O que fazer quando o relacionamento anda bem?

O que fazer quando o relacionamento anda bem?
Avalie esse artigo

Toda relação tem seus problemas, não espere que com vocês seja diferente. Dizem que o amor supera tudo e bla bla. Besteira. O amor por si só não tem o poder de sustentar uma relação, e é preciso bem mais do que esse sentimento mútuo.

Quando a gente sente que o namoro não anda lá essas coisas, é normal nos perguntarmos o que isso significa. E aí também é normal achar que ele já foi pras cucuias e é melhor terminar. Mas não tenha tanta pressa.

Talvez os problemas sejam menores do que você acha. O que te incomoda? A gente pode nem saber direito o que é que está pegando. Discussões e brigas podem ter sua origem dentro de nós, e o outro não tem nada a ver com isso. Então antes de sair acusando a pessoa amada de estar fazendo tudo errado, pergunte-se o que anda lhe incomodando ultimamente.

– É alguma atitude?

– Ou um defeito que você não consegue mais suportar?

– É a família dele(a)? (sim, porque família também pode ser um fator de peso).

Tenha uma conversa franca e liste tudo isso. “O namoro mudou!” Mas é claro que o namoro mudou. É praticamente impossível que vocês vivam pelo resto da vida (ou até quando dure a relação) naquele mar de rosas que era no início.

Vocês não eram íntimos o suficiente, não sabiam direito quais os defeitos e qualidades do outro. Se ir naquele aniversário da priminha dele(a) era um programa bacana, mas hoje você acha um porre, não se culpe.

É normal que com o tempo, a relação fique sim mais desgastada. Nós nos acomodamos com o fato de termos alguém ao nosso lado que em teoria nos aceita, a rotina se instala com toda a força do universo, a vida social e a convivência com os amigos parecem ser sempre deixadas de lado…

Tudo isso contribui e leva a muitas crises, mesmo que vocês não percebam. Não espere que seu namoro volte a ser o que era. E não se desespere frente a esse fato. Entenda que a relação mudou sim, assim como seus sentimentos.

Eles evoluíram, e você pode ter percebido que o quão difícil(e maravilhoso) é se relacionar com alguém. “Eu mudei” Bom, aí pode ser ‘complicado’. Somos todos metamorfoses ambulantes, embora uns mudem com mais frequência do que outros. Isso não nos torna bipolar nem nada, nos torna humanos. Existem sim aqueles dias que nos levantamos e questionamos a relação.

Pode acontecer de não amarmos mais a pessoa e ficarmos empurrando o relacionamento com a barriga. Isso só resulta em brigas e crises.  Não se culpe por ter mudado. O problema é quando o outro não muda com você.

“Ele(a) mudou” É comum ouvir esse tipo de queixa. “Fulana(o) não era assim, ela(e) era mais compreensiva(o), menos chata(a), etc”. É complicado dizer porque isso acontece.

Pode ser que a pessoa se tornou mais chata porque viu o quanto era difícil suportar aquele seu hábito irritante, ou ela(e) simplesmente cansou de ouvir muitas palavras bonitas e quase nenhuma ação de sua parte. Antes de acusar a pessoa de ter mudado, reveja se você também não contribui pra isso.

Ver também: O primeiro encontro foi incrível, mas ele não ligou no dia seguinte. O que fazer?

 E dá pra sair dessa?

Sinceramente, às vezes sim, às vezes não. E só vocês tem essa resposta. Conversem muito e se mantenham aberto a tudo o que o outro dizer. Em todo relacionamento, o diálogo ainda é e talvez sempre será a melhor forma de lidar com as frustrações, expectativas e metas de todo casal.

 

Falta de comunicação

Perceba se há falta de comunicação, se seu cônjuge não tem mais aquelas longas conversas com você, se não se interessa pelo que você tem feito no trabalho ou em casa, se não comenta sobre os assuntos familiares ou do trabalho, se não demonstra animação ao falar de sonhos em conjunto, projetos, passeios, entre outros.

Não há mais elogios

Apesar de você se arrumar e produzir, o outro não elogia a maquiagem, a roupa, o perfume, o quanto você está mais bonita.

Quase nenhum contato

Num casamento, o namoro tem que estar em dia, marido e mulher precisam ficar juntinhos, apreciar boas melodias, sentir o carinho e o contato do outro, isto é muito importante. Se isso já não existe há algum tempo, demonstra ser um grande sinal negativo, a falta de interesse sexual.

Ou quando você vai dar carinho, um beijo, um abraço, o outro se distancia, diz que está com dor de cabeça ou até pode ser grosseiro por causa da demonstração afetuosa.

O riso desaparece

Não há mais o eco de risos pela casa, você não vê mais o outro brincando ou mexendo com você, as coisas se tornaram mais sérias e o ambiente mais pesado.

As doces palavras somem

Não são ditas palavras carinhosas, como amor, amo você, você é importante para mim, senti saudade.

Não há clima para romance

Não há mais interesse para saídas, passeios em casal para jantar fora, andar de mãos dadas…

Sempre escapa

O cônjuge sempre some ou tem que ir para casa do irmão ou da irmã para fazer algo. A sua presença não é mais notada dentro do lar, sempre busca motivos para estar fora.

Muda a rotina

Sua rotina familiar muda, as prioridades também, ausenta-se muito, não ajuda nas necessidades de casa, não se envolve mais tanto com os filhos e não compartilha as preocupações como antes.

Inventa desculpas

Inventa desculpas para não estar junto da família, não quer muito contato, ou quando está em casa, aparenta desgosto ou irritabilidade.

Aqui e distante

Quando está junto da família, o cônjuge fica distante, os pensamentos parecem levá-lo a outro lugar, não faz parte das conversas e atividades com os demais familiares como sogros, cunhados…

O que fazer para salvar seu casamento?

Após observar e ter certeza de que houve mudanças drásticas no relacionamento, sente para conversar. Essa conversa deve ser pacífica e harmoniosa. Informe a seu cônjuge que tem notado ele distante e que quer saber o motivo, se há algo que você pode fazer para ajudá-lo.

Demonstre amor

Independente da reação ou recepção de seu cônjuge, diga a ele o quanto é especial para você, o quanto a família é importante, o quanto os filhos sentem falta de sua presença.

Seja carinhosa

Mesmo que o outro não demonstre carinho. Você deve dar o exemplo e demonstrar carinho, faça refeições criativas, bole um jantar romântico, se produza sem ocasião específica.

Peça a seus filhos para fazerem cartas para o pai, dizendo o quanto vê-los juntos é importante e o quanto amam os dois (papai e mamãe). Crie junto com seus filhos teatros sob temas familiares, que demonstrem mais amor e união. Se sentir dificuldades para expor seus sentimentos, escreva uma carta e enfeite.

Presenteie mais

Dê flores, bombons, coisas de que o outro goste e diga que trouxe porque lembrou-se dele.

Faça questão de comemorar juntos as datas

Aniversário de casamento, aniversário de nascimento, aniversário dos filhos ou alguma data especial.

 

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: