Não consigo desapegar do meu ex, como tê-lo de volta?

Não consigo desapegar do meu ex, como tê-lo de volta?
Avalie esse artigo

Muitas pessoas ainda são assombradas pelos amores do passado. Por diversos motivos, às vezes fica difícil finalmente colocar uma pedra em cima do que passou. Com isso, todas as tentativas de recomeço no amor ficam comprometidas.

Não que seja fácil mudar esse quadro. Como quase tudo na vida, não existe uma fórmula de sucesso. Mas ao mudarmos certas atitudes, essa obsessão por um amor do passado acaba sumindo.

Colocando um ponto final

Muito se fala em esquecer ou apagar um relacionamento que se teve no passado. Eu discordo. É impossível simplesmente passar uma borracha por cima de tudo que já vivemos, que dirá apagar alguém que fez parte de nossas vidas.

O que somos hoje é o produto de tudo aquilo que já vivenciamos, inclusive os momentos bons e ruins. Então esqueça todas as tentativas de usar um apagador. A ideia é superar o tal amor, e não fingir que ele não existiu.

Ver também: Dor de um amor perdido se cura conquistando outro?

O problema em cultivar algo que não deu certo

Todos nós um dia perderemos (ou já perdemos) nossos pais. A morte vem pra todos, e muitos ainda não se conformam com essa ideia. Quando isso acontecer, passaremos pelo período de luto, e até aí tudo bem.

Acontece que muitas pessoas ficam incapazes de não só aceitarem o fato, como também de se desfazerem de todas as coisas que pertenciam aos pais. A ideia não é jogar tudo fora assim que o enterro for realizado, longe disso. Mas existem pessoas cujo luto será eterno.

Nisso, a casa em que os pais moravam, por exemplo, fica intocável, como num museu. E pelo resto da vida, a pessoa não será capaz de viver sua própria vida em detrimento da morte dos pais. A comparação foi mórbida, mas funciona mais ou menos assim quando não conseguimos nos desapegar de algo. Isso nos impede de seguir em frente.

E aí é que mora o problema. Quando esse amor acabou, você também viveu num período de “luto”. Mas é preciso aprender e voltar a ter forças para sair dele, senão você afunda num poço cada vez mais fundo

Procure entender que isso não lhe traz nenhuma vantagem a não ser a tristeza.

A nossa capacidade de superação é proporcional a um esforço racional para entendermos que isso é passado e ponto.

A arte do desapego

  1. Pra dar certo, você primeiro precisa colocar de uma vez por todas que acabou.
  2. Não cultive falsas esperanças, não fique perseguindo a pessoa, não vigie 24h o perfil social dela, não fique ligando ou mandando mensagens. Ou mesmo que você nunca mais a tenha visto, “esqueça” que ela não existe por um tempo.
  3. Feito isso, pare diante do espelho e se analise. Leve o tempo que você quiser. Quando passamos muito tempo apegamos a algo ou alguém, isso se reflete no nosso corpo de alguma maneira. Parecemos mais cansados, desanimados, infelizes, deprimidos, nossa alimentação fica comprometida, nosso sono não é mais tranquilo. Tudo isso são sinais dizendo “é hora de seguir em frente e ser feliz”.

Sim, por que não? Ninguém é responsável pela nossa felicidade a não ser nós mesmos. Então trate de erguer a cabeça. Se for o caso, pare de se culpar pelo fim. Aceite que acabou.

Com mais de 7 bilhões de pessoas no mundo, você acha que não existe ninguém mais interessante e disposta a caminhar ao seu lado? Entenda que nem todo romance tem final feliz.

Praticar a arte do desapego é um modo de nos lembrarmos diariamente que no fim estamos todos sozinhos e por conta própria. E não é egoísmo pensar assim. Mas quando isso acontece, passamos a valorizar mais cada dia que passamos com os amigos, família e etc.

Não tenha medo de se abrir para novas oportunidades, especialmente as amorosas. Mais cedo ou mais tarde você vai olhar pra trás e enfim se lembrar com carinho – e não remorso, culpa ou tristeza –do que aconteceu entre você e aquele amor. E nada melhor do que se reinventar e começar de novo, não é?

Dicas para desapegar

Apegar-se excessivamente ao pode ser uma atitude prejudicial a você, a ele e, consequentemente, à saúde do relacionamento.

Isso porque a sensação de sufocamento e a perda da individualidade de cada um tendem a tornar a convivência pesada, massiva e recheada de cobranças muitas vezes infundadas que, ao final, manifestam apenas um sentimento possessivo sobre o outro. Confira seis dicas de como praticar o desapego e ter um namoro ou casamento muito mais leve e feliz.

COMO APLICAR O DESAPEGO AMOROSO

1. VALORIZE-SE

Normalmente, quem não pratica o desapego é quem tem maior propensão a se humilhar diante de um potencial pretendente. Você deve se valorizar, o que ajudará no processo de desapego.

Logo, nada de ficar correndo atrás de quem não te quer, ou fazer coisas humilhantes, como se ajoelhar para implorar que o cara te dê uma chance ou mandar mensagens apelativas.

Se você não consegue se valorizar, sua autoestima fica bem baixa, o que compromete a forma como você encara a vida, incluindo no âmbito amoroso. Por conta disso, não deixe de conversar com amigos e parentes confiáveis ou faça um tratamento terapêutico, a fim de se entender melhor e evitar que você tenha recaídas, voltando aos velhos hábitos que impedem o desapego.

Ainda sobre a importância de valorizar os seus atributos, não é necessário achar que você é a mulher mais top do universo. Basta admitir que você tem tantas qualidades quanto defeitos.

Ao chegar à conclusão de que seus pontos positivos são suficientes para seduzir naturalmente muitos homens por aí, você vai parar de tentar ficar justamente com o cara que não quer nada contigo.

2. REDUZA AS EXPECTATIVAS

Outra recomendação indispensável para você aplicar o desapego amoroso é reduzir as suas expectativas, pois elas costumam contribuir para que você continue achando que algo irá acontecer quando, lá no fundo, você sabe que está tentando em vão. Ao ter esperança de que a realidade sempre vai estar em sintonia com as suas fantasias, você provavelmente se decepcionará bastante.

Desapegue-se das expectativas, ficando aberta a qualquer outra possibilidade de ser feliz. Ao desencanar, tudo o que acontecer de bom com você surtirá um efeito melhor do que o aguardado.

Por exemplo: em vez de ficar checando o celular a cada 10 minutos para ver se o cara visualizou sua mensagem, pare de ficar preocupada com isso. Se o homem responder, vai ser maravilhoso, mas se isso não acontecer, você não ficará frustrada, justamente por não ter criado expectativas altas.

3. NÃO SE PRENDA A UMA SÓ OPÇÃO

No lugar de se prender a uma só opção, tente criar um plano B, um plano C e assim por diante. Desse modo, você não perderá oportunidades únicas de ficar com outros caras caso aquele gato cobiçado não esteja nem aí para você.

Lembre que você é vacinada, adulta e dona do próprio nariz, logo, você não deve satisfações a ninguém. Se quiser ficar com caras diferentes até encontrar um bacana, vá em frente. Só tenha cuidado para não ficar com um pensando naquele com quem você queria estar de verdade.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: