudança e evolução; as metas, objetivos, visões e missões de vida são modificados com a idade e isso pode levar a um casal pensando ou sentindo que “o amor acabou”.

O verdadeiro amor nunca acaba. Apenas como resultado de fortes decepções, como infidelidades, mentiras, decepções, violência física e psicológica, entre outros, morre.

Então, se “deixarmos de amar” de uma maneira súbita e inexplicável, então nunca houve amor verdadeiro; Talvez tenha sido apenas amor. E é que o verdadeiro amor não termina, ao contrário, é negligenciado que seja algo muito diferente. E é aí que muitas pessoas tendem a confundir a situação.

Negligência contra o amor

O amor pode ser negligenciado por várias razões. Por exemplo, para se sentir seguro no relacionamento, começamos a esquecer as pequenas coisas que talvez foram lentamente conquistando a outra pessoa e são relegados como se eles não eram mais necessários. Isto é, comumente o excesso de confiança frequentemente faz com que o amor seja negligenciado.

Também para o trabalho ou questões sociais pode negligenciar o casal e, portanto, o amor que sentimos por isso. Às vezes, as atividades diárias consomem muito do nosso tempo e não nos dedicamos o suficiente ao outro; No entanto, você não precisa de quantidade para cuidar do amor, mas de qualidade.

Da mesma forma, é comum que outros tipos de problemas invadam o relacionamento, o que afeta a coexistência afetiva. Geralmente acontece que alguns problemas externos, como problemas familiares, de trabalho ou econômicos, causam conflitos no casal e isso faz com que eles se distanciem, negligenciando um ao outro.

Outro exemplo comum é quando um dos dois partidos vêm a negligenciar a sua aparência física, talvez também por causa do excesso de confiança, resultando em uma diminuição no interesse físico no outro.

Da mesma forma, a convivência cotidiana pode se tornar um fator que traz não apenas benefícios, mas também vários problemas. A coexistência afetiva pode acabar sendo sinônimo de uma rotina tediosa e monótona que aborrece e provoca um desinteresse pelo outro.

Como podemos ver, existem várias razões pelas quais os seres humanos tendem a negligenciar o amor em relação ao parceiro.

No entanto, muitos deles podem ser tão intoleráveis ​​para algumas pessoas, que acabam sendo convencidos de que “o amor acabou” e optam por terminar o relacionamento.

É verdade que as mulheres são mais sensíveis do que os homens e, portanto, poderia dizer que a fêmea percebida mais facilmente quando um dos dois partidos estão negligenciando a relação.

No entanto, cuidar do amor de um casal não é tarefa fácil para nenhum dos sexos. Isso definitivamente requer muito empenho e esforço; não basta apenas pensar sobre isso, senti-lo ou ter certeza de que você o tem, também requer um esforço contínuo de ambos os lados.

Cuide do seu amor

Há muitas maneiras de cuidar do amor e aumentá-lo e fortalecê-lo. Primeiro, considere que é impossível amar se não nos amamos.

A partir deste ponto, que leva em conta não apenas que o amor é demonstrado através de palavras e principalmente, através de fatos com base no respeito e que todos os dias pode manter a fuga para o amor verdadeiro.

Além disso, tome nota que cuidar amar não significa estar acima do outro, de modo que não vai permitir que a outra pessoa para realizar uma atividade em si; todos os extremos são ruins.

É tão vital quanto benéfico que cada um dos dois partidos dê um ao outro tempo e espaço para realizar suas atividades; provavelmente nem sempre tem os mesmos gostos e / ou interesses para tudo e isso não significa que você não possa cuidar do amor em outros momentos; Além disso, a independência é sempre saudável.

“Achamos que nosso relacionamento atual será o último, mas o amor acabou”

Todas as histórias de amor são diferentes, mas elas sempre têm elementos comuns. Quando estamos apaixonados acreditamos que nosso relacionamento é único, mas isso não é totalmente

Foto: “Achamos que nosso relacionamento atual será o último, mas o amor acaba”

“Achamos que nosso relacionamento atual será o último, mas o amor acaba”

Todas as histórias de amor são diferentes, mas elas sempre têm elementos comuns. Quando estamos apaixonados, acreditamos que nosso relacionamento é único, mas isso não é inteiramente verdade. Nossa história pode ser única, mas os problemas e dificuldades que surgem em um casal são bem conhecidos e são sempre os mesmos. Entender o que são e aprender a resolvê-los é a chave para ter um relacionamento amoroso satisfatório. Mas não é simples.

É importante que vamos mostrar interesse nos sentimentos, algo que nem sempre fazer, especialmente ideia.

Rivera iria escrever uma série de histórias curtas sobre certos aspectos dos relacionamentos românticos, e Loureiro fazer um comentário sobre eles, investigando a aspectos psicológicos que podem ser aprendidos em cada caso. O objetivo do livro, como os autores explicaram é que as pessoas se sintam identificadas e podussessem extrapolar as histórias de cada história para sua experiência pessoal. No final, de acordo com Rivera, todos nós passamos por situações semelhantes: “As coisas que acontecem não são tão raras, nem tão originais. Existem problemas que se repetem. Todos nós podemos nos sentir identificados “.

É por isso que é importante mostrarmos interesse pelos sentimentos, algo que nem sempre fazemos, especialmente os homens. É por isso que Loureiro insiste que este livro é destinado a ambos os sexos: “Historicamente, as mulheres têm mais interesse em sentimentos, e este livro vai causar mais atenção, mas é um livro que visa ambos. Será ótimo para os homens lerem, contanto que se atrevam a comprar um livro vermelho com flores … ”

Aprendendo a amar

Para Loureiro, “explicar por que um relacionamento acabou é crucial para ter casos amorosos melhores no futuro”. O problema, de acordo com o psicólogo, é que, quando o casal se separa, sempre dizemos que eles falharam e não olhamos para o processo, as coisas que correram bem. Na sua opinião, isso é um grande erro: “Cada relacionamento é um campo de testes. Os ensinamentos podem nos ajudar no próximo relacionamento “.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: