O que fazer quando o relacionamento chega ao fim?

O que fazer quando o relacionamento chega ao fim?
Avalie esse artigo

Muitas vezes, não precisamos dizer “acabou” para que uma relação chegue ao seu fim. Muitos casais estão separados mesmo estando juntos, apenas eles não percebem – ou não aceitam.

Quando existe algum apego pelas lembranças, pela pessoa, pela vida que se leva à dois, é muito difícil pormos um ponto final naquilo que já terminou. No inicio, sempre é tudo muito lindo. Amamos, sorrimos, somos felizes de graça.

Mas o tempo passa e aí aparecem os primeiros problemas. Alguns desistem de cara, já outros persistem, lutam e contornam o que há no caminho. Nesta época nós brigamos, gritamos, exigimos, choramos, cobramos.

Mas um dia esta “força” vai terminando e vamos ficando desgastados, juntamente com a relação. Nos sentimos cansados, derrotados, mas ainda amamos E é este amor que ainda nos faz persistir, mesmo quando temos a consciência de que não vai adiantar mais, nada vai voltar a ser o que era. Começamos então a brigar menos, gritar baixo, não exigir muito, muito menos cobrar.

Ver também: Não consigo desapegar do meu ex. O que fazer?

Apenas choramos ainda, em alguns casos

Esta é a pior parte: quando deixamos de lutar e assumimos, mesmo que internamente, que desistimos. È aí que chegamos à parte da aceitação.

Mesmo sabendo que as coisas estão assim, mesmo quando olhamos bem no fundo dos olhos da pessoa amada e vemos cansaço e derrota, ainda assim, persistimos, como se apenas o amor bastasse, como se apenas ele fosse conseguir mudar alguma coisa.

Não aceitamos que as coisas terminem assim. Não pode ser assim… Este tipo de situação é tão comum e ao mesmo tempo tão complicada de se resolver, que não temos uma fórmula mágica ou um passo a passo. O melhor mesmo é sentar, refletir, ponderar e decidir. E se você decidir dizer adeus, siga em frente e jamais olhe para trás.

Como lidar com o fim

Não fuja da dor – Não fuja de suas emoções. Sinta os seus sentimentos para poder processá-los. Estudos sugerem que no momento pós-separação, as pessoas têm atividade nas áreas de controle e obsessão.

Durante o término, você pode se sentir louco. Se você aceitar que por um tempo você vai ficar obcecada, aceitar a tristeza e a ansiedade isso pode ajudar a não piorar as coisas.

Evite o álcool – A revista Men’s Health realizou uma pesquisa e descobriu que 26% dos homens acreditam que para superar o fim nada melhor do que se embebedar com os caras. As mulheres também usam a bebida como catalisador da tristeza.

Isso pode não ser a pior coisa do mundo para uma noite ou duas, mas beber não é uma maneira saudável de lidar com as emoções. O consumo de álcool como uma forma de lidar com o estresse e tristeza podem sinalizar o alcoolismo. Além do que, estudos têm mostrado uma forte ligação entre uso de álcool e depressão.

Escolha alimentos reconfortantes – Muitas pessoas quando terminam relacionamentos perdem imediatamente o apetite. Sopas e ensopados são alimentos reconfortantes e uma boa escolha.

Cuidado com a alimentação – Você tem que ter muito cuidado com o que você come. Não entre na ‘dieta do divórcio’. Você precisa der nutrientes em seu corpo para que ele possa curar a dor.

Quando você considerar uma mudança em sua dieta, você deve sempre se perguntar se está recebendo alimentos suficiente dos principais grupos, incluindo vegetais, proteínas magras, nozes e sementes.

Ligue para os amigos – Numerosos estudos têm destacado os benefícios da amizade para a saúde. Uma pesquisa recente sugere que o tempo gasto com seu melhor amigo diminui os níveis de cortisol, o hormônio do estresse. Agora que o seu relacionamento amoroso está terminado, considere rever os amigos que você tem encontrado tão frequentemente como gostaria.

Não sobrecarregue apenas um amigo – É muito importante você retomar as amizades, mas não sobrecarregue apenas um amigo com as suas dores. A chave é construir um sistema amplo de apoio para si mesmo, a fim de proteger e promover a boa saúde emocional. Esse sistema pode incluir amigos, familiares e até um terapeuta.

Lembre-se do seu valor – Lembre-se de as suas realizações. Lembre-se que você não é definida pelo rompimento. Especialistas recomendam conversar com vários amigos e membros da família e pedir para eles lhe dizerem o que eles gostam mais em você, por escrito.

Prove coisas novas – Há tempo e lugar para experimentar coisas novas. “Nos estágios iniciais após a separação, vá com calma. Quando você estiver firmemente no caminho da recuperação, então você pode tentar coisas novas para ter mais confiança. Ela diz também que é um erro quando as pessoas não têm tempo para se adaptarem às suas novas circunstâncias.

Coma gorduras saudáveis – As gorduras saudáveis, que são encontradas em alimentos como o salmão, abacate, nozes e azeite e podem contribuir para impulsionar o seu humor. A curto prazo, você provavelmente não verá uma diferença enorme. Mesmo assim, basta saber que você está alimentando bem o seu corpo pode ajudá-lo a se sentir melhor.

O que não fazer após o fim do relacionamento

Lembrar somente da parte boa da relação.

Este modo de pensar fere sua autoestima, pois te coloca em um lugar inferior. Algumas pessoas idealizam o relacionamento, como se ele tivesse tido todas as características perfeitas, e idolatram o ex. Este movimento transforma a pessoa deixada em um mero acessório que foi deixado de lado.

Ficar com o orgulho ferido.

Neste caso, ser rejeitado soa como uma ofensa, e o orgulho da pessoa deixada não a permite aceitar que as coisas podem simplesmente mudar de curso, afinal, ninguém é obrigado a seguir junto para sempre. Em outras palavras, não encare o término como uma ofensa pessoal: muitas vezes, a relação simplesmente chegou ao fim.

Tentar evitar a tristeza indo para a balada, embebedando-se, etc. Algumas pessoas tentam ‘sedar’ seus sentimentos para camuflar o mal-estar original. No entanto, a fase de luto precisa ser respeitada.

Estes subterfúgios podem massagear o ego, mas, na verdade, retardam o momento inevitável de encarar a perda significativa, ressalvando que não é preciso se trancar em casa, mas apenas respeitar as próprias vontades e não fugir das emoções.

Ver fotos, fuçar o Facebook e ouvir músicas que lembrem o ex.

A força da memória aumenta e diminui conforme a pessoa mantém ou não contato com aquilo que reforça a lembrança. Ler cartas, visitar locais memoráveis e falar do assunto é como carimbar o cérebro com novos estímulos e associações com o ex. Evitar esses hábitos é o melhor caminho para a ressignificação da pessoa e a criação de novas memórias.

Se apressar em um novo relacionamento.

Gosto de comparar a relação com uma maratona. Ao final, você pode até ter energia restante, mas não com o mesmo nível de dedicação e concentração que teria se tivesse repousado. O luto serve para retomar o fôlego, redefinir valores e avaliar o próprio comportamento.

O desespero para iniciar uma nova relação não é positivo nem para você e nem para o novo parceiro. Você pode acabar carregando pendências de uma história para a outra.

Manter contato com o ex.

Existem alguns casos em que é possível terminar a relação amorosa e manter um vínculo de amizade com o antigo parceiro. No entanto, no caso de relacionamentos tóxicos, é preferível cortar relações de vez até que a cicatriz esteja realmente fechada.

Clique Aqui para Deixar um Comentário Abaixo 0 comentários

Deixe uma Resposta: