Fui traída, como não entrar em uma depressão?

Fui traição" rel="nofollow" target="_self" >traída, como não entrar em uma depressão?
Avalie esse artigo

Normalmente não temos a capacidade de imaginar que em nossas relações seremos traídos. Na grande maioria das vezes, somos muito otimistas e isso é algo que devemos considerar como uma coisa boa, porque se deixássemos o pessimismo nos abalar e até mesmo o realismo, não seríamos capazes de iniciar uma relação por simples sentimento de medo.

Algumas pessoas sofrem muito quando se encontram sozinhas no mundo e o motivo disso é que a solidão, tem a capacidade de assustar e machucar bastante. Mas nada se compara a dor que uma traição pode gerar internamente em um ser humano.

A chance de ser traição" rel="nofollow" target="_self" >traído em uma relação afetiva é 50% e a chance de não ser traição" rel="nofollow" target="_self" >traído também é de 50%, ou seja, nunca sabemos se iremos ou não passar por essa situação até que chega um momento que acontece… É nessas horas que paramos para buscar entender o que pode ter ocasionado tal fato e que pode nos deixar ainda mais abalados devido aos motivos.

Ver também: Ele me traiu com minha melhor amiga, o que fazer?

Por que o sentimento de ser traição" rel="nofollow" target="_self" >traído dói tanto?

O primeiro motivo de tanta dor é ocasionada normalmente pela decepção. Quando nos decepcionamos com alguém é como se tudo que tivéssemos vivido fosse uma mentira, uma grande ridícula mentira. Isso causa revolta! Sentimos raiva de nós mesmos e sempre achamos que tudo aconteceu por nossa culpa, quando na verdade não foi bem assim.

Após passar por uma traição, podemos começar a pensar que não vale mais a pena se dedicar tanto tempo para uma pessoa pois, ela simplesmente não terá capacidade para valorizar o que você tem de melhor a oferecer a ela e isso é muito comum.

A perda de esperança diante da vida também gera muita tristeza, sempre achamos que nunca mais poderemos ser felizes e que não há mais nada de interessante no mundo.

A comparação com a pessoa que foi o pivô da traição, também gera grandes sentimentos de angústia e revolta e mesmo que não saibamos quem é, nossa imaginação se encarrega de fantasiar muitas coisas que talvez, nem aconteceram e que nem existam.

Por qual motivo uma pessoa trai outra?

Essa questão é muito complexa por que na verdade, não se pode justificar um ato assim com um motivo, mesmo que todos achem que exista.  Alguns agem dessa forma por simplesmente acharem que tem o direito de fazer, já outros nem se quer conseguem se explicar.

No geral, as traições são ocasionadas por vários fatores negativos nos relacionamentos, alguns exemplos disso são: Falta de sexo entre os amantes, muitas brigas corriqueiras, desinteresse pessoal, falta de amizade, entre outros variados “motivos”. O que essas pessoas não conseguem pensar, é no próximo e como elas irão reagir quando descobrirem tamanha crueldade.

Como não entrar em depressão após ser traição" rel="nofollow" target="_self" >traído?

Para que uma tristeza profunda não seja estabelecida, é necessário muito controle emocional e saber reverter a situação.

Nem sempre as pessoas conseguem reverter, mas pensar positivo e entender que se aconteceu algo desse tipo com você é para que você possa aprender algo e até mesmo mudar algumas maneiras de lidar com as pessoas, principalmente nos relacionamentos.

É interessante que você seja forte e entenda que sentimentos ruins se vão com o tempo e principalmente, quando coisas boas começam a acontecer. Mas para que coisas boas venham até você, é necessário que você dê a abertura que elas precisam para se aproximarem e transformarem sua realidade.

Depois do choque inicial de saber que se foi traição" rel="nofollow" target="_self" >traído, é preciso passar pelo processo de adaptação diante da situação. Por mais que seja diferente para cada pessoa, é normal que seja uma fase que leva tempo para ser superada e com isso, pode-se desencadear um sentimento de depressão mesmo.

Mas não se prive de vivenciar novas descobertas por conta de alguém que nem se quer vale a pena e que não soube valorizar o amor no qual você estava doando.

Procure manter-se de cabeça erguida e sempre linda, a autoestima é essencial em momentos como este pois te ajudará a entender que você só passou por essa situação devido a escolhas de uma pessoa externa e não de você mesma.

Não se culpe, o sentimento de culpa pode gerar conflitos internos e acabar piorando os sentimentos de tristeza que podem vir à tona a qualquer momento. Estar na presença de pessoas que você ama e ter a certeza de que elas sentem o mesmo por você, é essencial e certamente te ajudará a passar por essa barra.

A vingança é necessária?

Não, a vingança é desnecessária em casos como esse. Se você escolher perdoar seu conjugue, não perdoe para depois se vingar, perdoe por que você acha que deve perdoar.

Caso você aceite continuar com essa pessoa e venha a se vingar, talvez não consiga suportar o sentimento de angústia que é fazer outra pessoa passar por uma situação ruim, já que você sabe como é se sentir assim, não deverá desejar esse sentimento para outra pessoa.

Mas você não precisa permanecer na presença dele, você pode escolher se quer continuar com a pessoa em que está em um relacionamento ou não. E esse é um sentimento muito bom, de escolha.

Provavelmente, ele se sentirá inferior ao pedir seu perdão e você pedir um tempo para se decidir se fica ou não com ele e esse sentimento é quase o mesmo da angústia que ele te fez passar quando você descobriu tudo.

Tente não se expor e nem expor o seu parceiro

Primeiramente, a exposição é algo que pode piorar a situação dos dois. Não saia contando para Deus e o mundo o que aconteceu, as pessoas na maioria das vezes não se importam tanto com seus sentimentos quanto alguém da sua família, por exemplo, e para que elas saiam por aí contando pra todos e de proporções bem diferenciadas, não custa nada.

Elas não se importam se é sua vida e suas histórias que estão em jogo, evite fofocas.Mantenha sua vida em suas mãos e saiba que tudo é passageiro.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: