Faça ele confessar uma traição

Faça ele confessar uma traição
3.2 (63.33%) 6 votes

Pode ser difícil fazer o seu parceiro admitir que está traindo você. Preste bem atenção no que ele diz e procure inconsistências nas desculpas dele. Se ele utilizar uma linguagem simplificada demais ou evitar fazer autorreferências ao explicar as ausências, a chance de ele estar mentindo será maior. Faça perguntas casuais e abertas e espere que o seu parceiro diga a verdade quando você estiver pronto para ouvir a confissão. Demonstre empatia e faça seu companheiro sentir que não há problema em admitir a traição. Quando ele confessar, o seu objetivo terá sido alcançado, mas até lá, é importante manter-se calmo e não se tornar agressivo ou violento.

Escute o seu parceiro

Observe o tipo de linguagem utilizada pelo seu parceiro. Pessoas que estão traindo tendem a usar palavras diferentes ao mentir sobre o que estavam fazendo. Sendo mais específico, elas tendem a usar palavras de menor complexidade, fazer menos autorreferências e colocar mais emoções negativas no discurso.

  • Uma linguagem mais complexa incluí palavras mais difíceis e frases compostas. Se o seu parceiro estiver traindo você, provavelmente ele evitará frases com muitas informações ao inventar alguma desculpa.
  • Exemplos de palavras de autorreferência são “eu” e “meu”. Elas demonstram posse e responsabilidade pessoal pela história que está sendo contada. Pessoa que estão traindo terão uma tendência de evitar esse tipo de palavra ao mentir sobre onde e com quem eles estavam.
  • Exemplos de palavras que expressam negatividade são “ódio”, “tristeza”, “inútil” e “inimigo”. Esse tipo de palavra costuma aparecer com maior frequência em histórias falsas, pois a pessoa que está mentindo se sentirá culpada e incomodada ao contar uma história falsa (a não ser que ela seja sociopata).

Acene com a cabeça quando o seu parceiro estiver falando. Fazer isso é um sinal de incentivo e de concordância, o que pode fazer o seu companheiro se sentir mais confortável para continuar falando. Com um pouco e sorte, talvez ele acabe confessando a mentira.

  • No mínimo você conseguirá mais pistas que podem ajudá-lo a descobrir onde ele esteve recentemente.

Não tenha pressa de falar. Muitas pessoas acham que a melhor maneira de obter uma confissão de infidelidade é bombardear o parceiro com várias perguntas, mas isso é ruim, pois não dá espaço para ele admitir o que fez. Ao abordar esse assunto, sempre deixe o seu companheiro falar também. Por isso, tente não responder cada coisa que ele falar imediatamente, seja com uma outra pergunta, acusação ou dando uma outra resposta qualquer.

Fazendo perguntas

Utilize técnicas de priming no seu parceiro. O priming é uma técnica da psicologia em que permite a exposição dos pensamentos ou comportamentos de uma pessoa com a ajuda de certas palavras ou frases. O seu companheiro irá cooperar mais e ficará disposto a ajudá-lo se você utilizar essa técnica para fazer ele reconhecer que é uma pessoa sincera. Para isso, faça essa simples pergunta de forma casual “O quão honesto você acha que é?”

  • O seu companheiro deve responder dizendo que ele é muito honesto (especialmente com você).
  • A maioria das pessoas deseja imaginar elas mesmas como pessoas honestas, por isso, fazer o seu parceiro relembrar que ele é uma pessoa honesta (ou ajudá-lo a se ver como uma) poderá fazer ele admitir a traição.

Peça para o seu parceiro falar sobre o ocorrido de outra forma. Se ele estiver tentando esconder algo de você, provavelmente mentirá sobre onde estava, as coisas que eles estava fazendo e sobre as pessoas que estavam com ele. Para fazer o seu companheiro confessar (ou pelo menos para obter evidências sobre a traição), peça para ele explicar o ocorrido de outra forma.

  • Os mentirosos geralmente não conseguem contar a história em ordem inversa (dizendo primeiro as coisas que aconteceram por último e voltando até a primeira), além de terem de dificuldades de continuar a narrativa a partir de um ponto qualquer no meio dela.
  • Peça para o seu companheiro recapitular o ocorrido a partir de algum momento durante a narrativa. Depois, pergunte “O que você tinha dito que ocorreu logo antes disso?”. Se ele não conseguir lembrar ou acabar ordenando os fatos de forma diferente, aponte o erro dele e pergunte algo como “Você tem certeza de que estava mesmo nesse local?” ou “O que realmente aconteceu?”.

Conte uma versão errada da explicação do seu companheiro. Se ele contar uma história explicando onde esteve e o que fez, tente contá-la novamente adicionando detalhes para desmascará-lo. Por exemplo, imagine que ele esteja tendo um caso com uma colega de trabalho. Quando você perguntar onde ele esteve, provavelmente ele dirá que saiu para beber com os amigos. Na sua resposta, diga algo como “Ah, você foi ao boliche com seus amigos e uma colega de trabalho?”. Talvez ele responda “Eu não fui ao boliche com meus amigos”.

  • Perceba que, nesse caso, ele negou parcialmente a sua indagação, o que sugere que parte dela, a que se refere à colega de trabalho, é verdade.
  • Ele provavelmente perceberá esse erro e tentará corrigi-lo rapidamente.
  • Essa técnica funcionará ainda melhor se você fingir estar interessado em uma outra atividade, como ler um livro ou assistir a um filme.

Faça perguntas abertas. As perguntas abertas são aquelas que exigem uma resposta diferente de apenas um “sim” ou “não”. Elas fazem o seu companheiro falar, e quanto mais informações ele fornecer, mais evidências você terá para demonstrar depois que você sabe o que está acontecendo.

  • Perguntas abertas também deixam o outro mais confortável, o que pode influenciá-lo a revelar, direta ou indiretamente, que estava traindo você.
  • Observe os pequenos detalhes da história contada por ele e verifique-os depois. Por exemplo, você pode falar com as pessoas que ele disse que estavam acompanhando ele para descobrir se a história é verdadeira.

Não force muito o parceiro. Se você fizer muitas perguntas diretas e acusadoras, talvez o seu companheiro se feche e fique menos propenso a confessar. É normal fazer algumas perguntas sobre o dia dele quando vocês chegarem do trabalho, como “O que você tem feito?” ou “Porque você chegou tão tarde?”. Entretanto, se você demonstrar suspeitas antes de ter certeza de que ele está prestes a confessar, talvez ele acabe ficando frustrado e reaja dando respostas sarcásticas ou mentirosas.

  • Prefira estilos de conversa que são naturais para vocês. Use como base a forma com que vocês sempre costumavam conversar com de haver qualquer suspeita.
  • Em geral, a ideia é evitar perguntas como “O que você está fazendo?”, “Com quem você estava?” e “Onde você estava?”.

Evite adotar um tom frio e acusador. Falar de forma passiva-agressiva (ou simplesmente agressiva) com o seu parceiro não irá inspirá-lo a se abrir com você. Em vez disso, adote um tom mais leve, curioso e sem acusações ao fazer as perguntas. Isso impedirá que ele descubra que você tem suspeitas sobre a traição. Se ele descobrir, será uma péssima notícia, pois talvez ele fique mais cuidadoso e tente esconder melhor as coisas erradas que faz para que você não as descubra no futuro.

  • Mantenha a calma e o equilibro ao fazer perguntas para o seu parceiro.

Conseguindo a confissão

Demonstre empatia pelo que o seu companheiro fez. Ele se sentirá mais seguro se souber que você entende a atitude dele, o que fará com que ele tenha uma maior probabilidade de confessar.

  • Retire a pressão das costas dele. Fale algo que demonstre que você entende o que ele fez. Você pode dizer, por exemplo, “Eu sei que estou sempre longe de casa por causa do trabalho. Eu entenderia perfeitamente se você estivesse vendo outra pessoa”.
  • Encoraje-o com frases como “Eu sempre fui sincero com você” ou “Por favor seja sincero se você estiver me traindo. Gostaria de saber quem você é de verdade”. Uma outra opção é dizer “Está tudo bem, não ficarei chateado se você tiver me traição" rel="nofollow" target="_self" >traído”.

Pressione o seu parceiro diminuindo o espaço dele. Adotar uma abordagem mais gentil e simpática é geralmente a melhor opção, mas algumas pessoas não vão confessar se você não pressioná-las um pouco e mostrar que está no controle. Não é necessário der agressivo ou dominador, basta fazer ele se sentir um pouco desconfortável ao diminuir o espaço dele.

  • Leve a sua cadeira para mais perto dele do que o normal.
  • Dê um pequeno passo em direção a ele se vocês estiverem em pé.
  • Incline-se sobre a mesa ao falar.
  • Esses comportamentos sutis podem mudar a dinâmica da conversa a seu favor e fazer ele confessar o que fez.

Não fale tudo o que sabe de uma vez. Se você sabe que o seu parceiro não estava no bar na ultima noite, não o confronte falando algo como “Eu sei que você não estava no bar ontem a noite”. Isso permite que ele tenha tempo para pensar em algo e acabe negando a traição.

  • Em vez disso, espere ele cair na tentação de inventar uma desculpa e compare a história contada com as informações que você já sabe. Isso permitirá que você desminta a desculpa dele.

Finja saber exatamente o que está acontecendo. Se você acha que possui boas evidências de que ele está traindo você mas não tem 100% de certeza, tente realizar uma abordagem mais direta para fazer ele confessar. Quando vocês estiverem sozinhos em casa em um momento tranquilo, chame ele e diga algo como “Eu sei o que está acontecendo” ou “Eu acho que devemos falar sobre [a pessoa com quem que você acha que ele está traindo você].”

  • Você pode iniciar a conversa dando a ele a chance de confessar, perguntando algo como “Existe algo que você deveria me contar?”.
  • Essa estratégia de blefe pode ser muito efetiva para conseguir uma confissão, mas se ela não for convincente, ele não admitirá a traição. Além disso, após o ocorrido ele se sentirá mais confiante por saber que você na verdade não tem prova alguma.
  • Se você blefar mas o seu parceiro na verdade não estiver fazendo nada de errado, você ficará com cara bobo.

Deixe ele preencher as informações que faltam. Ao blefar, construa uma narrativa baseada nos fatos que você já tem certeza de que ocorreram e peça para ele completar as informações que faltam. Por exemplo, você pode dizer “Em todas as noites nessa semana você chegou tarde em casa. Você me falou que estava com amigos, mas isso não é verdade. Onde você estava?”. Depois, adicione fatos que você acredite (ou tenha certeza) que ocorreram. O seu companheiro deverá começar a fazer correções e informar os detalhes que faltam para dizer o que realmente ocorreu.

Reaja com calma quando ele confessar a traição. Mesmo que você já viesse suspeitando há muito tempo, finalmente obter a confirmação de uma traição pode ser algo devastador. Apesar dessa grande carga emocional, tente não começar a gritar ou a agredir fisicamente o seu companheiro. Esses comportamentos são imaturos e desagraváveis, além de poderem justificar ações legais.

  • Para reagir de forma calma, tente respirar lentamente pelo nariz e se concentrar na sua respiração. Inspire e então expire de forma bem lenta.
  • Se necessário, deixe o local ou saia para caminhar um pouco e esfriar a cabeça.
  • Ligue para um amigo ou familiar e conte o que aconteceu. A melhor forma de lidar com uma traição é procurar o apoio das pessoas que se importam com você.

Dicas

  • Não tente acusar o seu parceiro de traição apenas pela linguagem corporal dele. Métodos óbvios, como dizer que alguém está mentindo porque não mantém contato visual não são precisos. A linguagem corporal dificilmente o ajudará nessas situações.
  • Não existe uma forma infalível de fazer o seu parceiro admitir que está traindo você ou tendo qualquer outro comportamento impróprio. Ele pode estar traindo mesmo que não admita.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: