Intimidade nas primeiras relações sexuais e os Fetiches (Imperdível)

Intimidade nas primeiras relações sexuais e os Fetiches (Imperdível)
Avalie esse artigo

Primeiras Relações Sexuais

Intimidade nas primeiras relações sexuais A falta de intimidade impede que um jovem casal desfrute de suas primeiras relações sexuais. Muitas vezes, jovens adolescentes não têm um espaço privado para conhecer e, sem pressa, explorar e desfrutar do sexo. Na maioria das vezes, os relacionamentos são rápidos e nervosos em lugares inadequados ou na casa da noiva ou da noiva com os pais prestes a chegar.

Por isso é muito importante preparar um local auspicioso onde você possa estar relaxado e fazer amor com calma. Explorar a sexualidade com tranquilidade ajudará os meninos a não ejacular antes do tempo ou a não ter problemas de ereção. Meninas adolescentes que experimentam situações sexuais muito nervosas e apressadas tendem a sentir mais dor na penetração e não atingem um nível mais intenso de prazer pela tensão.

A pressa no sexo causa ansiedade e dor

Portanto, a intimidade é um fator muito importante nas primeiras relações sexuais. A pressa pode levar a ansiedade e angústia. Leva tempo para encontrar intimidade e expressão natural de sentimentos sexuais. Você tem que encontrar seu próprio espaço para relaxar e aproveitar o momento.

A sexualidade é uma necessidade natural e biológica, como comer ou dormir. Se nos sentimos bem, relaxados e calmos, podemos apreciar as boas coisas da vida. Da mesma forma, desenvolvendo uma sexualidade natural e serena com o tempo e o espaço adequados, você terá mais prazer com o sexo, principalmente nas primeiras relações sexuais inesquecíveis.

Os homens gostam de mulheres de pés pequenos?

A conclusão de um estudo realizado na Universidade de Albany, em Nova York, aponta nessa direção. O psicólogo Jeremy Atkinson e seus colegas avaliaram a atratividade de um grupo de voluntários que havia medido previamente o comprimento de várias áreas anatômicas.

E descobriram que uma das correlações mais claras era entre o tamanho dos pés e o gancho erótico para os homens. Havia muito mais probabilidade – até três vezes e meia mais – de escolher mulheres com menor parte da anatomia como mais sedutoras.

Segundo Atkinson, a explicação tem a ver com razões adaptativas. Aparentemente, a extremidade menor dos membros inferiores está relacionada a uma melhor saúde na infância. Ou seja, aqueles que sofreram menos doenças na infância e são, portanto, mais saudáveis, tendem a desenvolver pequenos pés.

Quando o sexo está nos pés …

Obtener excitação sexual assistindo, tocar, beijar, cheirar, lamber e fantasiando seios ou traseiros e reconhecer que é bastante comum hoje em dia. No entanto, se essa adoração se refere aos pés, ela pode permanecer em segredo. As extremidades inferiores são relegadas ao esquecimento pela maioria.

Mas eles também são uma fonte de paixão pelos chamados “fetichistas do pé”. Arola Poch, especializada em ‘footfetish’ e chamado de ‘blogger sexo’ no psicólogo ‘La Luna de Arola’, mostra-nos os prazeres escondidos desta prática e assegura que os pés dar muito jogar.

Este tipo de fetichismo consiste em obter prazer erótico e sexual baseado no culto dos pés, geralmente de outra pessoa. “Seus seguidores são homens, na sua maioria, e o objeto de desejo mais comum, o pé feminino, está associada com a atração de sapatos, normalmente de salto alto” qualifica, que apontou que há fetichistas dos pés.

É claro que brincar com os pés pode ser usado como o começo de outras práticas sexuais ou fazer com que seus discípulos mais fiéis atinjam o clímax sem a necessidade de outros estímulos. Assim como há gostos diferentes em matéria de seios, com essas extremidades praticamente acontece a mesma coisa. “Um cheiro natural a pé também é muito apreciado, há até quem goste de suar os pés com um cheiro forte”, diz Arola.

Cada pé pode ser desejado por um fetichista do pé e, quando o verão chegar, eles aproveitam as maravilhosas vistas que as sandálias e as praias oferecem naturalmente. ARTE E CULTURA Na China antiga, pés pequenos eram um sinal de beleza, daí o uso cruel de curativos ou “chánzú”, que deformavam os pés das mulheres de classe alta.

Um benchmark chamado fetichismo ‘vintage’ foi o fotógrafo americano Elmer Batters, graças ao seu trabalho nos pés fetichismo, pernas e meias, foi acusado de lascivo e pervertida durante os anos 50 e 60 grandes cineastas declarou fetichistas, como Luis Buñuel ou Quentin Tarantino, nos ofereceram grandes cenas dessa paixão pelos pés.

Quem não se lembra do último beber do pé de Salma Hayek em ‘Aberto até o amanhecer’. JOGANDO COM OS PÉS Aqueles que querem descer ao pedestal de seu parceiro como uma forma de evasão erótica podem consultar o guia de Arola.

Lá você encontrará as múltiplas variações ao redor das plantas, os dedos, o calcanhar de Aquiles, o peito do pé … Este é um breve resumo sobre este novo universo: -Massagem. Simples, eficaz e feliz, tanto ao receber quanto ao dar. Sem esquecer os benefícios da reflexologia podal. -Adoração do pé ou ‘adoração do pé’. Consiste em lamber, cheirar, beijar ou acariciar todos os cantos do pé com paixão. -Reposapiés ou ‘escabelo’.

Deixe os pés em um banquinho humano, colocado de quatro ou deitado no chão, como um tapete ou “tapete humano”. -Pisar ou ‘pisar’. O sujeito fetichista está no chão ou na cama e a outra pessoa sobe por cima. Você também pode acariciar o seu pé, brincar e se mover mais sutilmente através do corpo deste tapete humano. -Cosques ou “fazendo cócegas”.

Faça cócegas nas solas dos pés de muitas maneiras diferentes. -Para comer dos pés. Faça o seu pé, ou o seu, seja o prato que serve a comida que vai direto para a boca ou pise em algo rico com o pé e deixe lamber a sola até que esteja completamente limpa. -Masturbação com pés ou “footjob”.

Você tem que ser inteligente o suficiente para acariciar habilidade e sutileza, mas sem força excessiva, especialmente em certas partes … Outro fetiche generalizada está ejacular aos pés do casal. Após esta sessão intensiva ‘footfetish’, você pode ter decidido participar da chamada peluches sexólogo podal Arola Poch porque os pés não servem apenas para se manter firme, caminhar ou correr.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: