Insegurança: impedimento para o relacionamento?

Insegurança: impedimento para o relacionamento?
Avalie esse artigo

Gostaria de iniciar esse texto, dizendo o quão forte e confiantes acredito que as mulheres sejam. Hoje, depois de ter enfrentando n obstáculos históricos causados pelo machismo, acredito que as mulheres alcançaram um patamar que parte de sua confiança se configura como inabalada, até.

Seguindo esse raciocínio, creio que seja muito difícil encontrarmos alguma mulher que se diga insegura sobre um relacionamento, não me entenda mal, mas em uma visão pessoal, considero os homens muito mais inseguros, talvez porque se sintam intimidados por essa nova geração de mulheres poderosas e não saibam lidar com elas.

Ver também: Dicas para dizer o que incomoda no parceiro

 Talvez, claro.

Contudo, talvez você, mulher, sinta dificuldade em adentrar em um relacionamento. Pode ser por inúmeras causas. Talvez não seja sua hora. Talvez não se sinta bem. Talvez creia que virá alguém melhor. Por medo, será? Você começa a inventar desculpas: “ah, ele não parecia legal” ou “não era para ser” e até passa pelo clássico “sou eu, não ele”.

Várias desculpas começam a ser criadas para evitar um relacionamento que você nem suspeita porque não o quer, afinal, você acredita ser ótima. Um emprego que ama. Bem financeiramente.

Ótimos amigos e uma família que te ama. Está faltando aquele sonhado relacionamento de conto de fadas que você pensou que iria ter quando chegasse a idade correta. E agora seria a idade, não seria? Mas todos os caras que aparecem, não parecem bom o suficiente.

A sua insegurança pode ser um fator para impedir que você permita novos relacionamentos.

Talvez, de fato, o problema não sejam eles (ou talvez sim, mas vamos tratar sobre isso mais na frente) e você esteja escondendo algo que sua personalidade independente não queira deixar transparecer.

Talvez você só esteja insegura. Veja só, é normal, não é algo que precise ter vergonha. É algo que precisa trabalhar, apenas, algo que precisa ser trabalhado por você. Vamos lá: primeiro, entenda por que está fugindo de relacionamentos.

Se as respostas forem, de fato, respostas plausíveis, como: eu não teria tempo devido ao trabalho ou eu não quero. Tudo bem, acho que não há necessidade para continuar no texto porque acredito que seja essencial respeitar sua vontade, sempre. Se você não quer, então ótimo, em algum momento que queira, abrace a oportunidade, enquanto isso, se quer apenas sua vida de curtição, sem cobranças, siga em frente!

Vá atrás do que quer. Mas, se na verdade, suas respostas forem aquelas que não estão muito bem fundamentadas, então fique um pouquinho. Se aconchegue. Pegue aquele café que deixou para trás e vamos conversar um pouco, tudo bem?

Se existe uma insegurança, entenda que você não precisa se cobrar de maneira cansativa sobre ela. Entende-a, respeite-a e mude-a no seu tempo.

Procure ir mais a fundo. Não minta para si mesma. É a pior coisa que você pode fazer. Às vezes, as coisas simplesmente não vão para frente quando você tenta esconder coisas de si mesma. Entenda quem você é e por que não abraça aquele relacionamento que parece ser tão bom a sua frente.

Se já entendeu o que é, se por algum motivo, notou que o problema é você, já pensou que poderia ser aquele leve toque de insegurança? De não se sentir suficiente? De sentir que não é boa demais para aquela pessoa ou que simplesmente não se considera uma boa pessoa em um relacionamento?

Tire todos esses pensamentos negativos de sua cabeça. Não é assim que você deve entrar em um relacionamento: duvidando de si mesma. Você precisa entrar sabendo o quão poderosa você é. Lembre-se sempre: você é independente! Se você está entrando naquele relacionamento, entenda que é por vontade própria e apenas por isso. A sua vontade sempre vai ser aquela que vai prevalecer.

Muitas das vezes, antes de nos relacionarmos, vamos a procura da pessoa que foi o namoro anterior daquela e vamos para aquele passo que a insegurança tão incrustada dentro de nós adora: uma comparaçãozinha. Olha só, aquela pessoa era tão bonita, parece ser tão simpática, tão feliz… Pare por aí!

Cada pessoa é diferente. Cada pessoa tem aquilo que a torna especial diante de outra. Você não sabe o motivo do fim daquele relacionamento ou o que o motivou, tudo que você pode entender é que o seu está prestes a se desenrolar e você está pensando sobre um que você nem esteve presente.

Também não compare seu relacionamento com o de sua melhor amiga. Eles se conheceram enquanto derrubavam livros nos corredores da universidade? Romântico, mas isso não diminui um relacionamento que se baseou no Tinder.

Um primeiro encontro romântico não irá dizer que aquele relacionamento será sempre um mar de rosas. Acredite no potencial de vocês juntos e trabalhe para que seja uma relação realista e pé no chão.

Abrace seus defeitos e aprenda como superá-los na entrada de um novo relacionamento.

Quando perceber que essa dificuldade foi calcada em uma insegurança muito profunda, tente mudar isso. Sempre gosto de lembrar o quão esses sentimentos podem ser difíceis de ser mudados e portanto, tudo isso não vai acontecer em um intervalo de tempo curto.

Pode durar semanas, até mesmo meses, mas com um trabalho contínuo para enaltecer a si mesma e esquecer essas pequenas inseguranças, você conseguirá permitir que uma nova relação entre em sua vida. Uma das dicas é que você enalteça sempre suas qualidades. Sempre somos bons em alguma coisa, lembre isso a si mesma sempre que seus defeitos começarem a aparecer. Lembre-se que você é vitoriosa e independente.

Como prometido acima, eu disse que, muitas das vezes, um relacionamento não é construído devido a insegurança masculina. Isso se deve a anos de machismo construído, ao próprio homem romantizar sua liberdade sempre colocada em primeiro plano. Acredito que muitas de suas amigas – ou até mesmo você – já tenha notado homens com que vocês esperavam que tivesse uma relação e simplesmente sumiram.

Isso não é algo incomum. Quando entendemos que o relacionamento é baseado em escolha, em abdicar de algo em prol do outro e em investimentos contínuos, muitos dos homens entendem que isso é uma restrição a sua tão querida liberdade.

Afinal, para eles, onde não há escolhas, não há liberdade. E não é bem assim. Há escolhas, sempre, em qualquer lugar, contudo, há momentos em cada relação que deve colocar o comprometimento, respeito e confiança em primeiro lugar.

Portanto, é necessário que não coloque a culpa apenas em você ou não procure apenas o defeito em você. Os homens podem ser o primeiro alvo dessa insegurança, mas que podem escondê-la de maneira melhor que nós pelos anos de prática proporcionados a ele, já que esse estigma de homem livro é um assunto ancião.

Entenda que a sua insegurança pode ser, sim, um fator para não existir um relacionamento, mas que pode ser mudado com seu próprio esforço e desejo.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: