Iluminador é peça fundamental da maquiagem

Iluminador é peça fundamental da maquiagem
Avalie esse artigo

 

Você pode não se dar conta, mas o iluminador é o item que você primeiro repara e percebe em uma maquiagem. Como assim? O iluminador é o responsável pelo efeito glamouroso que as peles de revista possuem e a forma como a luz reflete nelas de uma forma muito mais intensa, que favorece todo o visual.

Isso não é truque de photoshop, isso é iluminador facial. Acredite, esse é o nível desse simples item de maquiagem. Quando aplicado nas regiões corretas, o iluminador pode transformar o seu rosto de uma maquiagem opaca e sem viço, a uma pele iluminada, saudável, radiante, na medida certa.

Ele nem sempre é o item que você primeiro pensa em colocar na sua nécessaire, mas depois de ler essa matéria, vai repensar suas prioridades de beauté, pois sem dúvida ele faz parte daqueles detalhes que fazem toda a diferença em uma produção.

Resumindo, em primeiro lugar, ele dá destaque para algumas áreas que favorecem a angulação da pele e retoma o viço na pele, o que é muito importante pois uma pele muito opaca não é bonita, além de envelhecer o visual.

Ver também: Implante de cílios: saiba como funciona esta inovação para a beleza

O produto pode vir em diversas formas, como em sombra, em pó, em um duo de blushes, em creme, bastão ou líquido. Além disso, blushes em mosaico e em pérolas também podem reproduzir esse efeito. Assim como existe uma variedade de texturas para esse produto, também existem várias tonalidades para o brilho de um iluminador.

Ele pode ter tonalidades com fundos mais frios, perolados e prateados, fundos dourados, mais quentes, como o pêssego, bronze ou cobre. Cada tom de pele harmoniza com um fundo diferente e é bem interessante que você conheça bem o seu tom ideal, para acertar 100% na iluminação da pele.

Para perceber rapidamente o efeito desse produto, dê uma boa olhada para sua pele sem o produto, depois aplique-o e veja como o seu rosto recebe a luz e como ele fica nas fotos. Começou a perceber a diferença e a relevância dessa maquiagem?

Foi esse segredo que a Kim Kardashian descobriu na técnica contorno, pois além de marcar muito bem as angulações da face, ela capricha e muito na iluminação da pele.

Esse é um efeito que veio importado dos stúdios fotográficos e televisão e veio como uma onda, o item que antes ficava restrito a esses ambientes começou a ficar mais importante para a reprodução de visuais mais naturais e impecáveis.

As influenciadoras digitais e instacelebs desvendaram os segredos por trás das telas e cada vez mais democratizam o item. Elas cada vez mais foram incluindo o item em suas produções e hoje em dia vemos pessoas que consideram o item o mais fundamental de toda preparação de pele.

Alguns maquiadores sugerem aplicar o iluminador e depois uma camada em pó por cima para que o efeito fique menos brilhoso, mas no geral, ele é um item de finalização de maquiagem.

Como a questão ainda fica bem dividida quando o tema é iluminador no dia a dia, essa dica do iluminador por baixo do pó é uma opção para suavizar o brilho que você irá usar no dia a dia, não deixando o brilho ficar tão forte. Se for a noite, pode liberar geral o brilho.

Uma outra coisa importante é usar o mesmo iluminador em todo o rosto. Ainda não descobrimos uma técnica bacana para fazer diferentes harmonizações de iluminadores, em diferentes locais.

Uma opção para não errar na questão do brilho durante o dia, você pode fazer a iluminação da pele usando o iluminador diluído em algum produto, para que fique mais suavizado, como por exemplo em um corretivo mais claro, na base ou com um hidratante, apenas para dissolver a intensidade da cor de fundo do produto.

O item, antes da onda da pele iluminada, era mais comumente utilizado no canto interno dos olhos, na gota do olho. Esse é um efeito estratégico feito com o canto interno iluminado para destacar o olhar e ajudar quem tiver os olhos mais próximos, pois esse iluminado afasta os olhos, abrindo a região dos olhos.

Para as pessoas com testas menores basta passar um pouco de iluminador em um ponto mais alto no canto da testa, além de aplicar um pouco também no centro entre as sobrancelhas – lembrando que se os seus olhos foram mais separados, não abuse muito desse efeito, pois ele tende a afastar ainda mais o olhar.

Usando iluminador

É claro que não basta apenas que você pegue um iluminador e saia aplicando conforme os tutoriais dizem: nas têmporas, acima das maçãs do rosto, no topo do nariz, entre as sobrancelhas em direção ao centro da testa, no contorno do V dos lábios e no centro do queixo.

Como tudo nessa vida é preciso muita prática até acertar no ponto e uma dica bacana é que você observe bem como sua pele interage naturalmente com a luz e veja os pontos que você deseja ressaltar e aqueles que você prefere dar uma escondida.

Depois de inspecionar bem a pele na luz – ou luzes, vale explorar diferentes iluminações, nunca esquecendo da luz natural – e sabem como ela se comporta nas diferentes posições, comece a aplicar o delineador no rosto baseado nos formatos que sempre falamos na zona T.

Somente com esse treino você vai conhecer os seus formatos e ângulos e saber até onde levar o iluminador e onde parar. Também repare na intensidade do iluminado, que em pouco tempo pode dar um efeito de brilho excessivo.

O danado é tão poderoso que você consegue reproduzir o efeito de contorno apenas iluminando as áreas estratégicas e deixando a pele natural ser a sombra e a profundidade, que é a técnica conhecida como “strobing”, uma espécie de “contorno invertido”.

Além disso, dependendo de todo o seu look e impacto que deseja causar, e até mesmo para que finalidade é a maquiagem, você pode abusar um pouco mais do iluminador e usá-lo também no colo, aplicando nas saboneteiras e nos ombros, para deixar a região mais bonita e com destaque.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: