Hábitos que podem estar dificultando seu relacionamento

Hábitos que podem estar dificultando seu relacionamento
Avalie esse artigo

Sabe quando você e o boy começam a brigar sem saber muito bem o porquê? Vocês jamais pensam, conscientemente, que dificultam o relacionamento, mas alguns hábitos que vocês adotam no dia a dia tem, sim, esse efeito.

E não são apenas as coisas gigantes que dificultam o relacionamento. São as pequenas coisas do dia a dia, que fazem parte da rotina, hábitos tão comuns que a gente nem pensa mais a respeito deles. Se você não sabe o que pode estar atrapalhando o seu namoro, então fique ligado nos itens abaixo:

1.Não estar presente

Pode parecer uma bobagem, mas pare para reparar: quando você está junto do cara, você está lá de verdade? Presente? É comum os casais saírem, ou morarem juntos, mas estarem tão distraídos com outras coisas para prestarem atenção de verdade um no outro. A base de um relacionamento é, justamente, vocês mostrarem interesse pelo outro.

Ver também: Como ter um namorado atencioso

2.Dormir em horários diferentes

A gente sabe que não é incomum as pessoas terem horários diferentes e, por isso, não conseguirem sempre dormirem na mesma hora. Mas sempre que possível, criem o hábito de dormirem juntos.

Segundo o Bustle, escolher por dormir em horários diferentes, quando vocês podem deitar juntos, é uma forma de criar distância. Além disso, pode parecer algo muito simples, mas isso também interfere com a intimidade do casal, já que isso gera uma dúvida do porquê o outro não quer deitar com você e, sim, esperar para ir para cama em outro horário.

3.Tentar ler a mente do outro

Esse é um daqueles truques que mais dificultam o relacionamento. Você pode conhecer muito bem o seu parceiro, saber exatamente o que ele gosta e desgosta, mas jamais assuma que você sabe exatamente o que ele está pensando o tempo todo.

Por isso a comunicação é tão importante em qualquer relacionamento. Todo mundo pode assumir o que outra pessoa pensa, mas isso não significa que o que você imaginou está correto. Converse e entenda o outro ao invés de tentar adivinhar o que ela pensa e sente o tempo inteiro.

4.Esperar o outro iniciar o sexo

Tem dias que você não está a afim, tem dias que o outro não está à afim, tem dias que você quer mais que o outro… Mas independentemente de qualquer coisa, jamais ache que é obrigação do outro iniciar o sexo o tempo inteiro.

Isso causa frustração e sensação de não satisfação. Fora que é horrível esperar a outra pessoa ter vontade para que alguma coisa role. Vocês dois têm necessidades e se a vontade apertar, porque não dar o primeiro passo?

5.Evitar brigas

Você pode achar que não brigar de jeito nenhum é o mais saudável para um relacionamento, mas isso não é verdade. É simplesmente impossível vocês dois concordarem em tudo o tempo inteiro, e se isso acontece, saiba: vocês estão escondendo alguma coisa um do outro. Brigar demais também não é legal, mas desacordos acontecem e é uma forma de vocês se conhecerem mais e entenderem melhor como o outro funciona.

6. comunicação excessiva

Os relacionamentos são dinamizados em função da comunicação, por isto é importante  ceder em alguns momentos para que a outra parte possa ser ouvida;

7. comunicação escassa

A dificuldade em se comunicar pode prejudicar alguns relacionamentos, pois é fundamental que os indivíduos se posicionem de alguma forma, nas diversas situações.

Quem não sabe falar sobre seus sentimentos, ou não consegue descrever o que está sentindo corre o risco de ser mal interpretado. Para quem tem dificuldades em desenvolver estas habilidades sociais, sugiro que procure um bom psicoterapeuta. Existem técnicas muito eficientes.

8. Escuta excessiva

“Escutar demais” em linguagem comum significa interpretar erroneamente aquilo que foi dito. Por isso é importante perguntar antes de fazer inferências inadequadas ou inoportunas.

9. Escuta deficitária

Escutar “de menos” também pode colocar uma relação em xeque. É importante ouvir o que o outro tem a dizer, mesmo que não concordemos.

10. Olhar excessivo

Consiste em observar o comportamento do outro além do que é permitido pelos limites da individualidade. Podemos citar como exemplo: espiar, bisbilhotar, vasculhar, etc..

11. Olhar deficitário

Consiste em não enxergar aquilo que é obvio e evidente. Pode ser por comodismo ou insegurança, mas o fato é que algumas pessoas preferem vivem em um castelo de cristal, sem querer colocar os pés no chão de barro.

12. Invasão

Invadir o outro consiste em romper com os limites colocados ou com a exigência de mais espaço na vida alheia, quando esta possibilidade é inviável. É importante que saibamos reconhecer nosso lugar e nossos limites.

13. Distanciamento

O extremo oposto também pode prejudicar muitas relações, pois é difícil estabelecer vínculos com indivíduos emocionalmente distantes, que não expressam suas emoções, pensamentos ou sentimentos.

14. As críticas destrutivas As críticas ferem, destroem e causam sofrimento

Seu poder é tão grande que, por si só, podem destruir um relacionamento, especialmente quando elas são dirigidas à pessoa (não ao comportamento ou através de uma mensagem na primeira pessoa) e a pessoa não tem a oportunidade de responder. Dentro de um relacionamento, elas são armas carregadas pelo próprio diabo.

A crítica é diferente da queixa. A queixa é algo específico, que incide sobre o ato em si, e não diretamente na pessoa. Quando dizemos “Hoje eu notei que você está distraído” é diferente de “Você nunca presta atenção em mim”. A crítica inclui culpa e difamação, de modo que isso pode trazer sofrimento para a outra pessoa.

15. O desprezo

O desprezo é, possivelmente, o pior destes quatro comportamentos que estamos analisando. Quando menosprezamos o nosso parceiro, estamos envenenando o relacionamento, causando uma ferida muito profunda. O desprezo destrói o que é básico em um relacionamento: o respeito que devemos ter um pelo outro.

Estes são apenas alguns aspectos. Você pode elencar outros. No fim das contas, os hábitos que dificultam o relacionamento são muito intrínsecos no nosso dia a dia, mas alguns pequenos ajustem conseguem colocar vocês de volta ao objetivo principal: compartilhar do amor e da sensação de parceria e, principalmente, colocar como prioridade o cuidado e o interesse um pelo outro.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: