No casamento é momento perfeito para declarar seu amor

No casamento é momento perfeito para declarar seu amor
Avalie esse artigo

O excesso de apego a outra pessoa pode causar uma falta de confiança em si mesma, que acabará fazendo com que você extrapole na prioridade que você dá a outra pessoa.

Procure confiar mais em si mesma, que você tem capacidade de administrar sua vida independentemente de todas as outras pessoas e ver o seu valor. Isso fará com o que o seu parceiro também te veja como uma pessoa mais calma e independente.

Já Sabendo disso, podemos lembrar e perceber que é possível mudar!  Somente você e mais ninguém será responsável pelas suas atitudes, então é através de você mesma que vai buscar sua felicidade.

Ver também: NÃO ECONOMIZE NEM BANALIZE EM DIZER “EU TE AMO”

Colocando isso em mente e acreditando, analise sua relação atual, ou a sua última relação, e pare pra pensar  quando foi a primeira vez entre esses relacionamentos que você se sentiu desconfortável, frustrada, amargurada, infeliz, desvalorizada.

De acara você irá perceber que foi bem no começo, foi aí que você enxergou o que estava errado e quis mostrar que poderia mudar isso, que aquela pessoa que você tanto amava ou ama, tinha X motivos para agir dessa maneira, que seria só incentivar e investir para mudar essa situação que se criou. Não é simples? Quando sofremos por amor, criamos desculpas para prosseguir vivendo isso.

EQUILIBRIO DO AMOR…

Não se entregar completamente ao outro, mas não deixe de se entregar ao outro. Entregue-se  sem esperar que o outro venha lhe preencher completamente, essa maneira  contraditória, mantêm o equilíbrio de uma relação amorosa.

Não existe uma formula mágica, para que um relacionamento dê certo. Existem os momentos  felizes e os infelizes. Que contabilizamos ao termino de uma relação amorosa.

Questões do coração de que adianta orgulho

Qualquer amor que seja menor que um orgulho é no mínimo questionável… Porque a vaidade do amor não está em vencer a guerra, mas na rendição da pessoa que ama”!

Ah! O amor!

O amor permanece marcado de lembranças  e nos acompanha, por todo percurso da nossa vida.  O amor é uma ilusão necessária, para nos sentirmos vivos e revigorados de energias. Uma relação amorosa vem com a marca da nossa historia.

Na ideia de que se fala do sentimento dominante, que cativa, que alegra, que faz sorrir,  a partir do qual vários sentimentos são irradiados com sua beleza. Ele sempre a frente dos demais sentimentos parece ser bem simples e claro que o amor tem um certo protagonismo e rouba toda cena e ditando o rumo das relações.

Sua abrangência nos monstra que há varias formas não só de se amar, como também varias definições do  que podemos dizer o que é o amor. Nos casamentos tradicionais, são muitos anos,  de parceria e cumplicidade, como na culinária,  se adicionarmos  um tempero diferente, uma pimentinha,  sempre será  estimulante ao nosso paladar.

Nos relacionamentos modernos é mais sincero o ficar desfrutarem juntos de momentos   gratificantes, que deixarão inesquecíveis lembranças, sem cobranças, cheias de esperanças.

Devemos procurar vive-la  tranquilamente, pois assim, fatalmente o amor aparecerá. Mas se não aparecer, sempre restará o amor próprio a ser cultivado. Não deixa de ser um tipo de amor, que nasce conosco, e é preciso igualmente mante-lo bem cultivado, e tratá-lo com muito cuidado, pois sempre vai ditar o rumo de nossa vida. O mais difícil, muitas vezes, é saber segurar o amor quando ele é encontrado.

A vida a dois é uma eterna troca.  Nada se impõe e de nada se desiste.  Ponderação, diálogo, bom senso é o simples segredo para uma gostosa vida a dois. Encontrar o amor é bom, ser encontrado por ele é melhor ainda.  Agora o bom mesmo é saber conservá-lo pela vida a fora…

E VIVA O AMOR, e que seja eterno enquanto é terno… Parece ser essa a fórmula mágica. Mas, o problema é saber executá-la com competência. O amor é uma ilusão necessária, para nos sentirmos vivos e revigorados de energias. Uma relação amorosa vem com a marca da nossa historia.

A confiança é à base de tudo! Seja qual for a relação! Principalmente em um relacionamento onde os dois estão loucamente apaixonados pelo outro. E uma vez quebrada essa confiança, ficará difícil manter um relacionamento saudável com a pessoa amada.

E caso você não esteja pertinho da pessoa que você tanto ama, claro, não é fácil esquecer das neuras e confiar plenamente na pessoa que a gente ama. Pra não dar mole, é preciso ficar de olhos bem atentos, mas sempre acredite que seu amado está sendo fiel a você. Se a pessoa vacilar, acredite, ela não é a certa pra você! Caia fora!  Mas quando existe respeito e você sente que a confiança é reciproca, viva feliz.

É importante perguntar se você está melhor dentro do relacionamento, do que fora dele. Se você não achar que está melhor no relacionamento, então você deve partir pra sinceridade e ter uma conversa séria com seu(sua) parceiro(a). Em um relacionamento amoroso, esta pergunta quase sempre tem um simples “Sim” como resposta.

Tenha paciência

Aceite que os conflitos acontecem, isso é normal. Lembre-se que uma discussão não é o fim do mundo e não há ninguém na Terra com quem você concordaria o tempo todo, isso é fato.

O que torna um relacionamento saudável é escolher das opções de resolver esses problemas e passar por situações difíceis, ao invés de apenas deixar os problemas e o ressentimento irem acumulando. Toda relação tem seus desentendimentos e dias em que permanecer não é a escolha mais fácil, se lembre disso.

Seja uma pessoa verdadeira com seu cônjuge

Antes de tudo seja sincero, humilde e desculpe-se com sinceridade, sem criar muitas desculpas ou justificativas. Se você sabe que fez algo digamos que não muito grave para magoar seu(sua) parceiro(a) intencionalmente, ou não, admita, é fundamental. Comprometa-se a mudar seu comportamento.

Se você perceber que está se desculpando demais pelo mesmo erro, dê o próximo passo. Peça ajuda, fale a pessoa gentilmente para lhe mostrar onde você falhou, diga quando você estiver cometendo este erro novamente.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: