Mudanças de atitudes que podem renovar o amor

Mudanças de atitudes que podem renovar o amor
Avalie esse artigo

Muitas pessoas costumam receber mensagens e respondê-las imediatamente – talvez por influência do ritmo de trabalho contemporâneo. Da mesma forma funciona o Tinder. De repente, você está lá enterrado em mensagens de “Como você está?”, “Você prefere praia ou campo?”, etc. Tente parar de responder. De repente, você pode parecer mais intrigante do que todos os outros.

Incorpore a incerteza, aquele estado confuso, e esse pode ser o começo de um romance. O ingrediente também serve para dar suporte a relacionamentos longos e para a vida em geral. Então, como você pode usar a incerteza a seu favor (sem abusar dela e sem fazer joguinhos)?

Ver também: Meu marido não usa a aliança de casamento: qual pode ser o motivo?

O poder da recompensa

Em seu novo livro sobre a ciência do amor, Aziz Ansari explora “o poder da espera”. Ou seja, a vantagem obtida com 20 minutos para responder uma mensagem em vez de 10. Nesse sentido, é preciso compreender o conceito psicológico de “recompensa da incerteza”.

Basicamente, significa que se não temos certeza de que vamos receber uma recompensa, ficamos muito mais dispostos a obtê-la. E se obtemos a recompensa o tempo todo – paradoxalmente – ela terá menos valor.

Em um estudo realizado em 2010, mulheres foram informadas de que alguns homens tinham visto seus perfis no Facebook e as classificaram com interesse alto ou médio. Alguns não registraram nenhum sentimento. Depois de verificarem os perfis deles, as mulheres gostaram dos rapazes que lhes deram classificações altas, mas sentiram-se muito mais atraídas por aqueles cujos sentimentos não foram revelados.

Este estado de mistério exerce poder além dos primeiros encontros. Esther Perel escreve que “desejar é querer”. Para chegar lá, precisamos preservar um sentido de desconhecido sobre nós mesmos – ou seja, ser menos do que um livro aberto às vezes. Na era da comunicação rápida, isso pode ser mais radical do que parece.

Um pouco de mistério no dia a dia

Na medida em que um relacionamento evolui, os casais podem sentir que sabem muito um sobre o outro. O frisson da incerteza dá lugar ao conforto, à estabilidade e à complacência. Adaptamo-nos a coisas positivas em nossas vidas muito rapidamente, mas a adaptação nos deixa menos felizes a longo prazo, indicam estudiosos no assunto.

Adicionar incerteza ao seu dia a dia – na forma de surpresa – dá mais vida ao cotidiano. Um estudo descobriu que os casais se sentiam mais próximos depois de praticarem uma atividade emocionante de sete minutos – os pesquisadores usaram um circuito de obstáculos, mas você pode inventar o seu próprio desafio. Assim, é possível ver o parceiro de um novo ângulo e surpreender-se.

Novos desafios em conjunto

Há outro tipo de incerteza que entra em jogo ao longo do tempo: lidar com as oscilações da vida com outra pessoa. A mudança para uma nova cidade, a perda do pai, o começo de um novo negócio… Esses momentos podem ser oportunidades para se aproximar um do outro.

O sucesso diante de um desafio pode intensificar a conexão entre o casal. Se uma coisa na vida é certa, é a incerteza. E quando podemos lidar com isso, tudo fica realmente mais simples.

Converse

Embora seja uma dica simples e muito conhecida, é a mais eficaz em uma situação de desgaste. Exponha o que sente e o que acha que pode ser melhorado na relação. É fundamental que o casal converse com o coração aberto e proponha estratégias para que a relação volte a ser empolgante.

Abrace e pegue na mão

O contato físico é muito importante para recriar laços que foram perdidos. Um abraço surpresa, andar de mãos dadas ou um beijo no rosto fazem com que o outro se sinta aconchegado e amado. Não precisa ter sempre sexo, mas carícias.

Divida as tarefas domésticas

Com o passar dos anos, algumas tarefas domésticas do cotidiano são deixadas a cargo de um ou de outro de maneira tão estabelecida, que a impressão é que só um dos dois é responsável por essas atividades. Que tal dividi-las? Com a ajuda mútua, o esforço conjunto valoriza a presença de cada um no relacionamento. Arrumar a cama e lavar a louça faz com que o casal aprenda a olhar mais para o outro, respeitando seu parceiro e suas habilidades.

Namore 

No começo do relacionamento, o casal tem a tendência de esquecer as pessoas ao redor – o mundo é exclusivo dos enamorados. Nas fases iniciais do relacionamento, não existem muitos ruídos, pois o casal ainda está se conhecendo e presta mais atenção no que o agrada ou desagrada o outro.

Que tal reservar alguns dias durante o mês para reviver o início do relacionamento? É preciso criar um ambiente para que o desejo e o carinho voltem a se instalar e priorizar momentos só para namorar.

Beije na boca (muito!)

Com o passar do tempo e a diminuição do desejo, os beijos apaixonados vão se tornando selinhos monótonos. Uma bola de neve começa a se formar: quanto menos o casal se beija, menos tem desejo pelo parceiro. Quanto menos desejo, menos vontade tem de beijar. Portanto, dê beijos apaixonados todos os dias, seja um ou dez. O que importa é aproveitar esse momento com seu companheiro.

Elogie seu parceiro

Deixe a monotonia de lado e invista em elogiar o seu parceiro, admirar seus feitos e lembrá-lo de como você é grato de tê-lo ao seu lado. A monotonia é mortal para relacionamentos amorosos. Ela faz com que as pessoas acreditem que já conquistaram tudo e não precisam investir mais energia noa relação. Quando o casal torna-se íntimo, perde algumas motivações, como renovar, conquistar e cortejar.

Invista no erotismo

O maior órgão sexual, tanto do homem quanto da mulher, é o cérebro. Portanto, dinamize sua vida sexual com muito erotismo. Conforme o tempo vai passando, o sexo acaba se tornando algo mecânico. Reverta essa situação. É importante descobrir o que seu parceiro gosta, e tentar realizar as fantasias em conjunto.

Superar

O casal consegue superar problemas quando um acolhe o outro em momentos de fragilidade, acreditam os homens. E aí a relação se fortifica. Depois de três anos de namoro, passei por um baque profissional, meu rendimento despencou. Os homens esperam que as mulheres saibam lidar com as insatisfações com o parceiro ou o relacionamento – o que permite enfrentar decepções sem desmoronar. E não se trata só das grandes crises. Entram aqui as pequenas manias, chatices e até a TPM, um teste de paciência para eles.

Mimar

Eles também gostam de ser mimados. É verdade que muitos já consideraram supérfluos esses agradinhos, mas mudaram de ideia quando foram tocados pela varinha mágica da delicadeza. “Sempre achei uma besteira essa coisa de dar flores até o dia em que a Fabiana me enviou uma rosa importada. Aquilo me deixou feliz. Quebrou o feijão com arroz da relação. Mimar é uma ação sutil. Gestos mínimos podem surtir efeito. Um mimo alegra quem recebe e também quem dá.

Admirar

Poder olhar para o outro e pensar: “Esse é o cara” ou Essa é a mulher” dispara o termômetro da felicidade conjugal. E os homens garantem que não é só a aparência que conta. “Se ela cortou ou clareou o cabelo, nem percebo. Ou melhor, percebo, mas não ligo tanto para a embalagem.

Gosto do conteúdo: o jeito articulado dela, a maneira como resolve as coisas e um mistério que, muitas vezes, ela deixa no ar – ele me instiga a conquistar um lado dela que ainda parece não dominado. O admirar não é puramente contemplativo e estético.

Eu quero ser reconhecido como o melhor educador do filho dela, o marido mais legal e um amante especial. No jogo da admiração, cada um entra em campo disposto a encantar seu par – e ambos vencem.

 

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: